Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Decoração > O que levar em consideração antes de decorar a sua sala

O que levar em consideração antes de decorar a sua sala

Categoria: Decoração
Visitas: 20
O que levar em consideração antes de decorar a sua sala

Toda mulher tem em mente, como será a casa dos seus sonhos, a quantidade de quartos, banheiros, como ou sem jardim, mas e depois, como decora-la, transmitir para a mesma seu jeito de ser, de ver o mundo, trazer aspectos que emitam felicidade, prazer, tranquilidade, tão necessários atualmente? Assim, tentarei demonstrar algumas possibilidades de fazê-lo, iniciando pela sala.

Todos os cômodos da casa são igualmente importantes, mas é na sala que geralmente se recebe os amigos, a família esta reunida para assistir televisão, por isso não pode passar despercebida aos olhos do proprietário ou profissional competente responsável pela decoração. O primeiro passo é saber o que se deseja realizar, um ambiente descontraído, rustico, acolhedor, simples, inovador, ousado, a depender dos aspectos mencionados anteriormente.

Para quem será realizado, pois alguns aspectos da sala de alguém que mora sozinho pode não se adequar a de um casal com filho pequeno que necessita de espaço para transitar e brincar.

E as possibilidades do ambiente, como o tamanho do cômodo, a disposição das janelas e portas por exemplo. A partir daí, dar-se a escolha dos itens que irão dar vida ao projeto. Opte pela harmonia desde a escolha das cores até a disposição dos quadros, mas remetendo algo surpreendente, fugindo do obvio, atualmente no mercado existem diversas opções de móveis dentre as quais estão os planejados, resolvendo em parte a falta de espaço e o melhor aproveitamento do mesmo, em salas grandes ou pequenas, contudo é importante ressaltar que a versatilidade dos referido é algo a se pensar antes de optar pela escolha.

Podemos dizer que existe alguns moveis “coringas”, estando presente em quase todas as salas, a exemplo da minha e creio que na de muitas pessoas, como o sofá, que além de simples assento, tem outras finalidades como cama, lugar de descanso e leitura, que será aproveitado em inúmeros momentos da vida dos entes da família, além proporcionar beleza e conforto, daí a importância da escolha adequada. A televisão, objeto presente não somente na sala, mas em outros cômodos que em conjunto com uma estante, um lindo painel, ou instalada na parede, dará charme e modernidade ao ambiente, porém nem sempre mais é sinônimo de melhor, de beleza, merecendo atenção para se encaixar harmonicamente no ambiente disposto. Podemos ainda citar os centros e poltronas, que completam os espaços alternativos dispostos na sala. Análise ainda aspectos aparentemente simples e de grande relevância, como a utilidade da luz natural, advinda de janelas ou áreas de sol, proporcionando beleza e sofisticação e mantendo o espaço iluminado e arejado, estando ligados a presença ou não de cortinas e persianas, dando um toque pessoal na escolha das cores a ser utilizadas. A real necessidade de tapetes e passadores, bem como os inúmeros acessórios dispostos pela sala, evitando exageros.

Decorar de forma organizada e harmônica não é impossível, exige tempo e dedicação, estudo e pesquisa, mas garanto que se trata de um processo satisfatório e porque não prazeroso, que aumentara a sua ligação com a casa e consigo mesma, trazendo novos conhecimentos e experiências.


Edivaniamauricia Lima dos Santos

Título: O que levar em consideração antes de decorar a sua sala

Autor: Edivaniamauricia Lima Santos (todos os textos)

Visitas: 20

0 

Comentários - O que levar em consideração antes de decorar a sua sala

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Pulp Fiction: 20 anos depois

Ler próximo texto...

Tema: Arte
Pulp Fiction: 20 anos depois\"Rua
Faz hoje 20 anos que estreou um dos mais importantes ícones cinematográficos americanos.

Pulp Fiction é um marco do cinema, que atirou para a ribalta Quentin Tarantino e as suas ideias controversas (ainda poucos tinham visto o brilhante “Cães Danados”).

Repleto de referências ao cinema dos anos 70 e com uma escolha de casting excepcional, Pulp Fiction conquistou o público com um discurso incisivo (os monólogos bíblicos de Samuel L. Jackson são um exemplo disso), uma violência propositadamente mordaz e uma não linearidade na sucessão dos acontecimentos, tudo isto, associado a um ritmo alucinante.

As três narrativas principais entrelaçadas de dois assassinos, um pugilista e um casal, valeram-lhe a nomeação para sete Óscares da Academia, acabando por vencer na categoria de Melhor Argumento Original, ganhando também o Globo de Ouro para Melhor Argumento e a Palma D'Ouro do Festival de Cannes para Melhor Filme.

O elenco era composto por nomes como John Travolta, Samuel L. Jackson, Bruce Willis, Uma Thurman e (porque há um português em cada canto do mundo) Maria de Medeiros.

Para muitos a sua banda sonora continua a constar na lista das melhores de sempre, e na memória cinéfila, ficam eternamente, os passos de dança de Uma Thurman e Travolta.

As personagens pareciam ser feitas à medida de cada actor.
Para John Travolta, até então conhecido pelos musicais “Grease” e “Febre de Sábado à Noite”, dar vida a Vincent Vega foi como um renascer na sua carreira.

Uma Thurman começou por recusar o papel de Mia Wallace, mas Tarantino soube ser persuasivo e leu-lhe o guião ao telefone até ela o aceitar.

Começava ali uma parceria profissional (como é habitual de Tarantino) que voltaria ao topo do sucesso com “Kill Bill”, quase 10 anos depois.

Com um humor negro afiadíssimo, Tarantino provou em 1994 que veio para revolucionar o cinema independente americano e nasceu aí uma inspirada carreira de sucesso, que ainda hoje é politicamente incorrecta, contradizendo-se da restante indústria.

Pulp Fiction é uma obra genial. Uma obra crua e simultaneamente refrescante, que sobreviveu ao tempo e se tornou um clássico.
Pulp Fiction foi uma lição de cinema!

Curiosidade Cinéfila:
pulp fiction ou revista pulp são nomes dados a revistas feitas com papel de baixa qualidade a partir do início de 1900. Essas revistas geralmente eram dedicadas às histórias de fantasia e ficção científica e o termo “pulp fiction” foi usado para descrever histórias de qualidade menor ou absurdas.

Pesquisar mais textos:

Carla Correia

Título:Pulp Fiction: 20 anos depois

Autor:Carla Correia(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios