Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Energias Renováveis > Já tem um carregador solar?

Já tem um carregador solar?


Num planeta cada vez mais sobrecarregado com os efeitos maioritariamente perniciosos da acção humana, torna-se urgente e imperativo agir contra as piores consequências da nossa actividade (industrial, tecnológica, desflorestadora, devastadora, etc.). Com emissões de CO2 anuais na ordem dos 6,5, biliões de toneladas, o planeta Terra não pode esperar manter a salubridade (da qual já não resta muito) durante muito mais tempo.

O desgaste é tal que as alterações climáticas são já uma realidade e anteciparam-se às previsões dos cientistas em cerca de 50 anos. Em climas temperados, o sol brilha agora com muito maior intensidade e o calor pode tornar-se, nalguns casos, abrasador. Ora, o que a tecnologia mais recente propõe, precisamente, é a utilização dos raios solares com fins benéficos ao próprio meio ambiente. E como? Através da criação de dispositivos que permitam evitar o recurso constante à corrente eléctrica e, desta forma, possam baixar o consumo eléctrico e potenciar o consumo de energia solar, gratuita e totalmente inócua para o meio ambiente.

Surgem, assim, os carregadores solares. Muitíssimo variados, com características diversas, ou multifuncionais (estes mais dispendiosos), os carregadores solares permitem carregar pilhas AA e AAA, o portátil, o telemóvel e outros electrodomésticos que funcionem com bateria recarregável (pequenos aspiradores, o Ipod, a PSP portable, câmaras digitais, máquinas fotográficas, etc.).

Os carregadores solares não só vêm contribuir para reduzir muitíssimo as emissões de CO2 para a atmosfera (se cerca de 10 000 utilizadores usarem carregadores solares durante um ano, irão evitar a emissão de 8 toneladas de CO2), como também tornam a vida mais simples, principalmente para quem está habituado a frequentes deslocações ou para quem gosta de acampar ou viajar, por exemplo. De facto, ficar sem bateria no telemóvel num momento inoportuno pode ser muito aborrecido, principalmente quando não existe nenhuma tomada eléctrica por perto; mas um carregador solar resolve o problema: capaz de armazenar energia até três meses, o aparelho carrega o seu telemóvel no espaço de 2 a 6 horas (dependendo do tipo de tecnologia utilizada). Mais: tem a vantagem de ser extremamente leve (de 60 a 200 gramas). Existe ainda a possibilidade de adquirir carregadores solares flexíveis, que se adequem às suas necessidades. Existe o SolarStrap, em forma de pulseira, que pode ser colocado em torno do pulso ou pendurado na mochila e o SolarBadge, que foi concebido para ser colocado numa superfície plana ensolarada.

Seja qual for o tipo que mais lhe convém, lembre-se: melhorar o ar que respiramos e regularizar o clima também depende, e muito, de si! Boas escolhas energéticas!


Isabel Rodrigues

Título: Já tem um carregador solar?

Autor: Isabel Rodrigues (todos os textos)

Visitas: 0

666 

Comentários - Já tem um carregador solar?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

A arte de trabalhar a madeira

Ler próximo texto...

Tema: Serviços Construção
A arte de trabalhar a madeira\"Rua
A carpintaria constitui, digamos assim, a arte de trabalhar a madeira. É claro que, de acordo com o produto final, se percebe bem que uns carpinteiros são mais artistas do que outros…

Às vezes nem se trata tanto dos pormenores, mas mesmo de desvirtuar o que era a ideia inicial e constava da encomenda. Mal comparado, quase se assemelha à situação daquela aspirante a costureira que pretendia fazer uma camisola para o marido e, no fim, saíram umas calças!

Na construção civil, a madeira é utilizada para diversos fins, temporários ou definitivos. Na forma vitalícia (esperam os clientes!) incluem-se estruturas de cobertura, esquadrias (portas e janelas), forros, pisos e edifícios pré-fabricados.

Quase todos os tipos de madeira podem ser empregues na fabricação de móveis, mas alguns são preferidos pela sua beleza, durabilidade e utilidade. É conveniente conhecer as características básicas de todas as madeiras, como a solidez, a textura e a côr.

Ser capaz de identificar o género de madeira usado na mobília lá de casa pode ajudar a determinar o seu real valor. Imagine-se a possibilidade de uma cómoda velha, que estava prestes a engrossar o entulho para a recolha de lixo, ter sido feita com o que hoje se considera uma madeira rara.

É praticamente equivalente a um bilhete premiado do Euromilhões, dado que se possui uma autêntica relíquia! Nestes casos, a carpintaria entra na área do restauro e da recuperação. Afinal, nem tudo o que é velho se deita fora…

Por outro lado, as madeiras com textura mais fraca são frequentemente manchadas para ganhar personalidade. Aqui há que remover completamente o acabamento para se confirmar a verdadeira natureza da madeira.

É assim também com muita gente: tirando a capa, mostram-se autenticamente. Mas destes, nem um artificie com “bicho-carpinteiro” consegue fazer nada…!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:A arte de trabalhar a madeira

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    23-09-2014 às 13:23:35

    Uma excelente técnica que penso ser muito bonito e sofisticado. A arte de trabalhar madeira está sempre em desenvolvimento e crescimento.

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    01-06-2014 às 05:18:46

    É ótimo o trabalho com a madeira. Pode-se perceber grandes obras que se faz com ela. Realmente, é uma verdadeira arte!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios