Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Desporto > Mexa-se, pela sua saúde

Mexa-se, pela sua saúde

Categoria: Desporto
Visitas: 2
Mexa-se, pela sua saúde

Muito se fala de que ser saudável e, entre outras coisas, fazer desporto. Faz bem ao corpo e à alma. Enquanto se esforça, o corpo gasta energia e fica mais relaxado. Parece difícil de acreditar, mas a sua mente ficará igualmente serena e os problemas parecerão menos importantes.

Se é assim tão vantajoso, há que experimentar. Mas que tipo de desporto praticar? Claro que terá de ser adequado à sua idade, resistência física, situação geral actual e disponibilidade.

Os ginásios estão na moda e todos conhecemos alguém que frequenta ou já frequentou algum. Regra geral são uma boa aposta, pois permitem, no mesmo espaço físico e mediante o pagamento de uma mensalidade, usufruir de diversos tipos de desporto, desde aulas em grupo ao acompanhamento personalizado. Também têm a vantagem de permitir experimentar aulas diferentes e exercícios diversos, repetindo apenas os que mais nos agradam. A maioria disponibilizam court de ténis e piscina, permitindo-lhe experimentar a prática de desporto em diferentes meios. Já para não falar dos serviços que prestam, como massagens, banho turco ou sauna.

Mas se procura algo mais em conta e lhe custa tomar a iniciativa de se inscrever num ginásio, pode sempre optar por outras hipóteses. Por exemplo, pode frequentar a piscina municipal mais próxima, reservando um dia da semana para a prática de natação. Ou apenas comprar uns bons ténis, apropriados para caminhadas, e fazer passeios em modo apressado nas ruas do seu bairro. Se calhar ainda vai arranjar companhia, alguém que se sinta cativado pela sua atitude. Quando forem um grupo com alguma experiência, combinem algo mais radical e aventurem-se a uma caminhada pelo campo ou pela montanha, de forma a sair dos locais em que habitualmente passeiam.

Se tem um grupo de amigos que adora futebol ou outro desporto colectivo como voleibol, basquete ou ténis, porque não alugar um espaço regularmente e praticarem um pouco? Podem até tentar inscrever-se num grupo mais organizado e participar em torneios.

Também viável é andar de bicicleta, desde que tenha espaço para a arrumar ou conheça um sítio em que possa alugá-la. É óptimo um passeio de bicicleta ao amanhecer ou final da tarde! Também pode arriscar aprender ou relembrar como se anda de patins (não esqueça as cotoveleiras, joelheiras e capacete!).

O que escolher pouco interessa, desde que se mexa! Invente qualquer coisa, mas faça algum exercício. Vai ver que depois de começar não vai querer outra coisa e sentirá falta deste momento de descontracção e alívio do dia de stress!



Cláudia Bandeira

Título: Mexa-se, pela sua saúde

Autor: Cláudia Bandeira (todos os textos)

Visitas: 2

654 

Comentários - Mexa-se, pela sua saúde

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios