Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Música > Vibre... mas com cuidado!

Vibre... mas com cuidado!

Categoria: Música
Visitas: 4
Comentários: 1
Vibre... mas com cuidado!

A música povoa o dia-a-dia da maior parte das pessoas. Algumas, antes mesmo de se levantarem da cama, já começam a “abanar o capacete”, o que pode ser útil para acordar os neurónios mais resistentes, mas oferece o perigo de fazer chocalhar demasiado a massa cinzenta, sob pena de perturbar alguma ligação eléctrica e/ou química de especial relevância. Naqueles que não “batem bem” por natureza não se notará muito, mas os que quiserem preservar uma imagem de credibilidade e equilíbrio devem reequacionar o modo de despertar.

Veja-se, a título de exemplo, a figura dos maestros. Não deve haver um que tenha o cabelo no lugar, já para não falar das componentes do recheio do couro cabeludo…! Como é possível conseguir organizar as ideias nas horas subsequentes a um concerto? Aquilo é que deve ser um verdadeiro brainstorming, mas de confusão sem limites…! E para que serão aquelas trunfas imensas? Não estarão os pensamentos suficientemente ensombrados?... E as expressões faciais, absolutamente lunáticas, que exibem? Às vezes, dá a impressão que estão, eles mesmos, a sentir a vibração das notas, como se incarnassem o próprio instrumento.

Independentemente disto, ser-se uma nota dissonante nem sempre é sintoma de doidice. Em certos casos, revela precisamente o contrário. Ter a coragem de se afirmar como flauta numa orquestra de violinos é sinal de recusa da perda de uma identidade intrínseca e inegável. Ser-se exactamente o que se é, ainda que esse ser não acompanhe a multidão, a “carneirada”, que na verdade não serve como padrão de normalidade, chama-se coerência e não maluquice.

Seja como for, em algumas situações, convém seguir dicas e orientações. No ensaio de «A Furiosa», o maestro acabou por perder a calma e declarar: «Que vocês não ataquem juntos, paciência… Mas, pelo menos, toquem a mesma partitura!» Deve ser deveras frustrante ver o fruto do seu trabalho mirrar desta maneira… A falta de talento é um mal, infelizmente bastante comum, entre aspirantes a músicos. Mal comparado, quase se assemelha aos candidatos a futebolistas que metem golos na própria baliza e festejam o feito alegremente.

«Dançar conforme a música», para além de um adágio popular que faz uma clara menção a uma capacidade de adaptação e até de improviso ante circunstâncias adversas, é o lema de muita gente para fazer face a um quotidiano nem sempre fácil ou dócil. Trata-se de uma especialização na escola da vida, que dispensa a frequência de qualquer outra academia…



Maria Bijóias

Título: Vibre... mas com cuidado!

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 4

607 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    13-05-2014 às 20:50:02

    É bem verdade! Devemos ter controle sobre nossas emoções e não deixar que eles nos dominem. Fantástico texto.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Vibre... mas com cuidado!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como cuidar de Plantas de interior

Ler próximo texto...

Tema: Bricolage Jardim
Como cuidar de Plantas de interior\"Rua
Cada planta tem um comportamento diferente, vou colocar aqui alguns cuidados que servem para a maioria delas.

LUZ:

Os principais erros no cultivo de plantas de interior é a falta de luz.
Se elas estiverem em locais onde não há luz suficiente, isso pode ser corrigido com a instalação de luz artificial, existe no mercado lâmpada que imitam a luz natural.


TEMPERATURA:

Mudanças bruscas de temperatura retardam e até paralisa o crescimento da planta, bem como causa a queda de folhas.


UMIDADE:

A maioria das plantas necessita de uma umidade atmosférica adequada.
Normalmente notamos que a planta não está com a umidade correta quando acontece ficarem amarelas e a queda de folhas.


IRRIGAÇÃO:

Conselhos básicos:
Uma planta em fase de crescimento vai precisar de mais água que uma que está em fase de dormência, ou já atingiu o seu tamanho adulto.
Durante a floração a planta precisa de mais água que em sua fase de crescimento
Em ambientes internos mais quentes é evidente que a planta vai precisar de mais águas que em ambientes mais frios.
Para saber qual é o momento exato de molhar, enfie o dedo no substrato, se sentir ele seco, chegou a hora

FERTILIZANTE:

Para que a planta tenha um desenvolvimento harmonioso convém usar periodicamente de fertilizantes que podem ser líquido ou sólidos.
No mercado existe a venda fertilizante com fórmulas específicas para cada planta.
Após a utilização do fertilizante regue a planta.

LIMPEZA:

Faça regularmente a limpeza de folhas secas e caule, pois elas são bastante positivas não só esteticamente como para a saúde das plantas.
Se estiver acumulada muita poeira sobre as folhas, espane, e depois passe um pano húmido
Atenção: Existe algumas espécies, que tem as folhas aveludadas, tipo a Violeta Africana, Begônia Rex, etc. que não deve ser colocada água é só usar uma escovinha bem macia.

TROCA DE VASO:

De uma maneira geral após 1 ou 2 anos as plantas de interior devem ser colocadas em vasos de tamanho maior.
Isso deve ser feito porque as raízes passam a ocupar um grande espaço e também porque o substrato vai perdendo sua composição inicial.
A época mais adequada varia de planta para planta, algumas devem ser feitas na primavera e outras quando estão na fase de repouso.
Aproveite para obterem mudas, separando brotos e dividindo touceiras.

Pesquisar mais textos:

Miguel Pereira

Título:Como cuidar de Plantas de interior

Autor:Miguel Pereira(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Briana AlvesBriana

    13-10-2014 às 04:09:31

    Muito bom! É tão gratificante cuidar de plantas. A gente vê o quanto elas florescem quando são bem-cuidadas. Amei as dicas!

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    18-04-2014 às 22:36:55

    Fantástico seu texto, a Rua Direita agradece!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios