Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Desporto > Enceste a bola

Enceste a bola

Categoria: Desporto
Comentários: 1
Enceste a bola

Toda a gente tem a tendência, quando quer mandar um papelinho, ou outra coisa que se preste a enrolar, para o lixo, de fazer pontaria a ver se acerta no cesto. Normalmente, não se aceita de ânimo leve errar o alvo, e vai-se tentando até poder levantar os braços em sinal de vitória.

Com base nesta atracção, natural de todo o ser humano, para atirar coisas para receptáculos, o professor James Naismith teve a ideia de colocar dois cestos de rede furada suspensos nas extremidades do ginásio da Associação Cristã da Mocidade de Springfield, nos Estados Unidos, opondo os alunos em duas equipas de cinco, tendo como propósito encestar a bola o maior número de vezes possível. Nascia, em pleno ano de 1891, o basquetebol. O poder atractivo não se desvaneceu e estima-se que sejam mais de 300 milhões de pessoas a praticá-lo em todo o mundo.

As regras desta modalidade foram vendo mutações rápidas, ao sabor do arrebatamento instalado. O cesto, instalado a 3,05 metros do solo, passou a ter, por detrás, uma tabela, com o intuito de auxiliar os lançamentos efectuados de mais longe. Estes começaram a ter maior compensação em termos de pontos: três para os de distâncias superiores a 6,25 metros; um para os lances livres (a 5,8 metros, sem oposição e com os pés assentes); e dois para os demais.

Dada a altura do cesto, e sendo o objectivo colocar lá a bola, os jogadores de estatura mais elevada conquistaram supremacia. Nesta perspectiva, o principal campeonato do mundo – a NBA (National Basketball Association) – é também famoso por se ter tornado numa concentração de gigantes!... Ainda assim, a altura não é tudo; predicados como a coordenação de movimentos, a pontaria, a rapidez e o sentido colectivo podem realmente marcar a diferença para jogadores menos altos, e não só.

Um dos princípios que mais distingue o basquetebol é o drible, ou seja, a obrigação de bater com a bola no chão quando se está em andamento, que pressupõe um domínio considerável desta. Outra norma diz respeito ao afastamento físico. As faltas têm uma punição severa, sendo que à quinta o jogador é definitivamente substituído.

Uma variante que vai ganhando cada vez mais adeptos é o minibasquete, orientado para crianças dos seis aos doze anos, no sentido de lhes proporcionar um primeiro contacto com este desporto. O cesto encontra-se a 2,60 metros do chão e todos os jogadores devem actuar em cada um dos períodos. Contrariamente ao que ocorre no basquetebol, a partida pode acabar empatada.

Ninguém lhe pede que seja um Michael Jordan ou um Magic Johnson; basta que vista uns calções e uma camisola de alças e se ponha a treinar!



Maria Bijóias

Título: Enceste a bola

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 0

619 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Yuri SilvaYuri

    10-10-2014 às 15:41:28

    Muito interessante esse texto sobre enceste a bola. Pode-se obter outra visão deste assunto. Muito bom!

    ¬ Responder

Comentários - Enceste a bola

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Manutenção Automovel

Ler próximo texto...

Tema: Automóveis
Manutenção Automovel\"Rua
Faça você mesmo a revisão do seu automóvel e poupe dinheiro em oficinas. Primeiro verifique com a ajuda de outra pessoa a iluminação exterior. Uma pessoa fica no interior do carro e liga as luzes, verifique á frente os mínimos, os médios, os máximos e os piscas. Depois atrás verifique os mínimos os stop a marcha atrás e o farol de nevoeiro.

A seguir verifique a iluminação do interior do veículo e do painel de instrumentos e a afinação do travão de mão.

Agora está na hora de verificar os filtros de ar, gasóleo e habitáculo. Dependendo da utilização eles podem fazer em média 40.00km, se estiverem sujos substitua-os por novos.

A seguir vem a mudança do óleo este em geral pode-se retirar pelo bujão de vazamento do cárter, convém substituir a anilha e o filtro de óleo. O óleo novo deve respeitar as especificações do fabricante, verificar no livro de manual de utilizador do veículo os litros de óleo do motor. Meter o óleo novo pelo bucal superior do motor com a ajuda de um funil, o nível do óleo não pode ultrapassar o máximo. Se não sabe a quantidade de óleo deite 4 litros e depois verifique o nível pela vareta de verificação de nível e vá deitando até chegar ao nível certo.

Agora é preciso verificar as pastilhas de travões, hoje em dia como quase todos os veículos têm jantes especiais consegue verificar sem desmontar as rodas. Substituir se necessário as pastilhas, ao desmontar repare como desmonta para depois voltar a montar tudo de novo. Por fim verifique a pressão dos pneus com um manómetro, a pressão indicada varia de carro pra carro se não sabe a pressão indicada ponha 2.2bar que é em média a pressão que todos utilizam.

Convém dizer que qualquer material que precise basta procurar numa loja de peças auto próxima de si ou então encomendar via net pois existem vários sites especializados em peças e materiais de manutenção auto. Vai ver que não custa nada se eu aprendi você também pode aprender e além disso fica a conhecer melhor o seu carro.

Com isto tudo pode poupar em média 200€ por cada revisão.
Obrigado e até a próxima.

Outros textos do autor:
Manutenção Automovel

Pesquisar mais textos:

Vendas Online

Título:Manutenção Automovel

Autor:Vendas Online(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    17-06-2014 às 04:55:10

    Há inúmeros benefícios para fazer a manutenção do automóvel, pois isso garante melhor preservação do veículo e se prolonga o uso por muitos e muitos anos.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios