Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Música > A dança como vertente musical africana

A dança como vertente musical africana

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Música
Visitas: 16
Comentários: 12
A dança como vertente musical africana

À semelhança do que acontece com as canções, na cultura africana, a dança integra a música. Para o africano, a experiência musical é sobretudo uma vivência emotiva: por mais belos que sejam os sons, ficam empobrecidos de sentido se não forem complementados com a dança ou se não contribuírem para dar expressão autêntica ao espetáculo. Além disso, o movimento corporal aumenta o prazer individual da música, mediante a sensação de uma maior participação e através dos impulsos que se criam ao acompanhar o ritmo com o movimento físico.

A dança é importante, porque permite libertar as emoções, funcionando, eventualmente, como forma social e artística de comunicação. Com a dança, os indivíduos e os grupos comunitários manifestam atitudes de hostilidade, de cooperação ou de amizade. Podem demonstrar o seu respeito relativamente aos superiores, a estima e a gratidão para com quem lhes deseja ou faz bem.

Quando um membro do povo akan, do Gana, dança e levanta a mão direita ou ambas as mãos ao céu, o que pretende ele significar? Que está a olhar para Deus. Se levar o indicativo à cabeça, indica que tem um problema, uma coisa em que tem de pensar seriamente. Colocando o indicador debaixo da vista direita, mostra que nada tem a dizer, que vê como as coisas estão a decorrer. Naturalmente que se pode dançar sem a pretensão de transmitir qualquer mensagem, exprimindo apenas os próprios sentimentos.

Como a dança é um veículo de expressão, pode andar estreitamente vinculada aos acontecimentos comunitários do momento. Dançar nos funerais não significa só dor e pesar, mas pode, igualmente, ser homenagem ao defunto e um ato de solidariedade em momentos difíceis como este. As comunidades africanas possuem normas diversas quanto à dança. Tendem a especializar-se nalguns movimentos em detrimento de outros. A diversidade refere-se também à qualidade, ao tempo e à execução dos movimentos. Por exemplo, inúmeras danças do Norte do Gana são mais vigorosas do que no Sul. Em muitas zonas, há algumas diferenças entre as danças de homens e de mulheres, embora os passos fundamentais sejam idênticos.

As palmas, assim como os círculos formados pelas pessoas, são outros exemplos de comunicação não-verbal que exprimem, amiúde, uma profundidade que as palavras não conseguiriam consubstanciar ou, a verificar-se essa capacidade, tornariam mais frio o conteúdo, promovendo, eventualmente, uma distância antagónica ao calor que a música (cantada, tocada ou dançada) em África pretende instituir.


Maria Bijóias

Título: A dança como vertente musical africana

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 16

793 

Imagem por: nickdigital

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 12 )    recentes

  • Teresa Maria Batista GilTeresa Maria Batista Gil

    05-10-2012 às 09:57:25

    A dança e a música para além de expressarem sentimentos e emoções liberta das pressões do dia-a- dia assim como das preocupações.Os africanos têm uma cultura riquíssima no que diz respeito a folclore,música e dança. São um modo de preencher os seus dias ao som dos tambores, da guitarra ou da lira.

    ¬ Responder
  • Daiany Nascimento

    01-10-2012 às 17:42:06

    Realmente as danças são consideradas muito importantes na cultura africana. Mas, o continente africano é gigantesco e rico em muitos outros tipos de cultura e diferenças, que apensar enriquecem ainda mais as tradições e a cultura em geral. A dança se destaca em meio a cultura africana pelos fatos que a própria autora citou. Nesta região, a dança é incorporada a varias situações da vida, o que muitas vezes não acontece em outros lugares. Parabens.

    ¬ Responder
  • Nilson EmpreendedorNilson Uemoto

    30-09-2012 às 06:48:10

    é nítida a importância da dança na cultura africana,percebe-se que para a cultura deles não há sentido se não existir a dança.A importância da dança para a cultura africana evidencia-se bastante aqui no Brasil através da cultura afro brasileira que incorporou muitas das tradições e costumes originais da África e nisso a dança ocupa um lugar de destaque

    ¬ Responder
  • Teresa Maria Batista GilTeresa Maria Batista Gil

    28-09-2012 às 11:31:19

    Olá leitora, não precisa se chatear"!. Se quer saber o nome das danças africanas ´para seu trabalho, aí vão eles.Segundo eu aprendi há uma grande variedade de danças, integradas no folclore africano. E, de entre as mais conhecidas estão o Quizomba, Tarrachinha, Batuque, Semba, Cúduno, Morna, Acarabé,Muituçu e Coladera.Chegam estas?. Sim porque eles são os reis das danças, dos batuques e sons. Valeu?

    ¬ Responder
  • André BelacorçaAndré Belacorça

    25-09-2012 às 18:51:46

    Penso que para os africanos as musicas tradicionais são muito importantes e "sagradas", eles dançam-nas, emocionam-se, vivem aquele momento como um momento chave nos dias deles, é importante para eles o fazer, é assim que os vejo.

    ¬ Responder
  • Teresa Maria Batista GilTeresa Maria Batista Gil

    25-09-2012 às 14:09:02

    A dança em àfrica sempre existiu como uma realidade marcante.Os africanos exprimem-se ao som das suas músicas e danças muito peculiares.Isso faz com que a dança esteja aliada à musica e vice versa.Para s africanos não faz sentido uma sem a outra e são bem apetecíveis de ouvir, ver e dançar.

    ¬ Responder
  • Sofia NunesSofia Nunes

    23-09-2012 às 22:28:33

    As danças são, de facto, uma parte importante das culturas africanas (uma vez que referir “cultura africana” não é correto, sendo África um continente tão grande e com tantas diferenças, pelo que o peso da dança não será igualmente proeminente em todas as áreas do território). Essa abertura em relação à dança seria certamente benéfica se adoptada por países europeus tradicionalmente mais rígidos, uma vez que a dança traz bem-estar e é muito benéfica.

    ¬ Responder
  • Aparecida de Lurdes Onofrecaah leeh paah

    22-05-2012 às 19:52:53

    caralho voc que escrever sobre danças mais nao tem o nome delas nunca vi isso

    ¬ Responder
  • rafael soares

    13-05-2012 às 18:39:49

    saudades do mano chico

    ¬ Responder
  • Eduardo Santos CorreiaAna Maria

    07-05-2011 às 03:42:07

    Gostei muito do que li sobre os griots,achei interessante a influência musical africana,em todos os sentidos,jazz,blues e os calls.

    ¬ Responder
  • madalena silvamadalena silva

    25-06-2010 às 21:31:51

    preciso dos nomes das danças de gana urgente pra trabalho da escola

    ¬ Responder
  • raquel

    25-06-2010 às 00:50:25

    muito bomso falto os nomes das danças pois era isso que tava precisando

    ¬ Responder

Comentários - A dança como vertente musical africana

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como burlar a crise e fazer a viagem dos sonhos gastando pouco

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Viagens
Como burlar a crise e fazer a viagem dos sonhos gastando pouco\"Rua
Não é novidade para ninguém que o Brasil está passando por uma séria crise econômica e política. Atrelado a isso, a elevação do dólar nos últimos meses tem contribuído para a queda considerável no número de viagens internacionais. Para os amantes de viagens, também chamados travelholics, a crise não é um motivo para adiar aquela viagem tão esperada.
Nesse post você terá dicas de como superar esse momento e realizar seu sonho de uma forma mais econômica, sem precisar de guias turísticos, que encarecem ainda mais a viagem.

Dica 1) Planeje sua viagem com antecedência.
Provavelmente a maioria já ouviu falar disso, mas é a pura verdade. Programar a viagem é o primeiro passo para uma estadia tranquila e bem mais barata. Escolher o destino, a época do ano e com quem ir é o começo de tudo. As passagens aéreas costumam ter preços promocionais quando comprada com antecedência e você poderá escolher melhor onde passará as noites.

Dica 2) Pesquise os preços das passagens diariamente.
Se o destino já está definido, comece a buscar as passagens já. Os preços costumam variar diariamente, e sim, podem cair ou subir absurdamente de um dia para o outro. Eu super indico o Google Voos como busca de passagem. Ele apresenta os valores e os horários das mais variadas companhias aéreas e no final, te redireciona para o site da empresa sem te cobrar nenhuma taxa por isso. Além disso, ter em mente a opção de flexibilizar as datas pode te possibilitar um bom desconto no final. Você e o seu vizinho de assento podem estar indo pro mesmo destino, mas pagando valores completamente diferentes.

Dica 3) Use e abuse do Google Maps para escolher a região de hospedagem.
O Google Maps é uma opção de busca com mil e uma utilidades. Depois de escolhida a cidade, pesquise a localização dos principais pontos turísticos que são do seu interesse. Há várias ferramentas para busca de hotéis e pontos turísticos no site. Se você vai depender de transporte público ou ''viação pé'' para conhecer a cidade, uma boa dica para economizar tempo e dinheiro é ficar na região cultural da cidade. Você poderá pagar um pouco mais caro na estadia, mas economizará em outros quesitos.

Dica 4) Utilize os sites de busca de hotéis para fazer as reservas.
Depois de muito pesquisar, descobri que organizar a viagem por conta própria pode sair até pela metade do preço do que seria através de uma agência de viagem. Existem muitos sites de hotéis, mas é bom pesquisar sua credibilidade em fóruns e sites de reclamação. Minha sugestão é o Booking.com, há anos no mercado com milhões de clientes, ele é reconhecido pela sua transparência e grande assistência àqueles que precisaram resolver algum problema. Utilizando as datas de entrada e saída, e os filtros como valor máximo da diária e número de estrelas, você encontra o melhor hotel pro seu gosto e seu bolso.

Dica 5) Seguro Viagem
É imprescindível a contratação de um seguro viagem se você está indo para o exterior. Dependendo do país, uma diária no hospital pode sair mais cara que toda a viagem. Sem falar que em caso de extravio de bagagem e algum problema mais grave com um parente próximo no país de origem, além de outras questões, o seguro tem a cobertura específica. Não se deixe levar pelos pequenos preços. Procure aqueles conhecidos mundialmente e, de preferência, utilizado por algum conhecido. Quanto mais detalhado for, melhor.

Dica 6) Curta a pré-viagem pesquisando
O período antes da viagem é tão gostoso quanto ela, propriamente dita. Aproveite para pesquisar sobre os locais do seu interesse, restaurantes, lojas e principalmente transporte. Hoje, já existe taxímetro online em grandes metrópoles, onde você pode fazer um cálculo estimado da corrida de um lugar a outro. Como o nosso objetivo é a economia, são muitas as alternativas de transporte. Além do bom e velho ônibus, as vans compartilhadas do aeroporto para o hotel podem sair bem mais em conta que o táxi. Para quem for ficar poucos dias em uma grande cidade, os ônibus vermelhos de dois andares, conhecidos por Hop On Hop Off, dão uma geral na cidade, passando pelos principais pontos e possibilitando ao turista parar onde quiser, e esperar pelo próximo nos pontos indicados. Existem ticktes de 24, 48 e 72 horas ilimitado, a partir do momento do primeiro uso.

Pesquisar mais textos:

Letícia Spínola Flávio

Título:Como burlar a crise e fazer a viagem dos sonhos gastando pouco

Autor:Letícia Spínola Flávio(todos os textos)

Imagem por: nickdigital

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Adriana SantosAdriana Santos

    10-11-2015 às 21:16:50

    Gostei das dicas! Valeu!
    Realmente, as pessoas que amam viajar encontram diversas formas, nem que seja um lugar próximo a sua cidade!

    Abraços!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios