Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > Atribulações de Uma Operadora de Caixa

Atribulações de Uma Operadora de Caixa

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Literatura
Visitas: 8
Comentários: 19
Atribulações de Uma Operadora de Caixa

Quando é preciso ir ao supermercado, talvez que a necessidade dos produtos, a pressa ditada por um ritmo de vida alucinante ou, porque não, uma certa falta de educação levem a ignorar o(a) operador(a) de caixa, ou mesmo a descarregar sobre a pessoa que se encontra ao serviço o cansaço e as frustrações pessoais. Quando a arrogância impuser um olhar por cima do ombro, como que a sugerir desdém, podia ser interessante treinar a observação e tentar perceber que tipo de pessoa ali está. Na verdade, é bem possível que se trate de alguém que queimou pestanas ao longo de intermináveis noites em busca de uma esforçada licenciatura.

É este o caso da personagem de «Atribulações de Uma Operadora de Caixa». Reimpresso em 2009, este livro de 148 páginas, editado pela Espuma dos Dias, descreve a história de Anna Sam, de 28 anos, licenciada em Literatura e a trabalhar há oito como caixa de um supermercado.

A linguagem que aprendeu na faculdade rege-se por códigos bastante distintos dos de barras, dotada de um automatismo pouco humanizante. Provavelmente por isso, a protagonista apela aos seus recursos interiores e ao cabo de poucos dias já diferencia os diversos géneros de clientes: fáceis, difíceis, bêbados, “espertinhos” (que trocam etiquetas para pagar menos ou passam à frente na fila), responsáveis, consumistas, “pechinchas” (adeptos incondicionais de todas as promoções), …Na prática, descobriu no fabuloso mundo de uma operadora de caixa uma oportunidade para realizar um curso de relações humanas em versão caseira. Pode dizer-se que ignorou o facto de a terem ignorado e aproveitou para se tornar numa expert em perfis psicológicos; “reciclou” os lisonjeios, os insultos, as tentativas de sedução, os cumprimentos, as antipatias e os desprezos, e colocou tudo num blogue, qual diário que haveria de transformar-se em livro que, por sua vez, se converteu num sucesso estrondoso, tendo sido impresso 19 vezes em França, onde vendeu mais de 100 mil exemplares. Mas não é só: há um projeto para uma comédia musical baseada nesta obra, bem como para uma variante em banda desenhada cómica, e os direitos para cinema foram já conseguidos.

Aqueles que pensam que não acontece nada no quotidiano de uma operadora de caixa desenganem-se! Efetivamente, o tapete rolante, o barulho ensurdecedor dos bips e as contas ao fim do dia não constituem apenas a melhor saída profissional que algumas pessoas arranjam, podendo servir para adquirir conhecimentos em áreas inimagináveis (como a do roubo) por vias insuspeitas, e também ser o mote para ensaiar a arte de desabafar, como sucede neste livro. A autora não escreve na primeira pessoa por entender que o que narra são episódios comuns a todos os que trabalham atrás de uma caixa de super ou hipermercado.

Dotada de ironia e humor q.b., esta selecção de textos engloba as perguntas mais habituais dos clientes, a análise de produtos que provocam algum transtorno (DVD pornográficos, pensos higiénicos, …), os preços psicológicos (acabados em 99), a experiência numa caixa de até dez unidades, as respostas a dar na entrevista de trabalho (ela escreve dirigindo-se sempre ao leitor como um potencial colega), entre muitos outros âmbitos.

Anna prestou atenção ao que viu, e ainda que se tenham esquecido de olhar para ela, ela não se esqueceu de olhar para todos e conta tudo em «Atribulações de Uma Operadora de Caixa».


Maria Bijóias

Título: Atribulações de Uma Operadora de Caixa

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 8

764 

Imagem por: ★™

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 19 )    recentes

  • Cristiane Campelo Machado

    25-11-2013 às 13:10:25

    Viver no mundo é uma maravilha! Pena que o tempo é muito curto pra si viver tudo o que sonhamos. Quando certas pessoas que só sabem lidar com pessoas sendo arrogante, soberba achando que é melhor que outros entender esse mistério, vai perceber qual maravilhoso é viver em paz e saber respeitar os outros. Pessoas que desrespeitam pessoas seja lá pelo que for nem imagina que um dia pode está na mesma situação ou pior. É bom demais você querendo usufruir do dia com sua família,m mas antes tem que ir ao Supermercado cheio lotado de gente e quando chega sua vez depois de muita espera e você ouvir um bom dia e um sorriso que você julga sincero. Valeu apena ter esperado e/ou já logo se esquece a fadiga.

    ¬ Responder
  • Carla HortaCarla Horta

    08-10-2012 às 00:07:36

    Parece-me que o livro é apetecível. De facto muitas vezes ignoramos alguém que nos presta um serviço muito devido ao ritmo da nossa vida. A realidade de um operador de caixa é de facto diferente da nossa. Estão expostos a um estudo de milhares de pessoas que lhes passa á frente todos os dias. O que consumimos, que conversas mantemos quando pagamos, entre tantas coisas dizem de nós muito mais do que podemos imaginar.

    ¬ Responder
  • Anne TeixeiraAnne Teixeira

    05-10-2012 às 17:21:44

    Já fui operadora de caixa. Acho que o maior desespero e quando não fecham as contas... Que terror.Mas não basta receber o pagamento, é preciso saber atender o cliente, estar sorridente, não demorar em cobrar o pedido. Afinal, as pessoas são mais impacientes quando estão pagando contas, pelo menos aqui no Brasil. É complicado quando chega algum cliente impaciente e estressado e ainda precisamos tratá-lo com um sorriso e educação, mas faz parte do trabalho.

    ¬ Responder
  • Teresa Maria Batista GilTeresa Maria Batista Gil

    04-10-2012 às 09:30:30

    Ser operadora de caixa hoje não é uma tarefa muito fácil.Esta é uma profissão bem bonita mas que exige muito esforço físico e mental.O fato de se estar de pé demasiado tempo pode provocar dores as costas, pernas cansadas e dores nos ombros.As atribulações de uma operadora de caixa também passam por um grande esforço mental, por se lidar com contas e dinheiro.

    ¬ Responder
  • Adriana SantosAdriana dos Santos da Silva

    01-10-2012 às 23:04:27

    Se o que ganham recompensasse os prejuízos que ocorrem com uma operadora de caixa, com certeza seus salários seriam melhores e maiores. Dentre várias situações que ela passa, sei que o mais difícil seria os assaltos e a falta de dinheiro do caixa que muitas vezes acontece e que ela acaba tendo que tirar de seu salário para pagar o prejuízo. Nunca quis trabalhar nesse ramo e nem quero, nada que envolva dinheiro dos outros.

    ¬ Responder
  • Adriana SantosAdriana dos Santos da Silva

    01-10-2012 às 23:02:48

    As operadoras de Caixa passam por maus bocados. Elas já vivenciaram de tudo que se possa imaginar: reclamações de clientes, falta de dinheiro, desconto no seu salário, troco errado, chamada de atenção do seu patrão, assaltos descontrolados, enfim, são muitas as situações em que elas passam e que devem ser levados em consideração. No mundo de hoje todas essas situações se tornam cada vez mais frequente e difícil de controlar. Que elas possam se segurar.

    ¬ Responder
  • Daiany Nascimento

    01-10-2012 às 19:34:40

    A grande maioria das profissões é digna, tal como a de operadora de caixa. Mas, realmente é preciso saber lidar com determinadas situações, que podem provocar estresse, dores e outros males. Além disso, esta pessoa fica por muito tempo de pé ou sentada, lidando com todo tipo de pessoa. Por isso, para todas as pessoas que estão engajadas nesta profissão, é preciso saber lidar muito bem com todas as situações para não prejudicar a saúde.

    ¬ Responder
  • Jovita CapitãoJovita Capitão

    01-10-2012 às 18:05:28

    Eu estive a trabalhar alguns meses como operadora de caixa e posso dizer que é um dos trabalhos que aliam o stress ao monotonismo.O stress quando existe uma fila enorme que nunca mais acaba ou quando é hora de saída ou de almoço e vem mais um cliente. No entanto,torna-se uma actividade monótona quando não existe nem um só cliente para amostra e a espera é longa nas horas mortas. Revi-me no seu texto.

    ¬ Responder
  • Teresa Maria Batista GilTeresa Maria Batista Gil

    01-10-2012 às 12:35:51

    Ser operdaora de caixa é muito interessante. Contudo é necessário ter precauções para evitar problemas relacionados com stress, varizes ou dor nas costas.Esta é uma profissão que exige estar de pé muitas horas e lidar com números e dinheiro.No entanto os problemas podem ser contornados com massagens, hidromassagem ou ginastica.

    ¬ Responder
  • Nilson EmpreendedorNilson Uemoto

    30-09-2012 às 17:24:09

    Não deve ser nada fácil trabalhar como operadora de caixa, atender todo tipo de cliente, existem os clientes educados e gente boa mas também existem as pessoas que fazem de tudo para estragar seu dia, mal educadas,que reclamam por qualquer coisa e parecem sentir prazer em humilhar.Já presenciei em supermercados, operadoras de caixa terem crises de choro e de nervos quando maltratadas por clientes que procuram descarregar suas frustrações na pobre operadora de caixa

    ¬ Responder
  • Teresa Maria Batista GilTeresa Maria Batista Gil

    27-09-2012 às 10:54:45

    Ser operadora de caixa, na minha perspetiva não é uma tarefa muito fácil.De fato ela exige bastante atividade, cálculo mental, memória e uma postura quase constante de pé.Pode dizer-se que além de exigir muito do físico, exige também da mente, que deve estar sempre alerta e ativa.Pode, com efeito ter dias bastante atribulados, em especial em épocas de nmaior enchente.

    ¬ Responder
  • Gabriela TorresGabriela Torres

    26-09-2012 às 03:00:27

    Quem mexe com dinheiro,precisa ter muito cuidado para não deixar nada passar em branco.É o caso de quem é operador ou operadora de caixa.Qualquer centavo,pode fazer a diferença na hora de fechar o caixa.Ou seja,precisa ficar bem atento para não cometer deslizes.

    ¬ Responder
  • Adriana SantosAdriana dos Santos da Silva

    24-09-2012 às 19:22:57

    Nunca quero ser operadora de caixa, só encontra muito pepino e confusão. Uma colega que trabalha no ramo, certa vez ficou em apuros, pois havia sumido uma quantia de dinheiro grande e ela teve que tirar do seu bolso. Isso é muito ruim, visto que o funcionário é prejudicado. Fora os constrangimentos, as horas intermináveis que você tem de ficar para fechar certinho o caixa, realmente é atribulado. Não vale nem um pouco a pena.

    ¬ Responder
  • Sofia NunesSofia Nunes

    22-09-2012 às 20:54:53

    Confesso que não li o livro porque não é o género de leitura que aprecio. No entanto, o problema que descreve toca-me particularmente. Sou licenciada numa área de humanidades e frequento o mestrado na mesma área, que não trocaria por nada. No entanto, sei que os trabalhos nas ciências sociais e humanidades são parcos, pelo que me compadeço da personagem do livro que descreve. Pela minha parte, nunca negligencio os empregados de caixa dos supermercados.

    ¬ Responder
  • Daniela VicenteDaniela Vicente

    21-09-2012 às 22:32:18

    a primeira regra de todos é o comprimento ao cliente e mostrar um ar de quem não está ali só para ganhar dinheiro, mas para satisfazer o cliente. ter atenção ao que está a fazer e não se perder com conversas alheias dos clientes e empregados mais distraídos. garantir que a caixa está limpa e arrumada. usar calçado confortável, pois aposição é bastante repetitiva e chata. faça disto um passatempo e não um trabalho exaustivo.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    10-09-2012 às 12:21:51

    Eu nunca li este livro, mas vi o filme, e adorei. É realmente uma grande história de vida. Realmente, as nossas idas ao supermercado são muito chatas e as operadoras de caixa tem que levar com as nossas frustrações, o nosso cansaço ou mesmo a nossa falta de paciência. Confesso que a mim já me aconteceu ignorar uma operadora, pois começam a oferecer coisas que para lá têm, que de interessante tem muito pouco.

    ¬ Responder
  • Manuela Motaariane

    29-04-2012 às 21:10:56

    gosto muito dessa profisal, mas não sei se e essa que eu quero me ajude

    ¬ Responder
  • SilviaSilvia

    11-03-2012 às 11:42:59

    Quero comprar o livro, mas não sei como fazê-lo. Me ajude por favor

    ¬ Responder
  • Samara m SilvaAndreia Candeias

    03-09-2010 às 21:44:11

    ouvi falar deste livro e decidi passar aqui pela internete pela area dos livros, visto que ja sou operadora de caixa a um ano sei que nao e muito tempo mas acreditem e tempo suficiente para nos sentirmos saturadas. acho que vou comprar o livro, pois adoro ler e fiquei curiosa



    Andreia Candeias

    ¬ Responder

Comentários - Atribulações de Uma Operadora de Caixa

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Habitação – Evolução qualidade/Preço

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Alojamento
Habitação – Evolução qualidade/Preço\"Rua
Hoje vivemos dias muito complicados do ponto de vista económico, uma vez que a nossa sociedade moderna consumista tem acarretado para as famílias a triste ideia de que temos que possuir tudo o que existe para ser possuído.

Relativamente ao assunto especifico da habitação, com o passar dos tempos, as pessoas têm adquirido as suas casas em função do que há no mercado, e este mercado tem evoluído de uma forma perigosa em termos de custos; o que quero dizer com isto, é que há vinte anos atrás, encontrávamos apartamentos no mercado, e tenho por base um apartamento T3 que tinha 3 quartos conforme a tipologia descrita, naquele tempo uma cada de banho, uma sala de estar/jantar conjunta e talvez uma varanda, hoje o mesmo apartamento terá os três quartos, a sala, duas casas de banho das quais uma poderá estar num dos quartos a que passou a chamar-se suite, este apartamento hoje, tem forçosamente que ter pré instalação para aquecimento central, lareira com recuperador de calor, e muito provavelmente aspiração central, ou pelo menos a pré instalação… Assim, quem compra um apartamento hoje, apesar das dimensões de cada divisão estarem diminuídas, o preço foi muito incrementado pelos extras, e depois há ainda que adquirir uma caldeira para fazer funcionar a tal pré-instalação de aquecimento central, os radiadores porque sem eles o dito não funciona, naturalmente o trabalho do técnico… há ainda que adquirir em muitos casos o aspirador propriamente dito para fazer funcionar a aspiração central, e algumas coisas mais, acessórios dos quais, antes não tínhamos necessidade.

Não quero dizer com isto, que estes equipamentos não são úteis, são, mas e aquelas pessoas que compraram os seus apartamentos há uns tempos, cujos espaços não dispunham destas “modernices” como viveram? Como vivem hoje? Provavelmente aqueles que tiveram disponibilidade económica para isso, colocaram nas suas habitações, aquilo que julgaram necessário, não colocaram aquilo que não lhes é útil de todo, por outro lado aqueles que não tiveram disponibilidade económica vivem sem os equipamentos em questão, ou colocam um equipamento à dimensão das suas possibilidades. O real problema é que os referidos equipamentos valorizaram muito mais as habitações em termos de preço de compra do que o valor real dos mesmos, e as pessoas, estão apagar vinte ou trinta anos, para não dizer mais, um bom valor acima do que pagariam sem estas coisas, além disso comprariam aquilo que quisessem e pudessem.

Para além do exposto, a qualidade de construção e acabamentos não melhorou, antes pelo contrário. Hoje o valor das casas está a decair rapidamente, e as pessoas em geral vivem em casas cujos valores atuais de mercado são muito inferiores ao que estarão a pagar durante muito tempo…

Naturalmente o mercado poderá mudar, mas não é esse o caminho que parece seguir.

Pesquisar mais textos:

Ana Sebastião

Título:Habitação – Evolução qualidade/Preço

Autor:Ana Sebastião(todos os textos)

Imagem por: ★™

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    21-04-2014 às 17:09:01

    A compra seja de apartamento ou casa estão mais caras e nem sempre oferecem serviços como mostram na divulgação. Não é bom financiar, pois custará o dobro. Realmente, o melhor a fazer é buscar preços que têm condições de pagar ou aderir a um consórcio.

    ¬ Responder
  • Sofia Nunes 13-09-2012 às 17:07:44

    Na minha opinião e de acordo com o que tenho observado, a relação qualidade/preço das habitações está a melhorar. E isso não é necessariamente bom, uma vez que é resultado da crise económica. Como refere, o valor das casas está a descer, pelo que se pode comprar uma vivenda pelo preço que há uns anos era de um apartamento. O problema é que, apesar de as casas estarem mais baratas, os compradores não têm dinheiro.

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios