Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Música > Griots – os intérpretes musicais da História africana

Griots – os intérpretes musicais da História africana

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Música
Visitas: 587
Comentários: 31
Griots – os intérpretes musicais da História africana

Numa cultura oral como a africana, o griot conserva a memória coletiva. Por isso, é costume dizer-se que «quando na África morre um ancião é uma biblioteca que desaparece». A figura do griot tem uma enorme importância na conservação da palavra, da narração, do mito. Na prática, eles funcionam como escritores sem papel nem pena. Ortografam na oralidade aquilo que deve permanecer embutido na memória e no coração dos seus familiares e conterrâneos, no sentido de manter incrustada a identidade do seu ser e das suas raízes, fundamentada, em grande parte, no seu passado e nos seus predecessores.

Os griots são os guardiães, intérpretes e cantores da História oral de muitos povos africanos. Na língua mandinga são conhecidos como jali e na África Central como mbomvet. Todos eles possuem uma função social bastante semelhante e de grande relevância.

Os griots cantam a história épica da África e os mitos dos diferentes povos, ou elogiam os méritos dos heróis e personagens do passado, geralmente acompanhados por instrumentos musicais, como a kora ou o xilofone.

No passado, os griots eram contratados por reis e príncipes para enaltecerem as suas qualidades com cânticos durante as cerimónias sociais da corte (num evidentíssimo atentado à humildade…!). Todavia, por vezes, também sabiam criticar os seus mecenas com fina ironia (que nem todos, certamente, compreenderiam…). Pelo papel social que desempenhavam na corte, os griots gozavam de grande prestígio entre a sociedade tradicional africana. Eram imensamente estimados pelas suas capacidades musicais e poéticas, recebendo boa retribuição pelo seu trabalho. Mas também eram temidos, porque se pensava que dominavam certos poderes ocultos (para alguns, a inteligência e a mordacidade ainda hoje são “ciências” desconhecidas, não só na África como em todos os recantos do mundo!). Por esse motivo, quando morriam, não eram sepultados, sendo o seu cadáver colocado dentro do tronco oco de uma árvore e coberto com ramos, para que os seus restos não contaminassem a terra com os poderes mágicos. (Será que a árvore não poderia, então, começar a falar ou a ter qualquer outro comportamento estranho e inesperado?...).

Massa Makan Diabaté, um dos griots mais importantes do nosso tempo, compara o griot à kora, instrumento de 21 cordas: as sete primeiras tocam o passado; outras sete o presente; e as últimas sete o futuro. Por isso, o griot é testemunha do passado, cantor do presente e mensageiro do futuro.


Maria Bijóias

Título: Griots – os intérpretes musicais da História africana

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 587

836 

Imagem por: nickdigital

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 31 )    recentes

  • angelina

    15-05-2015 às 19:15:52

    isso me ajudou muito para um trabalho do sexto ano

    ¬ Responder
  • karol

    05-11-2014 às 00:38:27

    me ajudou muito esse texto !

    ¬ Responder
  • SophiaSophia

    13-05-2014 às 19:01:09

    Bem interessante esses Griots, eu não os conhecia, mas podemos ver que fazem um trabalho sensacional!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • taismara santo

    24-11-2013 às 17:35:26

    oi eu achei muito boa essa historia africana importante eu to fazendo um trabalho sobre isso.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAna Cecília.S2

    26-09-2013 às 00:45:17

    Óla, amigos amei essa matéria foi otimo para mim. Beijos fiquem com DEUS!!! !!! !! !!! [email protected]###$

    ¬ Responder
  • Gabriel da Silva

    22-05-2013 às 12:06:47

    estou na sexta série e presisava desse texto

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoThalyane Andrade

    28-08-2012 às 23:23:39

    Estou fazendo um trabalho do 7º ano.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãorodrigo

    23-10-2015 às 00:54:43

    eu também!!!

    ¬ Responder
  • pielxinho

    27-08-2012 às 17:20:20

    estou fazendo um trabalho pra historia sou da 7º serie e adorei a explicação

    ¬ Responder
  • raissas2

    13-08-2012 às 21:48:51

    gostei estou fazendo um trabalho otima explicaçao !

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãobruna

    28-06-2012 às 21:27:30

    eu gostei, é muito bom*_*

    ¬ Responder
  • joãojoão

    01-07-2012 às 23:37:53

    não goste qual é a importancia deles horrivel

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoFernanda

    12-06-2012 às 00:01:29

    ¬ Responder
  • suzanasuzana

    11-06-2012 às 21:29:44

    e muito chatooo

    ¬ Responder
  • eduardaeduarda

    24-05-2012 às 19:49:53

    esse texto e mt bom e eu to fazendo um trabalho sobre eles e eu nao sabia isso e agora eu sei

    ¬ Responder
  • EVA NELDAHEVA NELDAH

    20-05-2012 às 22:11:05

    ALGUMAS TRADIÇÕES SÃO MAIS PERFEITAS QUANDO CONTADAS ORALMENTE COMO NOSSAS BISAVÓS GRIOTS DO PASSADO.

    ¬ Responder
  • Luene ZarcoCamila dos Santos Ferreira

    08-03-2012 às 20:15:06

    Olá, estou montando um projeto sobre Relações Étnico Raciais dentro das escolas públicas. A principio o projeto ainda está neném, apenas em papel, mas quero executá-lo. Fala de Griots, os contadores de história africanos. Contando histórias de origem africana relacionando com o hoje. e seu post sobre Griot contribuiu um montão pra mim. Grata.

    ¬ Responder
  • [email protected]

    08-05-2012 às 18:34:37

    MUITO LEGAL ESSE ASSUNTO PARABENS

    ¬ Responder
  • mayconmaycon

    01-11-2011 às 12:06:10

    @Marta Nidyane
    maneiro marta muita sorte pra vc

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoNanazinha

    11-10-2011 às 14:48:06

    muito legal mesmo estou fazendo trabalho sobre isso e me ajudou mt! quem falou que é uma bosta é mentira! que vc continue assim, nos ajudando! Deus te abençoe!!!

    ¬ Responder
  • suelen fernandasuelen fernanda

    23-09-2011 às 01:01:04

    @Natalia santos
    eu gostei de voce meu nome é suelen fernanda ribeiro fernandes passa o seu orkut

    ¬ Responder
  • MAMAEMAMAE

    16-09-2011 às 16:20:13

    achei legal tamben mas nao tem muita coisa sobre eles

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoLucas

    15-09-2011 às 11:59:00

    Estou fazendo trabalho na 8ª série sobre isso. Bem legal o texto

    ¬ Responder
  • Ana Figueiredonaja

    18-08-2011 às 13:10:47

    @jaquelne camila
    iso é uma bosta!!!

    ¬ Responder
  • jaquelne camilajaquelne camila

    17-08-2011 às 21:27:08

    muito bom este texto, mais ñ conhecia o nome por griots emsim como griôs...

    mas mesmo assim muito bom!!!

    ¬ Responder
  • Natalia santosNatalia santos

    03-08-2011 às 14:26:48

    mtmt interessante espero aprender mais no 1° ano.

    ¬ Responder
  • João GriôtJoão Griôt

    04-07-2011 às 21:48:01

    Fico feliZ em ver que mesmo neste mundo (Brasil) corrupto e de valores trocados existem gamas de pessoas que tratam como presente os valores e feitos de meus antepassados, sempre digo em meus contos que o respeito a si próprio é tudo, pois é cuidando do meu SER, que não farei mal ao SER de outro que está ou não neste mundo, destarte, fico olhando um bom mundo...ainda futuro. SANKOFA

    ¬ Responder
  • Roberto OchoaRoberto Ochoa

    05-04-2011 às 06:52:11

    Parabéns pelo trabalho e iniciativa, escreveste uma matéria muito bem feita para quem quer saber mais do assunto, agora eu gostaria de me aprofundar... tens alguma sugestão de literatura a respeito? grato!

    ¬ Responder
  • ThainaThaina

    17-11-2010 às 09:27:07

    *Acheii MuitoO Legal, Pois Jah sou 8°Serie e estarei indo Pro 1º ano sabendo issoo Tudo ai!

    ¬ Responder
  • lucianaluciana

    13-10-2010 às 15:03:56

    eu achei uma historia muito interessante pelo fato de estarem lutando para mostra algumas das mais belas historia que o negros viveram e as mais encantadoras fabulas contadas pelos griots eu achei uma historia linda contada por uma mulher negra uma historia que me vez correr atras de más-formações e peço que um dia apareça um desses aqui em minha escola Neusa nunes Gonçalves que fica em vitoria-ES....estou na 8ª serie e esse pode ser meu ultimo ano aqui queria ter essa graça...

    ¬ Responder
  • Marta NidyaneMarta Nidyane

    05-08-2010 às 15:09:27

    Tô fazendo um trabalho e sou 6º série .

    ¬ Responder

Comentários - Griots – os intérpretes musicais da História africana

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Raínha do Inverno

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Bricolage Jardim
Raínha do Inverno\"Rua
O nome Japonês para camélia é Tsubaki que quer dizer "árvore de folhas luzídias", pois as suas folhas são de um brilho incomparável. Esta planta foi apelidada como raínha do inverno porque é na estação mais fria do ano que tem lugar a sua floração. A beleza das flores exuberantes dão origem à planta que foi inspiração para muitos artistas.
As camélias são originárias de vários países asiáticos, nomeadamente da China, mas também do Japão, entre outros.

A sua chegada à Europa continua uma incógnita. No nosso país há indícios da sua existência desde o século XVII com as pinturas de azulejos e loiças, com certeza trazidas pelos descobridores ou missionários. No entanto, não existem provas escritas que o confirmem. Há registos que indicam que a primeira planta na Europa terá sido trazida pelos missionários e levada para a Inglaterra em 1739, mais precisamente para a estufa de Lord Petre. De acordo com o Sr. José Marques Loureiro, o mentor da horticultura portuguesa no século XIX, as primeiras camélias chegaram ao Porto entre os anos de 1808 e 1810, pela mão do Sr. Van-Zeller e outros amadores.

A camélia é um género de plantas pertencentes à família Theaceae e produz as flores cujo nome é o mesmo da planta. Apresenta, de acordo com Joana Andersen Guedes, 119 espécies nativas das florestas do sudoeste asiático, China e Japão. É constituído por árvores de porte médio com folhas escuras, lustrosas e com bordas dentadas.

As flores têm dimensões variáveis que vai desde as muito pequenas, comparável ao tamanho de uma moeda, até às muito grandes, como o tamanho da palma de uma mão.
Algumas espécies como a japónica, são as mais cultivadas devido à beleza das suas flores grandes com folhagem densa, escura e lustrosa, e apresenta um porte baixo. A sinesis também pertence a este género e é uma espécie que das folhas se obtem chá.

Só desta espécie são obtidas mais de 3000 tipos diferentes de camélias e pensa-se que hajam entre 5000 a 8000 variedades. As mais comercializadas são as de flores grandes, com pétalas de cores que variam do branco ao vermelho escuro.

A cidade do Porto, também conhecida pela cidade das camélias desde 1880, proporciona agradáveis passeios aos apreciadores desta planta em alguns espaços públicos, nomeadamente o Palácio de Cristal e o Jardim Botánico, onde é possível apreciar a sua beleza. Como exemplo, no Jardim botãnico existe uma sebe de camélias com mais de 500 metros.

No nosso país foi constituído em 2008 a Associação Portuguesa das Camélias, que tem como objetivo principal a divulgação e promoção das camélias, bem como incentivar os viveiristas a produzirem camélias originárias do nosso país. Esta associação funciona em paralelo com a International Camellia Society que foi fundada em 1962 pelo Professor E.G.Waterhouse na Austrália, e tem espalhados membros por todo mundo.

Pesquisar mais textos:

Cristina Sousa

Título:Raínha do Inverno

Autor:Cristina Sousa(todos os textos)

Imagem por: nickdigital

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rafaela CoronelRafaela

    13-10-2014 às 03:40:03

    Adoro flores de qualquer tamanho e cor. Essa rainha do inverno é linda e faz grande diferença.

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    24-04-2014 às 22:41:37

    Nunca vi esse tipo de espécie, a Camélia, mas adoraria. Deve ser bem comum em Portugal, o que deixa o lugar mais bonito e rico de beleza. Parabéns pelo texto sobre a Rainha do Inverno.

    ¬ Responder
  • Jovita CapitãoJovita Capitão

    12-10-2012 às 20:50:26

    Excelente texto. Parabéns pelo tema!

    Os meus cumprimentos,
    Jovita Capitão.

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios