Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Desporto > Golfe - coloque a bola no buraco

Golfe - coloque a bola no buraco

Categoria: Desporto
Comentários: 1
Golfe - coloque a bola no buraco

Não se percebe muito bem como é que o golfe se tornou num desporto de elites. Na verdade, esta modalidade surgiu nas pastagens da Escócia, há vários séculos, da necessidade de os pastores se entreterem. Arremessavam pedras com os cajados, numa perspectiva de passar o tempo. Daí nasceu o golfe rústico, angariador de imensos simpatizantes e despojado dos formalismos que repelem muitos interessados dos onerosos campos tradicionais. De facto, os adeptos do golfe rústico optam por um jogo com um investimento mínimo e sem custos ambientais, em detrimento de uma extensa panóplia de exigências e montas elevadas. Bater umas bolas sem preocupações podia constituir a máxima desta actividade desportiva.

A principal diferença do golfe rústico para aquele a que estamos habituados é a ausência de buracos e de áreas de relva muito curta à volta dos buracos (greens). As covas são sub-rogadas por bandeiras e um círculo a contornar a respectiva haste. Não obstante, o objectivo é o mesmo do golfe “verdadeiro”: colocar a bola no “buraco” dando o menor número possível de pancadas. O funcionamento do jogo é idêntico, mas no golfe rústico pode ajeitar-se a bola que se oculta na vegetação.

Sem toda a castrante etiqueta associada ao golfe tradicional, que engloba uma indumentária a preceito, diversos tacos e até um sistema de avaliação da qualidade individual de jogo, o golfe rústico afigura-se uma óptima modalidade para toda a família, bastando um taco (que pode servir para todos), uma bola para cada um (mais algumas de salvaguarda, por causa das inevitáveis perdas) e um espaço de pastagem ou um terreno baldio, onde espetar as varas com as bandeiras (geralmente nove), que substituem os buracos. Há quem faça uso de galochas na prática desta actividade de lazer, por constituírem uma protecção eficaz contra a lama.

Longe do stress competitivo, o golfe rústico proporciona momentos de autêntica diversão, é saudável, muito repousante e mantém os participantes integrados na Natureza. Natureza essa que não sofre com as regas intensivas e os excessivos fertilizantes aplicados nos campos de golfe, a fim de preservar o verde da relva. Ecossistemas mais frágeis não podem sequer comportar a construção e a manutenção de tais campos.

O golfe das pastagens está para o golfe como o futebol de rua e as peladinhas estão para o desporto-rei. Não havendo competição, não há heróis. Campeões são, então, todos aqueles que resolvem praticar desporto, divertindo-se e respeitando a Natureza.



Maria Bijóias

Título: Golfe - coloque a bola no buraco

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 0

644 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Vicente SilvaVicente

    01-07-2014 às 16:24:46

    Muito legal essa prática do golfe e há muitas pessoas que apreciam. Brutal!

    ¬ Responder

Comentários - Golfe - coloque a bola no buraco

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os primeiros brinquedos

Ler próximo texto...

Tema: Brinquedos
Os primeiros brinquedos\"Rua
O brinquedo é mais do que um objecto para a criança se divertir e distrair, é também uma forma de conhecer o mundo que tem ao seu redor e para dar asas à sua imaginação. Desta forma, os brinquedos sempre estiveram presentes na sociedade.

Os primeiros brinquedos datam de 6500 anos atrás, no Japão, em que as crianças brincavam com bolas de fibra de bambu. Entretanto há 3000 anos surgiram os piões feitos de argila e decorados, na Babilónia.

No século XIII apareceram os soldadinhos de chumbo, porém só eram acessíveis às famílias nobres. Cinco séculos mais tarde, apareceram as caixas de música, criadas por relojoeiros suíços.

As bonecas são muito antigas, surgiram enquanto figuras adoradas como deusas, há 40 mil anos, mas a primeira fábrica abriu apenas em 1413 na Alemanha. Barbie, a boneca mais famosa do mundo, foi criada em 1959, mas ainda hoje é das mais apetecíveis pelas crianças.

O grande boom dos brinquedos aconteceu quando se descobriu o plástico para o fabrico. Mesmo assim, muitas famílias não podiam comprar brinquedos aos filhos, como tal, estes utilizavam diversos tipos de materiais e construíam os seus próprios brinquedos.

Actualmente, as crianças têm acesso a uma enorme variedade de brinquedos, desde bonecas, a carros telecomandados, a videojogos… Educativos ou apenas lúdicos, há de tudo e para todos os gostos e preços.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Os primeiros brinquedos

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • umdolitoys 23-01-2013 às 05:46:38

    Adorei a reportagem! e tenho algo para vocês verem!!

    Espero que gostem!!!

    ¬ Responder
  • sofia 22-07-2012 às 21:56:29

    Achei muito interecante e muito legal saber que ano foi fabricadoas bonecas

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios