Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Animais Estimação > E agora: Caso ou compro um cachorro?

E agora: Caso ou compro um cachorro?

Categoria: Animais Estimação
Visitas: 2
E agora: Caso ou compro um cachorro?

Com certeza, em algum momento d sua vida, você já ouviu a famosa pergunta: Caso ou compro uma bicicleta?

Essa pergunta se refere, geralmente, ao momento de refletir sobre a decisão de se casar, de finalmente assumir um grande compromisso com outra pessoa.

Eu sempre fui da opinião de que se você se faz essa pergunta a resposta é a bicicleta. Casamentos são passos extremamente importantes na vida não de uma, mas de duas pessoas! E se há alguma dúvida sobre a decisão a ser tomada então essa decisão terá que esperar, afinal, seria egoísmo mudar a vida de outra pessoa por algo que ainda não tem certeza. Acredito que quando a resposta é sim ela vem pronta, pode existir um medo natural diante do novo, mas há a certeza de querer experimentar!

Então não case! Mas não compre uma bicicleta, compre um cachorro!

Mas aí você irá perguntar: Por que eu deveria comprar um cachorro? E a resposta pode vir de várias formas! Cães são os melhores amigos do homem, todos sabemos disso, são companheiros, amorosos, amam incondicionalmente... Então pense: se você acabou de notar que não está pronto para um casamento, ai precisar de um cachorro que lhe dê carinho e faça companhia.

Cães gostam de dormir juntinho! Se você pensava em se casar porque não queria se sentir sozinha à noite, então adquira um cão! Eles podem te esquentar, te deixar mais seguro à noite, também cumprirão o papel de roubar o espaço na sua cama, eventualmente irão te empurrar, às vezes até incomodarão com roncos e pequenos chutes... Tal qual aconteceria se tivesse se casado!

Cães te esperarão voltar para casa todos os dias! E te receberão com alegria! Não te perguntarão onde estava, mas ainda assim te deixará preocupado com o horário de chegar em casa para lhe dar comida e lhe fazer companhia. Assim vai treinando a responsabilidade de viver com o outro sem a mesma pressão e cobrança.

Deverá fazer planejamento financeiro para ter um cão. Independente se foi comprado ou adotado, ele necessitará de visitas ao veterinário, ração, idas ao pet shop e etc. Irá se acostumar que o dinheiro que você ganha já não é só seu.

Cães irão te reconfortar quando precisar, sempre que precisar, seja te levando uma bolinha, abanando o rabinho, ou te olhando com todo amor do mundo... Assim como deve ser no casamento na hora de dar apoio ao cônjuge.

Aí você deve estar indignado nesse momento com a comparação. Cães não são como um relacionamento! Mas se aprender a se importar com seu amigo canino irá começar a pensar que a casa já não é só sua, começará a pensar em família...

Não acho que ele poderia substituir o casamento, mas será uma ótima companhia enquanto amadurece a ideia, enquanto se prepara para se doar a alguém mais além de a si mesmo. Mas, se a pessoa estiver pensando a mesma coisa, se também gostar de cães e souber conviver com eles, se tiver a noção de cuidar de alguém mais do que a si mesmo, se souber pensar nas necessidades de outro antes das suas, se for amoroso com um ser tão indefeso quanto um cachorrinho, se estiver acostumado com estas responsabilidades, então case com essa pessoa, aprendam a fazer dar certo e adotem um cão... para aumentar a família!


Carolina Borba

Título: E agora: Caso ou compro um cachorro?

Autor: Carolina Borba (todos os textos)

Visitas: 2

1 

Comentários - E agora: Caso ou compro um cachorro?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios