Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Brinquedos > O meu cavalinho de pau

O meu cavalinho de pau

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Brinquedos
Visitas: 86
Comentários: 1
O meu cavalinho de pau

No imaginário de cada criança, encontramos milhões de brincadeiras.

Umas mais do que outras, as crianças têm a extraordinária capacidade de brincar com qualquer coisa, qualquer pessoa, em qualquer espaço, independentemente do tempo que faça, ou do tempo que permaneça num local. Portadores de uma fantástica criatividade, as crianças inventam, e inventam tanto que não é muito difícil ouvi-las a falar sozinhas.

As meninas porque falam com os seus bebés ou ensinam letrinhas e números à bonecada, os meninos perecem-nos à partida mais musicais, quando a cada disparo de corridas de carrinhos, imitam o barulho do motores a roncar.

Em suma e como dizia o poeta “…melhor do mundo, são as crianças…”.

Se julgamos que as crianças de hoje só sabem brincar com objectos e que antigamente se inventavam muitas mais brincadeiras sem que fosse necessário carregar uma boneca, estamos ligeiramente enganados.

Existem brincadeiras intemporais e instintivas. Um cavalinho de pau é significado disso.

Brinquedo com dezenas e dezenas de anos, um cavalinho de pau, não é nada mais, nada menos que um pau com uma cabeça de cavalo talhada na extremidade. Ninguém sabe muito bem quem inventou ou quem talhou o primeiro cavalinho de pau, mas a entender pela criatividade, conseguimos ter algumas certezas que o inventor foi uma criança. Na tentativa de ter o seu próprio cavalo e na certeza que este serviria para percorrer mundo, montou-se num pequeno pau e começou a cavalgar.

Uns mais equipados do que outros, os cavalinhos de pau começaram desde cedo a ser alterados. Uns com crinas e rédeas, outros com cabeça de papel, as delicias das crianças são sempre atingidas havendo vontade de ser um verdadeiro cavaleiro.

E se não há quem possa talhar uma cabeça de cavalo em madeira, a vassoura lá de casa também serve, pois o que interessa mesmo é brincar.

Ainda hoje, e contando que este brinquedo é secular, encontramos em muitas lojas e quartos de crianças os famosos cavalinhos de pau. Pintados com cores garridas, envernizados depois de muito bem lixados, pois os cuidados com brinquedos hoje em dia são bem superiores aos de antigamente.

Mais sofisticados, a extremidade traseira é hoje acompanhada por uma pequena roda que desliza e não faz estragar o chão, não vá a mãe zangar-se.

Vivem-se aventuras com todo o tipo de brinquedos, mas um cavalinho de pau é sempre uma aventura especial. Como se pode ver, nem sempre se mudam as vontades.


Carla Horta

Título: O meu cavalinho de pau

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 86

765 

Imagem por: edenpictures

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    25-04-2014 às 18:40:06

    Lendo seu texto, recordei minha infância e como brincava com meu cavalinho de pau, tão bom recordar isso!

    ¬ Responder

Comentários - O meu cavalinho de pau

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: edenpictures

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios