Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Desporto > Aprenda esgrima

Aprenda esgrima

Categoria: Desporto
Visitas: 2
Comentários: 1
Aprenda esgrima

Cerca do ano 1100 antes de Cristo, o combate com armas brancas – aquelas que possuem lâmina e punho – começou a ser considerado como uma matéria disciplinar e a ser exercitado.

Já no decurso da Idade Média, os nobres passaram a praticar a esgrima como entretenimento ou jogo, numa época em que, com o aparecimento das armas de fogo, esta arte marcial perdia peso. Depois de desprovida de utilidade militar, a esgrima converteu-se num desporto adequado à ampliação de competências intelectuais (espírito de luta, persistência, sentido estratégico), e físicas (vigor, agilidade, reflexos, golpe de vista).

Foi em finais do século XVIII, com o começo da utilização de máscaras e outras protecções, tais como a colocação de botões nas pontas, a fim de precaver cortes, que a esgrima alcançou um cunho competitivo. Hoje, ainda que o objectivo permaneça inalterável (tocar com uma espada no adversário, evitando ser acertado por ele), o desporto em si é bastante diferente. Desenvolve-se em recintos tapados, sendo que os atletas – costumeiramente denominados “atiradores” – combatem num tapete de 14 metros por metro e meio ou dois metros, envergando vestimentas equipadas com sensores que detectam o toque da lâmina do concorrente. Antigamente, as armas eram mergulhadas em tinta ou tinham giz na ponta para “escriturar” o golpe.

A esgrima compreende três disciplinas: florete, espada e sabre. Na primeira, só se pode tocar com a ponta do florete no tronco do adversário. No que se refere à espada, é permitido tocar com a respectiva ponta em qualquer parte do corpo. No sabre, autoriza-se a tocar com a ponta, o corte ou o contracorte da lâmina da cintura para cima.

Nestas duas últimas modalidades, existe o chamado “direito de passagem” ou “frase d’arma”. Quem inicia o ataque tem primazia para arriscar o toque, e somente ante o próprio erro ou a defesa do adversário é que a vantagem transita para este. Em caso de toques simultâneos, recebe o ponto quem detiver a superioridade, enquanto que na espada são ambos pontuados.

O sensor da espada e do florete encontra-se na ponta das armas, o do sabre fica dentro do corpo. Quando um atirador atinge outro, o sensor provoca o acendimento de uma luz no aparelho de sinalização situado entre a pista e o árbitro. Isto é que era tecnologia bem vinda às batalhas a sério da ancestralidade…!

A esgrima é uma das quatro modalidades presentes nos Jogos Olímpicos desde a primeira edição da era moderna. Recentemente, tem-se apostado no crescimento de uma variante: a esgrima artística, que foi concebida para satisfazer o cinema e o teatro. Há ainda a esgrima em cadeira de rodas.

Vista-se a rigor e jogue ao “toca e foge” da sua infância numa vertente mais emocionante!



Maria Bijóias

Título: Aprenda esgrima

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 2

674 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Rafaela CoronelRafaela

    02-07-2014 às 01:28:06

    Muito bom! Gostaria de aprender sim, com certeza! Hahaha, será que conseguiria, pelo menos, pegar na espada??heheh Só vi em filmes e agora lendo aqui me deu super vontade!

    ¬ Responder

Comentários - Aprenda esgrima

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como economizar energia em condomínios, empresas e edificações comerciais

Ler próximo texto...

Tema: Energias Renováveis
Como economizar energia em condomínios, empresas e edificações comerciais\"Rua
Economizar energia elétrica é importante para nós e para o planeta, já que esse recurso é produzido, em sua grande maioria, através de processos caros e extremamente prejudiciais ao meio ambiente.

O consumo racional e eficiente de energia elétrica depende de mudanças de hábito por parte dos consumidores (residenciais, comerciais e industriais), principalmente no que diz respeito a ações cotidianas.

Nesse texto selecionamos algumas dicas e informações de grande utilidade pra ajudá-los a programar o uso racional da energia elétrica em condomínios, empresas e em edificações comerciais.

Tome nota:

•Faça manutenção planejada e constante nas instalações elétricas, e não sobrecarregue os circuitos além do que foi especificado em projeto, ou pelo eletricista. A falta de manutenção e a sobrecarga dos circuitos podem causar curtos, aquecer a fiação e permitir que quantidade significativa de energia elétrica se perca pela rede, e ainda danifique a própria fiação.

•Troque todas as lâmpadas incandescentes por fluorescentes (tubulares ou compactas), e, se possível, invista na iluminação de LED. As lâmpadas de LED consomem cerca de 80% menos de energia elétrica, quando comparadas às incandescentes e duram oito vezes mais.

•Se o ambiente é muito grande, muito largo, ou muito extenso, divida a iluminação em vários circuitos. Essa medida permite o desligamento parcial de lâmpadas em desuso ou desnecessárias.

•Em áreas de pouca circulação e de permanência transitória como corredores, sanitários, garagens, áreas de serviço e copas, é recomendável a instalação de sensores de presença, mecanismos que acionam a iluminação somente quando houver circulação de pessoas.

•Em áreas cuja iluminação natural consegue ser aproveitada, podem ser também instalados sensores de fotocélulas, dispositivos que detectam automaticamente a necessidade de acionamento da iluminação artificial quando a iluminação natural é insuficiente (á noite e em dias nublados, por exemplo).

•Mantenha as luminárias sempre limpas para que a potência das lâmpadas seja 100% aproveitada.

•Pinte as paredes internas e os tetos dos ambientes com cores claras, pois essas refletem e espalham a luz para todo o ambiente.

•Troque equipamentos elétricos velhos, motores defasados, aparelhos de ar condicionados antigos, luminárias muito gastas, por modelos mais novos, que já são projetados para consumirem menos energia elétrica, e contam com selos de garantia que os qualificam com relação à eficiência.

•Faça manutenção e limpeza constantes nos aparelhos de ar condicionado. Filtros sujos exigem maior esforço dos aparelhos (maior gasto energético) no processo de refrigeração e ainda causam grande risco à saúde.

•Não deixe caixas condensadoras e resfriadoras do sistema de ar condicionados instaladas em locais onde recebam incidência solar constante. Quando recebem sol durante muito tempo esses equipamentos chegam a consumir o dobro da energia prevista, já que a utilizam primeiramente para promover o seu próprio resfriamento e só depois a refrigeração dos ambientes.

Aproveitem nossas dicas e se precisarem de mais informações, entrem em contato com um profissional capacitado.

Pesquisar mais textos:

Danília Oliveira Gonçalves

Título:Como economizar energia em condomínios, empresas e edificações comerciais

Autor:Danília Oliveira Gonçalves(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios