Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > TV HIFI > Liberte-se da televisão

Liberte-se da televisão

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: TV HIFI
Visitas: 4
Comentários: 1
Liberte-se da televisão

A televisão e os programas televisivos marcam o ritmo e as rotinas diárias de muitas pessoas. Além disso, é um facto que a televisão é o meio de comunicação mais mediático, sendo aquele que chega ao maior número de pessoas, e por isso é muitas vezes usado para criar ondas de opinião e influenciar o público.

Felizmente os paradigmas estão a mudar, mas mesmo assim são ainda muitas as pessoas cuja principal fonte de informação é a televisão, uma vez que não têm hábitos de leitura do jornal, não usam a internet e não ouvem rádio. Para uma pessoa se manter convenientemente informada deve variar as suas fontes de informação, captando assim vários pontos de vista para depois tirar as suas próprias conclusões. Desta forma, evita também ficar refém do ponto de vista de um jornalista ou de um canal de televisão, que como sabemos em muitas situações é tudo menos imparcial. Por outro lado, a televisão é certamente o meio de comunicação que difunde mais notícias – “não notícias” – ou seja, por vezes perde-se demasiado tempo com assuntos menores e que como se costuma dizer não interessam nem ao menino Jesus.

Se bem que as pessoas devem tirar proveito da televisão para se manterem informadas e para se entreterem, devem fazê-lo em doses adequadas e não ficar horas em frente ao televisor. Sabia que as pessoas que têm mais sucesso na vida são as que menos vêm televisão? Pois é, pense nisto e em vez de passar tanto tempo a desperdiçar o seu tempo com a televisão, comece a aproveitar algum desse tempo para por exemplo investir em si – ler, pesquisar por assuntos relacionados com o seu trabalho de forma a melhorar as suas capacidades profissionais, fazer desporto, fazer uma atividade de grupo, ou simplesmente sair de casa e caminhar. Fazendo isto irá tornar-se uma pessoa melhor preparada para enfrentar os desafios do dia a dia, uma pessoa mais culta, melhor preparada fisicamente, em suma irá adquirir vantagens competitivas face às pessoas que desperdiçam todo esse tempo em frente da televisão.

Com isto não estou a dizer que deve deixar de ver a sua série ou novela preferida, ou deixar de ver os jogos do seu clube, aquilo que estou a dizer é que não deve passar horas a ver todas as novelas, todas as séries, todos os programas e por aí adiante.

Carlos Vieira

Título: Liberte-se da televisão

Autor: Carlos Vieira (todos os textos)

Visitas: 4

657 

Imagem por: Paul Stevenson

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    04-06-2014 às 06:23:47

    Se as pessoas pararem um pouco pra pensar do tempo desperdiçado em frente da televisão, né?? É preciso se libertar mesmo!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Liberte-se da televisão

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: Paul Stevenson

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios