Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > Bons livros para ler

Bons livros para ler

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Literatura
Comentários: 6
Bons livros para ler

Uma visita a uma livraria constitui um momento de sabor único e mágico. Parte-se à descoberta das prateleiras e estantes recheadas de prosa ou poesia concebidas em tons imemoriais que perduram no tempo. É, aliás, essa característica livresca que transforma um simples livro em algo mais: uma obra-prima da literatura. De acordo com Harold Bloom, o estudioso norte-americano que escreveu, O Cânone Ocidental, «é o valor estético da obra que perdura e a torna um monumento, inesquecível e resistindo sempre ao invasor, que é o passar do tempo».

Ora, parte da literatura produzida atualmente é acusada de ligeireza e leveza de ideias, a chamada «literatura light» (associada a autores como Margarida Rebelo Pinto, José Saramago, Dan Brown, Nicholas Sparks, Susana Tamaro, Paulo Coelho, entre outros), mas o que constitui também um facto é que a distância temporal ainda não é a suficiente para o público leitor sentir a grandiosidade (ou não) das obras – apesar de muitas terem tido um sucesso absolutamente meteórico e terem caído no mais absoluto esquecimento, o que nos diz muito acerca da sua qualidade...

Não obstante, existem autores na atualidade que têm vindo a ser consagrados pela crítica, como é o caso de Mário Cláudio, José Luís Peixoto, Ian Mcewan, Toni Morrison, Günter Grass, Harold Pinter, Doris Lessing, Alexandre Parafita, António Lobo Antunes, Filomena Cabral, Francisco José Viegas, João Aguiar, João de Melo, José Saramago, Maria Alberta Menéres e Álvaro Magalhães.

Dicas e Sugestões



Conheça, pois, alguns títulos que constituirão, sem dúvida, felizes momentos de leitura e ótimos investimentos. Assim, quando entrar na sua livraria, decida-se, por exemplo, pelo volume O Maravilhoso Popular – Lendas, Contos, Mitos (2000), de Alexandre Parafita, professor na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e penetre nas histórias narradas em vilas e aldeias transmontanas, que envolvem bruxas e almas penadas.

Compre Ursamaior, de Mário Cláudio e mergulhe em sete histórias (de fundo real), monologadas, de sete homens e mulheres que, na prisão, vão expiando os seus crimes. Escolha O Arquipélago da Insónia (2008), de António Lobo Antunes e depare-se, em tons delirantes, com a ascensão e queda de uma família latifundiária alentejana. Opte por Guardado no Coração, de Álvaro Magalhães, um livro juvenil que relata a misteriosa história de Joana, que se apaixona por um intrigante rapaz que morreu há quase um ano. Finalmente, deixe-se aprisionar por A Viagem do Elefante (2008), romance de José Saramago que narra a viagem de um elefante até à Áustria, enviado pelo rei D. João III, como presente de casamento do Arquiduque Maximiliano da Áustria.

Opte por boas leituras e enriqueça a sua biblioteca pessoal. Saber ler é saber escolher!


Isabel Rodrigues

Título: Bons livros para ler

Autor: Isabel Rodrigues (todos os textos)

Visitas: 0

792 

Imagem por: Darwin Bell

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 6 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoSofia Nunes

    11-09-2012 às 12:11:37

    Na minha opinião, livros de autores como Nicholas Sparks e Margarida Rebelo Pinto são de facto «literatura light». São romances pobres do ponto de vista literário e estilítico, para além de impregnados de clichés. O mesmo se aplica a Paulo Coelho. No entanto, Saramago não merece ser incluído numa tão pobre lista. Para quem começar a ler boa literatura, sugiro Tolstoy e Dostoiévski. Crime e Castigo, do último, foi o mais brilhante livro que li.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    10-09-2012 às 12:13:07

    Eu não li nenhum dos livros que recomendou e não sei até que ponto são bons, mas falta-lhe no seu texto um leque muito maior, como Aparição de Virgílio Ferreira, Amor de Perdição, de Camilo Castelo Branco, Os Maias , de Eça de Queirós, Eurico, o Presbítero, de Alexandre Herculano, Uma Abelha na Chuva, Carlos de Oliveira, entre outros. Acho que o seu texto está um pouco limitado em termos de escolha livresca.

    ¬ Responder
  • Ricardo ChagasGeraldo José Duarte

    18-03-2012 às 12:49:27

    Gostaria de ter esses pensamentos para trabalhos na faculdade.Tenho 53 anos e faço biomedicina em Araraquara.Gostaria que me enviassem o tìtulo(Nelson Mandela e a sociedade).Obrigado.

    ¬ Responder
  • FatimaFatima

    11-10-2011 às 01:05:02

    Muito bom mesmo esse livro

    ¬ Responder
  • leticialeticia

    15-07-2011 às 14:06:35

    eu adoro ler livros

    ¬ Responder
  • suhsuh

    06-04-2010 às 19:47:16

    eu amo ler um muito bom é o livro A ordem é Amém de John Chelh eu adorei é surpreendente e emocionante vale a pena ler!!!

    Eu o achei no site: www.seteseveneditora.com.br

    ¬ Responder

Comentários - Bons livros para ler

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os 10 melhores queijos holandeses

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Alimentação
Os 10 melhores queijos holandeses\"Rua
Os holandeses são conhecidos como “cabeças de queijo”. A partir daí, podemos notar e concluir que não são apenas amantes de queijo, mas também grandes produtores.
O queijo está presente na Holanda há milhares de anos, desde os tempos de Júlio César, que ficou encantado com os queijos que encontrou no local. Desde então, os queijos holandeses dividem espaço com as flores como símbolo da cultura da Holanda, gerando a maior parte do combustível econômico do país.

Os holandeses fabricam 650 milhões de quilos de queijo por ano, exportando dois terços desse volume para outros países. São os maiores exportadores de queijo do mundo.
Além disso, cada cidadão da Holanda come por ano, em média, 15 quilos de queijo.

Conheça os 10 melhores tipos de queijos holandeses:

1- Queijo Gouda
O queijo recebe o nome da cidade onde é produzido e é responsável por dois terços de toda a produção de queijos da Holanda. É o mais famoso e copiado no mundo.
Trata-se de um queijo macio e cremoso, em formato circular, com os famosos furinhos no meio. Pode-se encontrar variações no tempero, como especiarias e ervas finas. Possui um nível elevado de gordura de 48%, mas que garante o sabor único, úmido e macio do queijo. É considerado um dos melhores queijos do mundo.

2- Queijo Edam
É facilmente reconhecido por possuir no seu interior a coloração amarelo claro e camadas vermelhas ou alaranjadas nas partes mais externas. Possui um sabor picante e é mais seco se comparado com o tipo Gouda. Por esses motivos, possui menos gordura, 40%.

3- Queijo Leiden
Possui menor teor de gordura em comparação com os anteriores por se tratar de leite coado na fabricação do queijo. É mais firme e robusto, com consistência mais rígida. Pode conter especiarias em seu interior. Possui maturação mais prolongada e é prensado, o que o torna mais firme. Além de conter pimenta cominho na preparação da sua massa, dando um sabor mais do que especial ao queijo.

4- Queijo Maasdammer
Queijo com sabor de nozes fabricado na cidade de Maasdam. Também possui os famosos buracos no seu interior e um sabor peculiar e distinto. Possui estrutura firme, consistente, devido a sua cura precoce, de aproximadamente quatro semanas.

5- Queijo Cablanca
Esse queijo de cabra é classificado de duas maneiras: um tipo é fresco e mole, mais suave e cremoso; o outro é semiduro e curado, semelhante ao aspecto dos queijos gouda.
Os primeiros possuem sabor agradável e leve, por serem mais frescos. Enquanto os segundos possuem sabor mais forte e cítrico.

6- Queijo Boerenkaas

Queijo feito essencialmente de forma artesanal, o que o torna um queijo único e exclusivo, além de mais caro que os demais. Pelo menos metade do leite utilizado na fabricação desse queijo deve ser originário de vacas que são criadas na própria fazenda produtora. Além disso, o restante do leite utilizado não pode ser proveniente de mais do que duas fazendas diferentes e próximas ao local original de produção do queijo.

7- Queijo Defumado
Esse tipo de queijo é um pouco diferente dos demais. É fabricado e praticamente finalizado, após isso, é derretido e novamente prensado em formato de embutidos. É geralmente vendido por fatia, em formato de linguiça.

8- Queijo de cravo da Frísia
É um queijo preparado de leite desnatado na região da Frísia.
Além do cominho, leva na fabricação da sua massa pitadas de cravo. Isso garante a esse queijo um sabor forte, seco e rústico. Sua consistência é firme.



9- Queijo Parrano
É um queijo de vaca que possui um sabor que combina com doces aromas.
É um queijo feito nos moldes dos queijos italianos, parecido com a textura do parmesão. Por isso mesmo, é bastante usado na gastronomia italiana.

10 – Queijo Graskaas

Esse queijo é especial pois é feito a partir do primeiro leite produzido pelas vacas após retornarem da pastagem, depois de passarem o inverno trancadas nos celeiros.

Pesquisar mais textos:

Filipe Mixa

Título:Os 10 melhores queijos holandeses

Autor:Filipe Mixa(todos os textos)

Imagem por: Darwin Bell

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios