Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Desporto > Jogue xadrez no gelo!

Jogue xadrez no gelo!

Categoria: Desporto
Visitas: 2
Comentários: 1
Jogue xadrez no gelo!

Aquela modalidade esquisita, que a maior parte de nós apenas conhece de ver na televisão, em que é lançada uma espécie de panela, numa pista de gelo, para um alvo desenhado no chão, sendo o transcorrer do percurso acompanhado de perto por jogadores com “esfregonas”, chama-se curling. Bem podia ter sido inventado por donas de casa mais ou menos desesperadas à procura de variantes mais aprazíveis das suas lides habituais ou de propósitos distintos para as suas utilidades domésticas, mas consta que nasceu na Escócia, remontando a primeira referência a 1541.

Nos primórdios, as pedras resumiam-se a calhaus apanhados nos rios, suavemente lapidados para poderem deslizar. Ainda assim, o controlo por parte do lançador era muito relativo e a vitória dependia mais da sorte do que da destreza. Presentemente, joga-se com pedras de granito, minuciosamente cortadas, que pesam no máximo 20 quilos.

O curling apresenta singularidades, e dado que exige precisão e inteligência para dominar as tácticas complexas que emprega, é também conhecido como o “xadrez no gelo”. Joga-se numa superfície de gelo, a cinco graus negativos, com 44,5 metros de comprimento e 4,2 a cinco metros de largura, que tem de estar inteiramente nivelada.

A força de pernas aplicada pelo lançador é o factor mais importante no lançamento. Para lançar a pedra, ele posiciona um dos pés, que tem um sapato antiderrapante, num apoio, e o outro, com sapato de sola deslizante, no gelo. As pedras não são empurradas, mas sim levadas com o lançador, que depois as larga. Após o lançamento, dois jogadores da mesma equipa vão varrer o gelo com vassouras especiais. Varrendo rapidamente, derretem-no numa perspectiva de aumentar a velocidade da pedra e/ou encaminhá-la no sentido da trajectória pretendida. Um terceiro jogador, que se encontra no fundo do ringue para avaliar o caminho da bola, avisa os varredores. Se algum município desconfia destas habilidades e rapidez com a vassoura, tais atletas não terão dificuldade nenhuma em arranjar emprego na limpeza das ruas…!

Qualquer jogo é formado por dez ends. Num end, cada um dos quatro jogadores da equipa (curlers) lança duas pedras, sendo que os lançamentos vão sendo feitos de forma alternada pelas equipas.

O curling integra o programa oficial dos Jogos Olímpicos de Inverno desde 1998. É assaz popular no Canadá, na Escócia e em vários países do Norte da Europa, estando a angariar, igualmente, adeptos no Japão, na China e na Coreia do Sul.

A título de curiosidade, pode recuar-se à etimologia do termo “curling”. Esta palavra nasceu em 1620 e deriva do inglês “curr”, que significa “ruído”, numa clara alusão ao barulho das pedras a deslizar no gelo. O verbo “to curl”, utilizado quando algo se desvia da trajectória, advém deste vocábulo.



Maria Bijóias

Título: Jogue xadrez no gelo!

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 2

670 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

Comentários - Jogue xadrez no gelo!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Fine and Mellow

Ler próximo texto...

Tema: Música
Fine and Mellow\"Rua
"O amor é como uma torneira
Que você abre e fecha
Às vezes quando você pensa que ela está aberta, querido
Ela se fechou e se foi"
(Fine and Melow by Billie Holiday)

Ao assistir a Bio de Billie Holiday, ocorreu-me a questão Bluesingers x feminismo, pois quem ouve Blues, especialmente as mais antigas, as damas dos anos 10, 20, 30, 40, 50, há de pensar que eram mulheres submissas ao machismo e maldade de seus homens. Mas, as cantoras de Blues, eram mulheres extremamente independentes; embora cantassem seus problemas, elas não eram submissas a ponto de serem ultrajadas, espancadas... Eram submissas, sim, ao amor, ao bom trato... Essas mulheres, durante muito tempo, tiveram de se virar sozinhas e sempre que era necessário, ficavam sós ou mudavam de parceiros ou assumiam sua bissexualidade ou homossexualidade efetiva. Estas senhoras, muitas trabalharam como prostitutas, eram viciadas em drogas ou viviam boa parte entregues ao álcool, merecem todo nosso respeito. Além de serem precursoras do feminismo, pois romperam barreiras em tempos bem difíceis, amargavam sua solidão motivadas pelo preconceito em relação a cor de sua pele, como aconteceu a Lady Day quê, quando tocava com Artie Shaw, teve que esperar muitas vezes dentro do ônibus, enquanto uma cantora branca cantava os arranjos que haviam sido feitos especialmente para ela, Bilie Holiday. Foram humilhadas, mas, nunca servis; lutaram com garra e competência, eram mulheres de fibra e cheias de muito amor. Ouvir Billie cantar Strange Fruit, uma das primeiras canções de protestos, sem medo, apenas com dor na alma, é demais para quem tem sentimentos. O brilho nos olhos de Billie, fosse quando cantava sobre dor de amor ou sobre dor da dor, é insubstituível. Viva elas, nossas Divas do Blues, viva Billie Holiday, aquela que quando canta parte o coração da gente; linda, magnifica, incomparável, Lady Day.

O amor vai fazer você beber e cair
Vai fazer você ficar a noite toda se repetindo

O amor vai fazer você fazer coisas
Que você sabe que são erradas

Mas, se você me tratar bem, querido
Eu estarei em casa todos os dias

Mas, se você continuar a ser tão mau pra mim, querido
Eu sei que você vai acabar comigo

Pesquisar mais textos:

Sayonara Melo

Título:Fine and Mellow

Autor:Sayonara Melo(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios