Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Decoração > Modos de colocar cortinados

Modos de colocar cortinados

Categoria: Decoração
Comentários: 2
Modos de colocar cortinados

Decorar uma casa com cortinados bonitos é o sonho de muitas mulheres. Além de darem um ar mais aconchegante os ambientes ficam mais bonitos e calorosos em especial se estiverem a condizer com as cores e mobílias. Dependendo do estilo que se tem em casa deve escolher-se o cortinado para colocar na sala, escritório, banheiro ou cozinha. Normalmente opta-se por cortinados até á altura do peitoril que deve ultrapassar 10 cm, ou até ao chão, sem arrastar.

Há vários modos de colocar cortinados e são usados normalmente o trilho, a vara ou bando. Depende do estilo da decoração.

Ao optar pelo bando este pode ser de tecido igual ou combinado com o do cortinado ou por um rígido de madeira forrado de tecido contrastando com o tecido das cortinas ou há quem goste de igual a este. O desenho do bando pode ser inspirado por exemplo numa peça de mobiliário ou igual ao tecido das cortinas.

Para as cabeças o melhor é os franzidos na parte superior dos cortinados ou cabeça de pregas franzidas, sendo neste caso necessárias duas larguras e meio de tecido.

São ainda utilizadas as pregas básicas que necessitam de três franzidos e as cabeças com canudos unidos com fitas de franzir que requerem mais tecido do que os outros.

Pode ainda optar-se por pregas duplas que são habitualmente costuradas a cerca de um centímetro do topo, de modo que a cortina parece flutuar a partir de cima da janela.

Por outro lado as cabeças com canudo são constituídas por pregas singelas costuradas na vertical até uns dez centímetros do topo e com a base também costurada e pregada à cortina, produzindo um efeito de leveza maior do que as pregas franzidas.

As mais elaboradas são as cabeças drapejadas em forma de bastão.

As varas com argolas também são muito utilizadas, podendo ser de madeira ou outro material a gosto. As cores devem combinar com o tecido. È um estilo muito adoptado e fica sempre bonito. Há quem coloque em vez de argolas de madeira ou plástico argolas no próprio tecido que são enfiadas no varão. Dá um ar mais leve ao cortinado.

O trilho já não é muito utilizado na decoração moderna. No entanto se for aplicado com cortinados leves de cambraia, linho ou algodão ficam esvoaçantes e muito voluptuosos. Basta franzir o tecido para dar um ar levíssimo. Ficam bem em quartos amplos ou salas enormes.

Cabe a cada um escolher o modelo de cortinados adaptado ao espaço, cores e estilo de casa.


Teresa Maria Batista Gil

Título: Modos de colocar cortinados

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 0

772 

Imagem por: House Of Sims

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • SophiaSophia

    26-04-2014 às 22:04:01

    Adorei as dicas, bem ajustáveis aos objetivos que temos, obrigada pelas dicas!

    ¬ Responder
  • Paula zambonattoPaula zambonatto

    05-04-2011 às 17:56:44

    qual a medida da alça para eu colocar a agola de madeira ou seja quanto seria a tira medida

    ¬ Responder

Comentários - Modos de colocar cortinados

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Pulp Fiction: 20 anos depois

Ler próximo texto...

Tema: Arte
Pulp Fiction: 20 anos depois\"Rua
Faz hoje 20 anos que estreou um dos mais importantes ícones cinematográficos americanos.

Pulp Fiction é um marco do cinema, que atirou para a ribalta Quentin Tarantino e as suas ideias controversas (ainda poucos tinham visto o brilhante “Cães Danados”).

Repleto de referências ao cinema dos anos 70 e com uma escolha de casting excepcional, Pulp Fiction conquistou o público com um discurso incisivo (os monólogos bíblicos de Samuel L. Jackson são um exemplo disso), uma violência propositadamente mordaz e uma não linearidade na sucessão dos acontecimentos, tudo isto, associado a um ritmo alucinante.

As três narrativas principais entrelaçadas de dois assassinos, um pugilista e um casal, valeram-lhe a nomeação para sete Óscares da Academia, acabando por vencer na categoria de Melhor Argumento Original, ganhando também o Globo de Ouro para Melhor Argumento e a Palma D'Ouro do Festival de Cannes para Melhor Filme.

O elenco era composto por nomes como John Travolta, Samuel L. Jackson, Bruce Willis, Uma Thurman e (porque há um português em cada canto do mundo) Maria de Medeiros.

Para muitos a sua banda sonora continua a constar na lista das melhores de sempre, e na memória cinéfila, ficam eternamente, os passos de dança de Uma Thurman e Travolta.

As personagens pareciam ser feitas à medida de cada actor.
Para John Travolta, até então conhecido pelos musicais “Grease” e “Febre de Sábado à Noite”, dar vida a Vincent Vega foi como um renascer na sua carreira.

Uma Thurman começou por recusar o papel de Mia Wallace, mas Tarantino soube ser persuasivo e leu-lhe o guião ao telefone até ela o aceitar.

Começava ali uma parceria profissional (como é habitual de Tarantino) que voltaria ao topo do sucesso com “Kill Bill”, quase 10 anos depois.

Com um humor negro afiadíssimo, Tarantino provou em 1994 que veio para revolucionar o cinema independente americano e nasceu aí uma inspirada carreira de sucesso, que ainda hoje é politicamente incorrecta, contradizendo-se da restante indústria.

Pulp Fiction é uma obra genial. Uma obra crua e simultaneamente refrescante, que sobreviveu ao tempo e se tornou um clássico.
Pulp Fiction foi uma lição de cinema!

Curiosidade Cinéfila:
pulp fiction ou revista pulp são nomes dados a revistas feitas com papel de baixa qualidade a partir do início de 1900. Essas revistas geralmente eram dedicadas às histórias de fantasia e ficção científica e o termo “pulp fiction” foi usado para descrever histórias de qualidade menor ou absurdas.

Pesquisar mais textos:

Carla Correia

Título:Pulp Fiction: 20 anos depois

Autor:Carla Correia(todos os textos)

Imagem por: House Of Sims

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios