Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Literatura > A minha primeira vez

A minha primeira vez

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Literatura
Visitas: 2
Comentários: 12
A minha primeira vez

Reconheço que foi necessária muita coragem para dar inicio a esta aventura. Apesar da ideia permanecer há já algum tempo no meu pensamento, continuava sem tomar a iniciativa que permitisse conhecer a sensação proporcionado pelo ato em si. Desejava que fosse um momento mágico, único, que deveria perdurar para sempre no meu pensamento. A partir do momento em que tomei a decisão de concretizar esse desejo, assumi o compromisso de o realizar nos dias seguintes. A expetativa aumentou com os “filmes” que ia criando na minha mente, imaginava até a hora e o local favoráveis à criatividade e inspiração que deveria sentir.

Esse momento chegou ainda mais rápido do que havia imaginado, pois não dava para continuar a suportar a intensidade de realização pessoal que em breve aconteceria. Em conversa com uma amiga, dei-lhe a conhecer o meu desejo e de imediato concordou que tinha chegado a hora H.

Já noite dentro e em casa, sentado confortavelmente na cadeira do escritório, ao ritmo de grandes baladas, passei à ação. Foram mais de duas horas em jogos de palavras, movendo a ponta dos dedos timidamente sobre o teclado do computador, analisando os detalhes, apagando, repetindo a escrita até encontrar a ideia do que pretendia transmitir. Cada avanço transformava-se numa sensação de bem estar e satisfação. Tinha dado início ao primeiro texto para aprovação no sitio de nome ruadireita.com . Mais do que isso era a minha primeira vez que escrevia para qualquer iniciativa, contribuindo para um crescimento pessoal.

Esta pequena experiência permite tirar desde já uma conclusão, diverte-me.

Dado que partilho da ideia que a VIDA é de uma extraordinária Beleza, será expectável que os artigos incidam nesta área. Haverá também entusiasmo para abordar temas do meu conhecimento, formação e experiência profissional.

Nasci em Lisboa, contudo desde os dois anos de idade e por opção familiar, vivo no campo, inserido entre a montanha, rio e mar, avistando a curta distância um outro país, Espanha.

Talvez por ter acesso fácil, adoro passeios à beira mar, pela montanha, disfrutar do nascer da lua e do sol, e claro contemplar ao final de uma tarde, o pôr do sol.

Por hoje fico por aqui, até breve.


Fernando Dâmaso

Título: A minha primeira vez

Autor: Fernando Dâmaso (todos os textos)

Visitas: 2

611 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 12 )    recentes

  • SophiaSophia

    09-05-2014 às 17:57:23

    Fantástico como a escrita nos envolve e nos toma por completo. Parabéns pelo texto maravilhoso "a minha primeira vez".
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãoze

    27-03-2013 às 19:27:57

    absolutamente maravilhoso, obrigado

    ¬ Responder
  • Jovita CapitãoJovita Capitão

    16-08-2012 às 01:14:07

    Parabéns pelo texto e força!

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoFernando Dâmaso

    19-06-2012 às 12:55:23

    Grande Mano, sempre a dar apoio quando é preciso. Obrigado

    ¬ Responder
  • vserrovserro

    19-06-2012 às 09:43:01

    Muito bem.
    venha mais um...
    Já será a terceira vez, por isso experiência não te faltará.
    ab

    ¬ Responder
  • Zé

    18-06-2012 às 14:51:11

    Muito bem. Fui, agradavelmente, surpreendida pela tua escrita. Continua.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoFausto Dâmaso

    18-06-2012 às 14:10:09

    Ah grande mano.
    Dá-lhe com força.
    Tens capacidade para isso... e muito mais.
    Abraços... dos GRANDES!

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoFernando Dâmaso

    19-06-2012 às 20:18:19

    Sei que posso contar sempre com o teu apoio.
    Obrigado Mano.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoTeresa

    08-06-2012 às 17:09:00

    Gostei do seu texto Dãmaso
    Continue em frente

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoFernando Dâmaso

    13-06-2012 às 10:28:02

    Obrigado pelo apoio.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãoantonio

    12-06-2012 às 20:31:16

    continue tem boas expectativas
    abraço

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoFernando Dâmaso

    13-06-2012 às 11:11:54

    Agradeço e fico contente com o seu comentário.

    ¬ Responder

Comentários - A minha primeira vez

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios