Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Animais Estimação > Aprenda um pouco sobre gato

Aprenda um pouco sobre gato

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Animais Estimação
Visitas: 10
Comentários: 7
Aprenda um pouco sobre gato

Possuir um animal de estimação proporciona não só prazer e alegrias, mas também é uma higiene mental. Estudos mostram que quem possui animais sofre menos de stress e são mais saudáveis. A escolha do seu animal deve levar em conta sua preferência por determinada espécie e sua própria personalidade. Para quem ama os gatos, saiba que eles são dóceis e fascinantes. O gato é sincero, age de acordo com seus sentimentos, é sincero em suas atitudes, não teme em manifestar o que lhe desagrada. Tem um forte senso de independência e apega fácil ao dono. Um é mais gato de criar, pois não é necessário sair para passear, e mesmo banhá-lo com freqüência, pois ele se mantém limpo e asseado.

Aprende facilmente a viver dentro das regras da casa. De um modo geral, há pessoas que gostam e outras que não gostam de gatos, não há meio termo. As razões mais citadas por quem escolhe um gato como animal de estimação dizem sempre que ele é lindo, e carinhoso.

É bom companheiros. São muito limpos, independentes não dão quase trabalho. Adaptam-se bem a qualquer casa ou apartamento, não importa o tamanho. É um "bom amigo". Saiba, porém quando um gato é sadio Os gatinhos devem são vivos, espertos, com senso de humor e brincalhões.

Os filhotes devem apresentar olhos claros e brilhantes, sem secreções, irritações, ou lacrimejamento. As orelhas têm que está limpa, sem parasitas. As gengivas sadias e rosadas, sem feridas. O pelo brilhante e pele sem grânulos, pontinhos pretos, inchaço ou vermelhidão. Corpo deve está musculoso e firme.

Observe os gatinhos junto com os outros da mesma ninhada. Assim estará vendo, além do físico, o seu aspeto psíquico também, deve ser observado como o seu temperamento. Outro fator importante na hora de escolher.

Você deve levar em conta mais uma vez, o objetivo de querer ter um animal de estimação. No caso de serem apenas animais de estimação, e não para procriação e venda o ideal é que sejam castrados por volta de um ano de idade, tanto machos quanto fêmeos.

Assim você terá animais mais calmos, mansos, e caseiros, não fogem mais para namorar, no caso dos machos eles não atraem todos os gatos da vizinhança como as fêmeas, para você ter um gato com um pelo brilhante e macio é necessário uma alimentação balanceada não deixe o seu gatinho ficar obesos, isso faz com que ele tenha problemas de coração.

Muitas pessoas não sabem diferenciar filhotes machos e fêmeas. Existe uma forma fácil, o filhote macho tem dois pontos abaixo da sua cauda. A fêmea tem um ponto de exclamação invertido. Portanto o melhor a fazer é possuir Áquila que você quer seja gato ou cachorro.


Waldiney Melo

Título: Aprenda um pouco sobre gato

Autor: Waldiney (todos os textos)

Visitas: 10

774 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 7 )    recentes

  • Teresa

    29-04-2014 às 14:14:13

    ola eu tanho uma gata muito chata ela portasse mal mas o que eu faço para a gata se portar bem eu ja bati em ela ja fis tudo mas ela nao se porta bem vas barulho á noite

    ¬ Responder
  • Teresa

    29-04-2014 às 14:13:00

    ola eu tanho uma gata muito chata ela portasse mal mas o que eu faço para a gata se portar bem eu ja bati em ela ja fis tudo mas ela nao se porta bem vas barulho á noite

    ¬ Responder
  • AdrianneAdrianne

    29-04-2012 às 20:43:59

    Acabei de ganhar uma gatinha, à menos de um mês. Ela é bem dócil, mas bem bagunceira também. Muito apegada à mim, e muito mimada. Dorme sempre comigo, e onde estou ela me segue. Se fico navegando na internet, ela dorme no sofá atrás de mim. Ela está com uma mania meio irritante de ficar mordendo nossa mão de brincadeira, apesar de ter seus brinquedos. Mas sei que é coisa da idade, porque ela adora carinho também. Ela é toda branquinha do olho azul escuro, que ao ser exposto ao sol, fica bem clarinho. Mas agora que ela está crescendo, seus olhos estão meio esverdeados. O nome dela é Milk, mas quando estou mimando ela, fazendo carinho, à chamo de Mimi. Foi meu primeiro animalzinho de estimação, porque moro em prédio, no primeiro andar, e não tem muito espaço. Mas ela já está bem adaptada aqui, e com 1 aninho irei castrá-la. Muito fofa ^^

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãokarine lemes

    03-10-2011 às 20:01:52

    eu amei as dicas sobre gatos

    ¬ Responder
  • Fernando de Araujo Barbosaadriana

    30-05-2011 às 20:27:55

    como ensinar meus 2 gatos a nao roubar alimentos porque eles estao subindo nas mesa pia cosinha banheiro por favor me mande resposta

    ¬ Responder
  • danidani

    29-12-2010 às 13:14:28

    Adorei saber sobre gatos pois acabei de ganhar um e lendo esse texto m ajudou muito obrigado

    ¬ Responder
  • vivianeviviane

    27-10-2010 às 23:13:51

    como devo cuidar do meu gato para ele nao pegar toxoplasmose

    ¬ Responder

Comentários - Aprenda um pouco sobre gato

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os descendentes de Eça

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Literatura
Os descendentes de Eça\"Rua
Recentemente, por via da comunicação social, soubemos da entrega do prémio Leya, a um trineto de Eça de Queirós. Julgo que bastou essa noticia, para que todos ficássemos curiosos sobre os seus descendentes…esse mistério, como o Mistério da Estrada de Sintra, começou a adensar-se entre quem se interessa por estas coisas da literatura e da genealogia…então aqui deixo algumas notas que poderão ser importantes para quiçá, um dia, um qualquer jornalista, ou editor, se lembre, de conseguir reunir todos os seus descendentes vivos e se tire uma fotografia de família.

José Maria Eça de Queirós, escritor pródigo da nossa nação, contraiu matrimónio em 1886, com Emília de Castro Pamplona Resende, condessa de Resende, deixando à data de sua morte, em Paris, quatro filhos como seus descendentes e herdeiros diretos; foram eles António Eça de Queirós, Maria Eça de Queirós, Alberto Eça de Queirós e José Maria Eça de Queirós; portanto três meninos e uma menina.
Através do site Geneall.net, foi possível perceber as linhas genealógicas que se seguiram aos seus filhos. No entanto, nem todos os nomes dos seus bisnetos e trinetos estão aí presentes, com certeza por motivos de ordem pessoal, de resguardo da privacidade, motivos que não podemos questionar. Porém, é possível, pelo menos determinar a existência desses membros da família queirosiana.

De antemão sabemos que não houve descendência por parte de dois dos seus filhos, António Eça de Queirós e de Alberto Eça de Queirós.
Maria Eça de Queirós teve dois filhos, uma menina e um menino, porém a menina morreu muito nova, ficando apenas o menino, de seu nome Manuel Pedro Benedito de Castro, que mais tarde casou com Maria da Graça Salema de Castro, a mulher que se tornou a primeira diretora da Fundação Eça de Queirós, na casa de Tormes, pertença da família da esposa de Eça de Queirós. Como Manuel Pedro Benedito de Castro não teve filhos, sabemos que por este ramo, terminou a descendência do escritor.

Convém, entretanto, acrescentar aqui uma curiosidade. Depois do regresso a Portugal da viúva de Eça, ela e os filhos, foram residir para a casa da Granja, pertencente à família de Sophia de Mello Breyner. Inicialmente como esta casa costumava ser arrendada pela família de Sophia, Emília de Castro, arrendou-a, vindo a compra-la uns anos depois. Portanto, é aqui nesta casa que ela cria os seus filhos, e é onde, José Maria Eça de Queirós, um dos seus filhos, permanece após a sua morte, tendo criado aqui os seus filhos e netos, e tendo aqui também falecido.

Podemos então seguramente afirmar que a sua grande linha de descendência parte do seu filho, com o mesmo nome, José Maria Eça de Queirós, que teve também ele, atente-se à curiosidade, quatro filhos, neste caso, ao inverso, um menino, e três meninas, respetivamente de seus nomes, Manuel Eça de Queirós, Maria das Dores Eça de Queirós, Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós e Emília Maria de Castro Eça de Queirós. Esta ultima, Emília, teve ao que consta nove filhos, sendo que um deles, Afonso Maria Eça de Queirós Cabral, é quem atualmente preside à Fundação acima citada, depois da morte da primeira presidente, referida atrás, Maria da Graça Salema de Castro.

Manuel Eça de Queirós por sua vez teve seis filhos, Maria das Dores Eça de Queirós teve três filhos, e Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós, dois filhos. Somados, contabilizamos vinte, os bisnetos do famoso escritor. Seria interessante avançar um pouco mais nos ramos genealógicos e aflorar quem são ou pelo menos, quantos são os trinetos e tetranetos de Eça, por conseguinte fica aqui o desafio, pois é certo que porventura alguns destes descendentes não se conhecem, e nunca terão trocado qualquer impressão sobre o seu ascendente, para uns, bisavô, para outros trisavô, e ainda para outros, tetravô.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Os descendentes de Eça

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios