Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Música > O poder da música

O poder da música

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Música
Visitas: 5
Comentários: 1
O poder da música

A música, considero ser uma das melhores criações da humanidade. Uma boa musica faz-nos sentir emoções profundas, alegria e ajudar-nos a abstrair-nos da confusão e velocidade estonteante do mundo que nos rodeia e ajuda-nos a centrar no aqui e agora ou pura e simplesmente nos nossos sentimentos.

Grandes compositores e granes letras fazem parte da nossa memória coletiva, inclusivamente marcam momentos históricos significantes. Algumas das melhores letras foram escritas e interpretadas em momentos significativos da história mundial ou outras devido à escolha de alguém passaram a ser hinos que nos remetem para certos eventos históricos.

Devemos também referir o poder curativo da música não só no nosso quotidiano, em que muitas vezes não temos noção do ótimo efeito que faz ao nosso estado de espirito o rol de musicas que ouvimos no radio enquanto trabalhamos, bem como existem tratamentos médicos que usam a música como forma terapêutica no tratamento de crianças que necessitem de um especial cuidado na educação.




Também surgiram grandes movimentos artísticos (dança e pintura) que tiveram as suas raízes no uso da música como musa dos seus autores (Andy Warhol e o Studio54, etc).

A música inspira-nos e leva-nos a querer soltar o artista que há em nós, quantas vezes ao ouvir um determinada faixa, não começamos na nossa mente a construir um cenário ou sequência de imagens para complementar o que estamos a ouvir. É daqui que advêm os vídeo clips que agora tornaram-se tão ou mais importante do que a música que acompanham.

O ser humano seria realmente muito diferente sem este fenómeno que chamamos de música, o que seria dos nossos dias, das nossas manhãs a caminho do trabalho, que seca deve ser ter de trabalhar sem ter a possibilidade de ter musica a passar na rádio ou no computador. Para mim seria o mesmo que me cortarem um braço.

Use a música como um escape do dia a dia, seja no trabalho ou em casa, cante e dance aquelas músicas que tanto gosta e verá o que tem andado a perder. Curta o som!


Bruno Jorge

Título: O poder da música

Autor: Bruno Jorge (todos os textos)

Visitas: 5

609 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    13-05-2014 às 20:42:27

    A música tem o poder tanto para o bem como para o mal. Nós temos que saber discernir quais que nos prejudicam. E nos aproveitar daquelas músicas que tanto nos colocam em alto astral.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - O poder da música

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios