Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Instrumentos Musicais > Pequena história do violão moderno

Pequena história do violão moderno

Visitas: 26
Pequena história do violão moderno

O violão, também conhecido como guitarra ou guitarra acústica, é um instrumento da classe das cordas, assim como os violinos, violas e os baixos.

Os violões populares mais comuns possuem seis cordas que são feitas de aço ou nylon.
Alguns violões possuem 7 cordas ou mais, dando ênfase aos baixos (graves) do instrumento, que são as cordas feitas com aço, mesmo nos violões fabricados para cordas de nylon. Ou seja, os baixos (graves) são sempre feitos de corda de aço.

Seu surgimento é indefinido, mas provavelmente é fruto da evolução da antiga “vihuela” persa, instrumento ancestral do violão atual e que foi criado há mais de 2000 anos atrás.
Posteriormente, na Idade Média, o violão era usado para a interpretação de peças eruditas e era menos acessível à população em geral.

O violão como conhecemos atualmente, em forma de oito e com caixa oca e acústica somente foi produzido no início do século XX, na Espanha, por Antônio de Torres.

Nessa época o violão desembarcou nas Américas, trazido pelos colonizadores europeus.
Vale notar que por aqui já existia a viola caipira criada no interior do Brasil, sendo esse um instrumento completamente independente e diferente do violão popular.

A viola caipira possui cinco pares de cordas, unidas com a diferença de uma oitava, o que proporciona um som mais aberto e um timbre único para o instrumento brasileiro.
A popularidade do violão é apenas comparada com o piano, estando presente na maioria das composições ou interpretações atuais.

Os formatos pequenos e leves do violão, assim como sua harmonia e amplitude sonora, foram responsáveis por sua popularização rápida e abrangente.

Contando com a caixa acústica mais ampla e bem planejada, era possível tocar violão em locais abertos e o som não se perdia no ar com a distância.

Até mesmo sem o uso de palhetas, que só foram implementadas na execução do violão nesse século, é possível se obter um som alto e claro nos violões modernos.

Além disso, não necessita de amplificadores como as atuais guitarras elétricas.
Pode ser executado tanto na harmonia quanto na melodia de qualquer música, alcança várias oitavas de extensão e é um dos instrumentos mais completos e complexos que existem.

Apesar de sua difusão, ainda são poucas as pessoas que estudam ou estão dispostas a aprender realmente alguma técnica de execução do violão.

Normalmente, o auto aprendizado a e execução por hobby são o que prevalecem entre os amantes do instrumento.


Filipe Mixa

Título: Pequena história do violão moderno

Autor: Filipe Mixa (todos os textos)

Visitas: 26

0 

Comentários - Pequena história do violão moderno

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Estratégia do arco-íris

Ler próximo texto...

Tema: Serviços
Estratégia do arco-íris\"Rua
Pessoas comuns estão a descobrir novas estratégias que supostamente fazem dinheiro rápido. Mas, a verdade da questão é que, isso é quase impossível. Ao longo de sua jornada de negociação, vai experimentar algumas vitórias e derrotas. Então, vejamos uma das estratégias que irá produzir mais vitórias do que derrotas: a estratégia do arco-íris. Esta é uma estratégia muito poderosa que qualquer um pode utilizar, especialmente novatos lá fora. Se é novo no comércio de opções binárias e gostaria de ganhar dinheiro online, esta é a estratégia ideal para si.

A estratégia do arco-íris envolve um período de 6, 14 e 26 períodos, períodos de média móvel exponencial. Estes permitem filtrar os movimentos menores no mercado e dar-lhe uma visão clara da tendência.

O mercado está numa tendência alta quando o período de 6 EMA está no topo dos 14 períodos EMA e dos 26 períodos EMA. A tendência baixa ocorre quando as EMA cruzam-se. Agora, os 26 períodos EMA devem estar no topo da EMA de 14 períodos. Em tendências altas, os comerciantes devem concentrar-se principalmente em opções de compra.

Uma opção de compra pode ser acionada quando o preço para baixo remonta à EMA 14 e começa a mover-se para cima. Uma opção de venda pode ser acionada quando o preço refaz para cima, e os períodos EMA 14 começam a mover-se para baixo.

As vantagens desta estratégia é que muitos dos sinais são precisos e não requerem muita análise para fazer um bom negócio. Com a gestão de risco adequada, pode fazer desta a sua principal estratégia. Mas, antes de tomar essa decisão, saiba que existem algumas desvantagens. O preço às vezes pode ir além dos 14 períodos de EMA. Alguns comerciantes podem não saber como reagir a isso.

Além disso, mesmo se os mercados são tendências, ainda existe a possibilidade de dar sinais falsos, mas com a gestão de riscos aplicadas, esses sinais falsos não causam muito dano. Combinar esta estratégia com coisas como Fibonacci, linhas de tendência ou médias móveis podem ajudar a reduzir as chances de perdas.

Em geral, a estratégia do arco-íris é um grande indicador. Ele faz maravilhas nos mercados de tendências e é muito fácil de usar para os comerciantes de todos os níveis. No fim de contas, é apenas uma questão de fazer uma boa gestão de risco. É uma ótima estratégia para iniciantes começarem a usar e obterem vitórias, experiência e bastante dinheiro.

Pesquisar mais textos:

Jerónimo Diogo Magalhães

Título:Estratégia do arco-íris

Autor:Jerónimo Diogo Magalhães(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios