Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura
  1. Escrito por: Rua Direita
    Categoria: Literatura

    Existem 3 grandes necessidades universais inerentes a todos os seres humanos, estas são, o Relacionamento,a Competência e a Autonomia. Com a Rua Direita, poderá encontrar uma forma de as preencher e torne-se um autor e receba os ‘Profits’ (lucros) pessoais e financeiros. Relacionamento Numa tentativa de dinamizar, e até mesmo, contribuir para o seu bem-estar, não só cultural e literário, encontramos também uma forma de o ajudar a nível económico. Se pensa que tem boas capacidades de escrita ou que tem um assunto, fato ou tema que gostaria de partilhar com o mundo, participe na nova secção de autores da ruadireita.com....
    ler mais...
  2. Escrito por: Catarina Bandeira
    Categoria: Literatura

    Anne Frank nasceu a 1929, em Frankfurt. No seio de uma família judia. Era filha de Edith e Otto e irmã de Margot. Em 1933, o partido Nazi ascende ao poder, e o pai de Anne decide sair da Alemanha. Vão viver para a Holanda, com o objetivo de fugirem às investidas de Hitler, e buscando alguma segurança e tranquilidade. Instalam-se em Amesterdão e durante 7 anos aí viveram despreocupadamente. Em 1940, contudo, a Holanda foi ocupada pelos Nazis e tudo mudou: Todos os judeus foram obrigados a bordar a Estrela de David nas roupas; tiveram de entregar as bicicletas e foram proibidos de andar de automóvel e de elétrico; só podiam...
    ler mais...
  3. Escrito por: Maria Bijóias
    Categoria: Literatura

    Quando é preciso ir ao supermercado, talvez que a necessidade dos produtos, a pressa ditada por um ritmo de vida alucinante ou, porque não, uma certa falta de educação levem a ignorar o(a) operador(a) de caixa, ou mesmo a descarregar sobre a pessoa que se encontra ao serviço o cansaço e as frustrações pessoais. Quando a arrogância impuser um olhar por cima do ombro, como que a sugerir desdém, podia ser interessante treinar a observação e tentar perceber que tipo de pessoa ali está. Na verdade, é bem possível que se trate de alguém que queimou pestanas ao longo de intermináveis noites em busca de uma esforçada licenciatura...
    ler mais...
  4. Escrito por: Maria Bijóias
    Categoria: Literatura

    A morte é uma realidade por natureza envolta em sofrimento e, de algum modo, em mistério, não obstante o seu carácter de inevitabilidade para todo o ser vivo. Já diz o povo que «é o que temos de mais certo». Ainda assim, aceitá-la e integrá-la como parte da vida afigura-se uma tarefa árdua e nem sempre exequível sem ajuda, por vezes profissional. O livro «Morrer é só não ser visto» reúne testemunhos de pessoas que perderam entes queridos e que, sem medos nem preconceitos, expõem sentimentos e emoções a nu. Trata-se da experiência de celebridades e de anónimos, e da força, amor, positividade e esperança que estes...
    ler mais...
  5. Escrito por: Jovita Capitão
    Categoria: Literatura

    Olá. O meu nome é Jovita capitão e este é o meu primeiro texto neste site. Para mim a literatura e a escrita já fazem parte do meu ADN. Acho que já nasci para viver encafuada entre livros e manuscritos. Descobri a minha vocação há 18 anos antrás quando a minha irmã mais velha me ofereceu um diário como presente. A partir daí nunca mais parei de escrever. Mas apesar de a literatura e a escrita serem a minha vida, infelizmente pouca gente me conhece. Escrevo desde cedo, desde os 9 anos de idade. Tenho pilhas e pilhas de manuscritos sem destino, cujos leitores são conhecidos: família e amigos. Sempre sonhei...
    ler mais...
  6. Escrito por: Diogo Loureiro
    Categoria: Literatura

    Seguem algumas das minhas poesias e poemas. Insiram comentários a questionar a interpretação ou outras dúvidas! "Meu subconsciente é meu melhor confidente. Dele tiro infinitas fidúcias. E deposito todas em seu amor. A palavra que encontro... A mais simples o descreve. Consciência." Diogo Viana Loureiro "Olhos grandes e famintos brigam por um pequeno espaço... quem esta ceifando as almas magras e sem esperança? Quem é dono desta maldita colecção de esqueletos ? Que tal fazer da fumaça o seu lar mais particular? Nêspero que todos os sons das almas magras não te enlouqueçam..."Diogo Viana Loureiro "Palavras são...
    ler mais...
  7. Escrito por: Carla Horta
    Categoria: Literatura

    Era uma vez, uma menina muito doce e meiguinha, bastante curiosa e divertida… Era uma vez as histórias que nos encantavam na infância e que nos davam verdadeiras lições do certo e do errado. Na nossa infância fomos banhados permanentemente por histórias de encantar e de aprender e a história do Capuchinho Vermelho é exemplo disso. A história de uma menina muito obediente e bondosa, que devido à curiosidade própria da infância e da traquinice que nos acompanha na infância, se vê embrulhada numa pequena grande aventura que coloca a sua vida e a da sua avó em risco. Sempre acompanhada pela sua capa vermelho vivo e da...
    ler mais...
  8. Escrito por: Maria Bijóias
    Categoria: Literatura

    O empreendorismo não é um conceito unicamente aplicável ao mundo empresarial. Na verdade, sempre que alguém se define objetivos concretos e delineia metas para os alcançar está a dar passos de empreendedor. O livro «10 Passos para Chegar ao Topo – Todo o Empreendedor tem o seu Everest», de Rui Nabeiro (fundador da Delta Cafés) e João Garcia (o maior alpinista português e um dos maiores do mundo), da editora Caderno (grupo Leya), fala disso mesmo. Não se trata de um guia pormenorizado de gestão compendiando enfadonhas dissertações teóricas baseadas no cruzamento de filosofias diversas, mas de um registo simples e...
    ler mais...
  9. Escrito por: Fernando Dâmaso
    Categoria: Literatura

    Reconheço que foi necessária muita coragem para dar inicio a esta aventura. Apesar da ideia permanecer há já algum tempo no meu pensamento, continuava sem tomar a iniciativa que permitisse conhecer a sensação proporcionado pelo ato em si. Desejava que fosse um momento mágico, único, que deveria perdurar para sempre no meu pensamento. A partir do momento em que tomei a decisão de concretizar esse desejo, assumi o compromisso de o realizar nos dias seguintes. A expetativa aumentou com os “filmes” que ia criando na minha mente, imaginava até a hora e o local favoráveis à criatividade e inspiração que deveria sentir. Esse...
    ler mais...
  10. Escrito por: Carla Horta
    Categoria: Literatura

    Falar de literatura infantil e não falar de Alice Vieira, é quase um pecado. Gente da minha geração, leu muitos livros de “Uma Aventura”, ou os “Cinco”, de outros autores, e enquanto as minhas amigas se deliciavam com leituras mais comerciais, eu apaixonava-me por Alice Vieira. Com uma escrita doce, também ela nos faz viajar, mas conforta-nos como poucos autores de livros juvenis. A cada palavra, devora-se e quando se cresce aconselha-se. Se de textos aventureiros são os livros para as pequenas idades, Alice Vieira oferece-nos também aventuras mas de uma forma tão real que qualquer criança se identifica com os seus...
    ler mais...
  11. Escrito por: Waldiney Melo
    Categoria: Literatura

    Literatura é na sua essência, o que se chama de instrução, sendo que esta é como que uma compilação de conhecimento apresentada sob a forma de palavras, seja um conjunto de livros de literatura portuguesa, inglesa e etc. na literatura vemos a transformação de texto normal, num mais artístico, científico ou simplesmente literário. Para que a Literatura, como pode ser chamada de ser produzida, e geralmente, é por pessoas (escritores), que tenham em si as regras utilizadas na escrita de um bom texto. Estas regras devem respeitar a gramática, a boa expressão, um amplo vocabulário e essencialmente, devem demonstrar o Saber que...
    ler mais...
  12. Escrito por: Carla Horta
    Categoria: Literatura

    Quando o assunto são mulheres, milhares de coisas poderiam ser ditas. Que são consumistas, muitas caprichosas, teimosas e mimadas. A imagem das mulheres de hoje varia entre o orgulho e as super mulheres. São mães, trabalhadoras, que controlam a lida da casa e se não são elas que fazem, o seu estatuto profissional permite-lhes pagar pelo serviço. Conduzem, levam os filhos à escola, participam na associação de pais, ditam modas e a publicidade televisiva está cada vez mais voltada para elas devido ao seu poder de compra. Apesar de multifacetadas são mulheres, as mulheres de hoje continuam a transmitir o porto seguro e a...
    ler mais...
  13. Escrito por: Carla Horta
    Categoria: Literatura

    Tem hábitos de leitura de boas obras literárias ou aquilo que gosta de ler são os folhetos de promoções que os hipermercados lhe deixam na caixa do correio? Nada melhor que uma revista cor-de-rosa, ou a única coisa que lê são as legendas de um bom filme que seja transmitido na televisão. Pode não ter quaisquer hábitos de leitura ou ser um aficionado em leitura, que não tem qualquer tipo de importância se ainda não leu uma das maiores obras de todos os tempos. Escrito pelo Nobel Português da Literatura (1998), José Saramago, este livro apresentado em forma de obra, representa o ser humano na sua mais verdadeira e crua...
    ler mais...
  14. Escrito por: Maria Bijóias
    Categoria: Literatura

    «Mala de Senhora e Outras Histórias» é um livro de Clara Ferreira Alves, publicado pelas edições Dom Quixote em 2004, cujas 184 páginas se reportam a curtas narrativas autónomas. Embora este tipo de literatura não goze de muito boa reputação em Portugal, tendo mesmo a designação de “menor”, a autora considera que o que não se é capaz de fazer em pequena escala, nunca se poderá realizar a um nível de maior exigência. «O Coleccionador», com pouco mais de 12 páginas, é um conto que descreve um tio (velho aristocrata arruinado) e um sobrinho (escritor fracassado que tem a seu cargo o tio). Num café parisiense...
    ler mais...
  15. Escrito por: Carla Horta
    Categoria: Literatura

    Ler um livro é pré-dispor-se a sentir emoções únicas. Os autores dos livros têm a capacidade de nos fazer viajar com os personagens das histórias, e fazem-nos ter a capacidade de visualizar os pormenores descritos em cada obra. Há quem diga que um livro é um amigo eterno, e que se sente saudades da falta de notícias dos personagens da história que na realidade já acabou. Sentimo-nos curiosos a imaginar o que terá sido a vida e o percurso daquele personagem a partir do momento em que se despediu de nós na última página do livro. Se existe autor que nos transforma o coração é Nicholas Spark. Com inúmeras obras editadas,...
    ler mais...
  16. Escrito por: Kaique Barros
    Categoria: Literatura

    A Carência A carência de um abraço apertado, de um beijo bem beijado para se nunca mais esquecer, um toque suas de suas mãos que me remete a cura para tantas dores do meu coração que despedaçada vive sob respiração de aparelhos, a carência não se reflete apenas em coisas materiais de grande, médio ou pequeno porte de valor que qualquer nota de dez reais possa suprir [...] Minha carência se apossou de minha alma e do meu coração que ao seu abandono se permitiu perder-se em uma multidão de ilusórios, uma multidão que de paixões que em corações nenhum se é possível encontrar...
    ler mais...
  17. Escrito por: Carla Horta
    Categoria: Literatura

    Para quem hábitos de leitura e se depara com a pergunta – “de que livro mais gostaste até hoje?” – depara-se sempre com uma questão que suscita um leve sorriso, um ar pensativo e por fim a resposta só poderá ser uma – “é impossível salientar um só livro”. Escolher o livro que mais emoções nos trouxeram ou maiores reflexões é algo muito próprio, muito íntimo. O que nos fala um livro pode querer dizer-nos muito ou pouco e isso pode fazer com que o amemos ou puro e simplesmente nos seja indiferente. Um livro é mais do que um amigo com quem partilhamos sentimentos. É uma história dentro de uma história, pois...
    ler mais...
  18. Escrito por: Patricia Santos
    Categoria: Literatura

    Amei um adicto,isso mesmo..e para quem não sabe, Adicto é uma pessoa que já usou drogas,ou tem algum vício. Conheci essa pessoa em meu trabalho,ele trabalhava lá como Recepcionista e eu garçonete. Não tínhamos muitas coisas em comum,a não ser a carência. Eu nem me lembro se na época eu tinha alguém, mas acho que sim.Naquela época em meus 28 anos de idade eu não estava afim de brincar de casinha com certeza. Eu estava afim de arrumar uma pessoa para esquentar meus pezinhos,alguém para conversar,bater um papo ,ser meu amigo. No começo, éramos amigos,e tudo aconteceu muito rápido e de repente estávamos namorando,até que ele...
    ler mais...
  19. Escrito por: Kaique Barros
    Categoria: Literatura

    Em Mim Em mim sinto o seu cheiro perfumado, sinto os seus delicados toques em meu coração nas feridas que faz doer, porém, não cicatrizam [...] Em mim uma dor insuportável me assombra, me corrói e me faz de um nobre e belo cavalheiro [...] Um simples fraco e impotente. 123) Uma Prisão Uma prisão de amor, uma prisão de paixão que invoca a ilusão que desfaz em mim o laço de emoção e uma prisão de amor que tortura a solidão que tanto afunda meu coração ao buraco de escuridão. 124) A Escuridão A escuridão que aqui reside, que aqui minha alma que se deixa poluir, que aqui meu...
    ler mais...
  20. Escrito por: Kaique Barros
    Categoria: Literatura

    Feliciano em mais um dia de trabalho em seu escritório de corretoria de móveis, recebe recebe uma ligação. Feliciano: Quem é? Galvão: É da corretoria de móveis Duprê-Mendes? Feliciano: É sim. Quem gostaria? Galvão: Meu nome é Luxas Galvão. Gostaria de saber quais são as ofertas de que você tem aí para me oferecer! Feliciano: A senhora deseja qual tipo de imóvel? Galvão: Gostaria uma que dê para eu e minha família passar a semana do feriado! Feliciano: Você tem preferência de lugar? Galvão: Tem que ser uma casa grande, de frente para a praia! Feliciano: Hum, eu acho que não temos. Posso dar uma pesquisa aqui e...
    ler mais...
  21. Escrito por: Marcelo Medeiros
    Categoria: Literatura

    Tão torpe lúgubre e insano este tempo no qual vivemos. Ainda se tenta justificá-lo, em bravatas acerca dos ditos “avanços das ciências” de feitos que nos levam fatalmente a conflitos de toda e qualquer ordem, e que caminho sombrio nos espera! Na Alexandria, se tinha um tempo de vida, que provavelmente era bem menor que o nosso atual, mas o que é a vida senão a intensidade e efervescência de idéias e ideais a que nos propomos viver? Pois eles se propuseram e efetivamente viveram, cultuavam o corpo, somente na medida em que este era uma ferramenta a serviço do cérebro, e funcionando bem com a garantia de discernimento e...
    ler mais...
  22. Escrito por: Carla Horta
    Categoria: Literatura

    Se nos entusiasmamos por ir ao cinema assistir ao mais novo filme de um determinado realizador ou ator favorito, muitos são os que se mantém fieis aos clássicos de sempre. Reviver emoções é saudável para qualquer um, e assistir a um filme preferido pela vigésima segunda vez também. Se as experiencias novas são fundamentais para quebrar o tédio, a rotina equilibra-nos e assistir a um clássico é o ideal. Se não é ainda adepto de filmes clássicos e épicos, vou falar-lhe de um que se ainda não assistiu, não vai perder. Nos principais papéis encontram-se nomes sonantes do cinema do final dos anos 30, como Vivien Leigh...
    ler mais...
  23. Escrito por: Isabel Rodrigues
    Categoria: Literatura

    Uma visita a uma livraria constitui um momento de sabor único e mágico. Parte-se à descoberta das prateleiras e estantes recheadas de prosa ou poesia concebidas em tons imemoriais que perduram no tempo. É, aliás, essa característica livresca que transforma um simples livro em algo mais: uma obra-prima da literatura. De acordo com Harold Bloom, o estudioso norte-americano que escreveu, O Cânone Ocidental, «é o valor estético da obra que perdura e a torna um monumento, inesquecível e resistindo sempre ao invasor, que é o passar do tempo». Ora, parte da literatura produzida atualmente é acusada de ligeireza e leveza de ideias,...
    ler mais...
  24. Escrito por: Rosana Pegoraro
    Categoria: Literatura

    Um romance escrito no início das mudanças sociais provocadas pela Revolução Francesa fez Balzac virar um adjetivo, mesmo que involuntariamente: balzaquiana ou mulher balzaquiana, que significa MULHER DE TRINTA ANOS (nome de seu romance). Na época Balzac quis retratar a diferença entre um homem jovem de 30 anos com uma mulher velha de 30 anos. O que não deixa de ser verdade na França deste período uma vez que as francesas viviam até 40 anos. No Brasil, na mesma época as mulheres viviam até 29 anos! A partir de sua obra, as heroínas de romances passaram a ter mais de vinte anos ou seja, as mulheres mais velhas começaram a ter...
    ler mais...

  25. Um pai revirava todos os documentos e toda a papelada de uma caixa e uma mãe aflita no telefone da sala. O pai logo fala: — Não achei nenhuma pista, meu bem. — Ninguém sabe notícia dele. O que nós vamos fazer? A mãe fala depois que desliga o telefone da casa. — Não sei meu bem! Disse o pai aflito com as mãos na cabeça. — Já são três dias que ele está desaparecido, meu bem. Responde a mãe em pranto. O pai sem resposta se levantou do sofá da sala e ficou andando pela a casa sem saber o que fazer. Enquanto a sua esposa só chorava lembrando-se do filho dentro de casa brincando de bola, jogando videogame,...
    ler mais...
  26. Escrito por: Kaique Barros
    Categoria: Literatura

    A Angústia A angústia que envenena-me por inteiro é a mesma que quero expulsar de mim, queria estar bem protegido com nosso amor espantando-lhe para que nunca mais assombra-me, quero ser esquentado pelo calor do sol, que me queimar com o fogo do seu amor para que em mim não exista mais chances desse sentimento aproveitador, me sufoque e mate-me primeiro, seu amor é o meu salvador. 110) Meu Amor Meu amor, minha paixão, meu grande motivo para sorrir, meu encanto, meu singelo sorriso que só foi possível com o seu astral [...] Meu amor, o meu nascer do sol, minha estrela encantada que realiza meu...
    ler mais...
  27. Escrito por: Rosana Fernandes
    Categoria: Literatura

    O simbolismo surgiu em uma época de transição para o século XX, em que as correntes materialistas e racionalistas não respondiam mais a nova realidade. O processo burguês industrial evoluía a passos largos e o neocolonialismo disputava novos mercados. Na Europa, o simbolismo aparece na desilusão e na frustração em transformar a sociedade burguesa industrial. Sendo assim, houve uma ruptura, pois ficava difícil analisar o mundo exterior e entendê-lo racionalmente. A tendência natural foi negá-lo. Com isso, as tendências espiritualistas renasceram; o subconsciente e o inconsciente passaram a ser valorizados. Nesse contexto...
    ler mais...
  28. Escrito por: Patricia Santos
    Categoria: Literatura

    É Verdade,que esta correndo alguns boatos nas páginas sociais,e na própria internet a respeito disso. Diga-se de passagem que fiquei indignada como muitos internautas que o admiravam. Desde de criança eu assistia aos Trapalhões e nunca pensei que um dia ,eu iria me deparar com essa Notícia boba em plena terça feira. Para alguns a notícia é verídica,mas para o próprio Renato Aragão ,não confirmou essa história. O manobrista que trabalhava no shopping,não se conteve e solicitou que tirassem juntos uma foto,e isso seria o motivo para que então o nosso ilustre e intocável Renato Aragão se irritasse. Bom, muitos dizem...
    ler mais...
  29. Escrito por: Kaique Barros
    Categoria: Literatura

    Corrida Em Prol Da Vida Em uma noite de sexta-feira, Fellipe em seu ambiente de trabalho, começa a arrumar as coisas para ir pra casa e, de repente seu patrão vai até sua sala. Jonas: Posso entrar? Fellipe: Pode sim, senhor! Estava aqui arrumando as coisas para ir embora. Jonas: Você toparia fazer o último turno de hoje? Fellipe: Claro, mas por quê? Jonas: Então, o rapaz que integra o grupo da noite não pôde comparecer por recomendações médicas! Fellipe: Mas o que aconteceu com ele? Jonas: Ainda não sei! Ele só disse isso, por telefone. Fellipe: Ah, entendi. Pode contar comigo! Telefone do galpão para qual...
    ler mais...
  30. Escrito por: Kaique Barros
    Categoria: Literatura

    Tantos Sentimentos Tantos sentimentos que me angustia, me faz amar cada vez a vida do jeito que ela é, do jeito que ela foi feita exclusivamente à mim e à você que sempre estraga, que sempre escolhe o caminho que não à mais a volta ou a resignação [...] Tantos sentimentos que fazem dos nossos corações um bolsam de paixão e ilusão que ilude nossa almas que tão empobrecida e carente sobrevive [...] Tantos sentimentos que reside em nós purifica nossas alma e que precariamente, abominam e aterrorizam a nossa alma. 86) Uma Rosa Uma rosa que à em seu coração que permite-me enxergar a...
    ler mais...