Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Desporto > Evite o sedentarismo!Partique desporto

Evite o sedentarismo!Partique desporto

Categoria: Desporto
Comentários: 2
Evite o sedentarismo!Partique desporto

Praticar desporto é algo que toda a gente devia fazer ou, pelo menos, experimentar. Nem todos terão aptidão, talento, gosto ou capacidade para as mesmas modalidades, mas a panóplia de escolha é tão vasta que isso não constitui desculpa para ocultar a preguiça e o comodismo.

Assiste-se a jogos e outras competições nos estádios ou pela televisão e fica-se com uma certa inveja dos atletas de alta competição, pois, embora pareça simples o que eles fazem, quando se tenta imitá-los a frustração é inevitável. Porque é que uma pessoa se cansa tanto a correr um bocadinho e o Obikwelu, qual Speedy Gonzalez, aparenta estar fresco que nem uma alface depois de tanto esforço? E será que os jogadores de futebol têm algum GPS nas sapatilhas para conseguirem chutar de forma tão certeira, colocando a bola onde querem? E porque é que a nossa raqueta de ténis falha, enquanto a da Sharapova acerta quase sempre? É simples… Falta de treino!

De facto, além das extraordinárias qualidades, as estrelas desportivas não se coíbem de dar o corpo ao manifesto, treinando arduamente várias horas por dia. Isto não seria suficiente para um “leigo” alcançar a meta dos 100 metros em menos de dez segundos, mas praticar desporto é útil para aliviar o tão badalado stress e para agilizar todos os nossos mecanismos, contribuindo, deste modo, para uma vida mais saudável.

Desde que o Homem deixou de ter necessidade de caçar, lutar contra rivais, cultivar para comer, e levar a cabo outras actividades físicas de sobrevivência, acomodou-se ao seu dolce fare niente (o doce fazer nada), tornando-se, de repente, num sedentário crónico: “caça-se” no talho, “luta-se” por um cargo de destaque no emprego, “cultiva-se” nos restaurantes ou até no sofá da sala quando se encomenda uma pizza. A questão é que o sedentarismo traz problemas associados, entre os quais se incluem a obesidade, complicações cardiovasculares, diabetes, …

Em determinadas situações, como a de um cão furibundo a perseguir-nos, é que se vê o jeito que dá estar em forma. Um gorducho que mal é capaz de levantar o seu peso com os braços, dificilmente escapará à fúria do animal, enquanto um desportista que salta um muro como quem desce uma escada se porá rapidamente a salvo. Quem diz fugir a um cão raivoso, diz apanhar um gatuno ou… o autocarro!

Substitua o “desporto” da televisão, dos jogos de computador e do conforto do maple por uma verdadeira disciplina corporal. Estabeleça o seu plano de treinos, de acordo com as suas circunstâncias e/ou limites pessoais, mas mexa-se! Não perca a carreira da vida…



Maria Bijóias

Título: Evite o sedentarismo!Partique desporto

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 0

767 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • Rafaela CoronelRafaela

    10-10-2014 às 15:08:14

    Sinto-me mal quando fico um bom tempo sem me exercitar! É um hábito que adquire ao longo do tempo e gosto bastante. Praticar um desporto em qualquer fase da vida é muito importante, pois o corpo e a mente precisa ser trabalhada e exercitada. Temos que evitar com todas as forças o sedentarismo.

    ¬ Responder
  • Adriana SantosAdriana dos Santos da Silva

    14-09-2012 às 15:29:53

    Gosto de me exercitar sempre que possível. Fico muito mais disposta, com ânimo maior e me deixa mais livre e solta. O sedentarismo tem ocasionado diversas doenças no mundo inteiro, ela é um mal terrível na vida das pessoas, temos que ir contra ela. Com o cansaço, fadiga do trabalho e acúmulo de atividades, não se sobra tempo para exercitar-se, é aí que está o perigo. Temos que criar o hábito de ao menos caminhar.

    ¬ Responder

Comentários - Evite o sedentarismo!Partique desporto

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Ler próximo texto...

Tema: Informática
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?\"Rua
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Bom, Não é de hoje que tecnologia vem surpreendendo a todos nós com grandes revoluções e os custos que diminuem cada vez mais.
Hoje em dia é comum ver crianças com smarthphones com tecnologia que a 10 anos atrás nem o celular mais moderno e caro do mercado tinha.
Com isso surgiram sugiram vários profetas da tecnologia e visionários, tentando prever qual será o próximo passo.

E os filmes retratam bem esse tema e usam essa formula que atrai a curiosidade das pessoas.
Exemplos:

Minority report - A nova lei de 2002 (Imagem)

Transcendence de 2014

Em Transcendence um tema mais conspiratório, onde um ser humano transcende a uma consciência artificial e assim se torna imortal e com infinita capacidade de aprendizagem.
Vale a pena ver tanto um quanto o outro filme. Algumas tecnologias de Minority Report, como utilizar computadores com as mãos (caso do kinect do Xbox 360 e One) e carros dirigidos automaticamente, já parecem bem mais próximo do que as tecnologias vistas em Transcendence, pois o foco principal do mesmo ainda é um tema que a humanidade engatinha, que é o cérebro humano, a máquina mais complexa conhecida até o momento.

Eu particularmente, acredito que em alguns anos teremos realmente, carros pilotados automaticamente, devido ao investimento de gigantes como o Google e o Baidu nessa tecnologia.

Também acho que o inicio da colonização de Marte, vai trazer grandes conquistas para humanidade, porém grandes desafios, desafios esses que vão nos obrigar a evoluir rapidamente nossa tecnologia e nossa forma de encarar a exploração espacial, não como um gasto, mas sim como um investimento necessário a toda humanidade e a perpetuação da sua existência.

A única salvação verdadeira para humanidade e para o planeta terra, é que seja possível o ser humano habitar outros planetas, seja localizando planetas parecidos com a terra ou mudando planetas sem condições para a vida em planetas habitáveis e isso só será possível com gente morando nesses planetas, como será o caso do Marte. O ser humano com a sua engenhosidade, aprendeu a mudar o ambiente a sua volta e assim deixou de ser nômade e da mesma forma teremos que aprender a mudar os mundos, sistemas, galáxias e o universo a nossa volta.

Espero que tenham gostado do meu primeiro texto.
Obrigado à todos!
Até a Próxima!


Pesquisar mais textos:

Érico da Silva Kaercher

Título:Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Autor:Érico da Kaercher(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios