Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Instrumentos Musicais > O Didgeridoo, o instrumento da moda

O Didgeridoo, o instrumento da moda

Visitas: 32
Comentários: 5
O Didgeridoo, o instrumento da moda

O Didgeridoo é um instrumento de sopro dos Aborígenes australianos. O seu som é provocado pela vibração do ar. É tocado ao estilo do trompete, encostando os lábios a uma das extremidades. A sua principal característica é o som grave e ressonante que emite.

Segundo alguns historiadores, é o instrumento musical mais antigo do mundo, estimando-se que exista há aproximadamente 40.000 anos, devido a algumas pinturas rupestres encontradas na Austrália.

O Didgeridoo é um tubo oco, escavado por térmitas, sem nenhum orifício para além das duas extremidades, com um bocal de cera de abelha e decorado com pinturas tradicionais. Tem forma cilíndrica ou cónica e o comprimento entre 1 a 2 metros.

Podem ser feitos de vários materiais, como o eucalipto, o bambu, e também de PVC, vidro, plástico, papelão ou couro.

Existem muitas lendas em relação à sua origem. Uma delas leva-nos ao tempo em que ainda não havia luz nem música no mundo. Um grupo de aborígenes apreciava uma fogueira, quando um deles reparou que um pedaço de madeira em chamas, estavam saindo pequenas térmitas.
Rapidamente tirou aquele pedaço de madeira da fogueira e, vendo que era oco, apontou-o para o céu e soprou para salvar as térmitas daquela aflição. Desse sopro saiu o som do Didgeridoo e as térmitas voaram até ao céu, tornando-se em estrelas, que trouxeram a luz ao mundo.

O som que cada instrumento emite depende do tipo de material de que é feito, do grau de secura desse material, do seu comprimento da espessura da parede, do diâmetro da sua cavidade, e da maneira como é tocado.

O Didgeridoo permite fazer música de uma maneira diferente e altamente relaxante. Para o tocar nem sequer é necessário saber música. Basta ir experimentando e criando. Pode-se explorar toda a imensidão de sons que o Digeridoo permite, através de sopros de diferentes intensidades, de sons com a voz e de movimentos com a língua. Por essa razão o Digeridoo é também chamado de instrumento intuitivo.

Este é um instrumento que está cada vez mais difundido pela Europa e pela América do Norte, estando cada vez mais na moda.

A técnica da Respiração Circular, que consiste em encher as bochechas de ar e vaza-lo enquanto se inspira pelo nariz, permite tocar o instrumento por prolongados períodos de tempo, sem interrupção do som. Com ela, a pessoa que toca pode emitir sons contínuos por vários minutos.

Descobriu-se também que aprender e praticar o Didgeridoo ajuda a reduzir o ronco e a apneia do sono e promove uma agradável e poderosa meditação.

O Didgeridoo pode ser tocado sozinho, ou pode acompanhar outros instrumentos, dando uma composição muitas vezes surpreendente.



Catarina Bandeira

Título: O Didgeridoo, o instrumento da moda

Autor: Catarina Bandeira (todos os textos)

Visitas: 32

787 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 5 )    recentes

  • SophiaSophia

    06-05-2014 às 21:54:15

    Nunca ouvi falar deste instrumento por nome de didgeridoo, mas parece ser bem interessante. O mais legal de tudo são as variações de sons que esses instrumentos nos proporcionam. É genial!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • moisés pereira júniormoisés pereira júnior

    01-06-2010 às 02:06:09

    Olá Catarina, gostei muito do seu texto e gostaria de ter o email do Rodrigo - que toca e faz didgeridoo - pois tenho interesse em trabalhar com ronco e apnéia. Aguardo retorno e
    sucesso. Moisés.

    ¬ Responder
  • Vera Azinheirocarolina parreira

    29-06-2009 às 18:34:22

    para quem é amante do Didgeridoo ou simplesmente curioso, no dia 17 de julho, na Fábrica do Braço de Prata, irá ser um dia dedicado a este instrumento. workshops, concerto e o maior ronco produzido por didgeridoos todos juntos. Apareçam!

    ¬ Responder
  • rodrigorodrigo

    03-06-2009 às 06:42:03

    oi catarina
    gostei do seu texto...
    toco e faço didgeridoos
    qq coisa ta ae meu e-mail

    bju!

    ¬ Responder
  • Ricardo j souzaRicardo j souza

    25-04-2009 às 21:39:45

    Ola gostei muito desta matéria e agradeço desde ja pela oportunidade e pela apresentação deste instrumento. Poderia me mandar mais conhecimentos entre para meu endereço? Desde ja muito contente por participar com vcs ´´ ruadireita´
    muito obrigado

    ¬ Responder

Comentários - O Didgeridoo, o instrumento da moda

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Cinco Recomendações para comer bem durante a Gravidez

Ler próximo texto...

Tema: Alimentação
Cinco Recomendações para comer bem durante a Gravidez\"Rua
Fazer uma alimentação variada e equilibrada é fundamental tanto para si como para o seu bebé. Conselhos, dicas e ideias … para ajudar a pôr em prática os princípios básicos. Siga estas cinco recomendações!

1. Coma um pouco mais …mas não por dois!

O mais importante é antes de mais comer melhor para garantir que tanto o seu corpo como o do seu bebé recebem todos os nutrientes que necessitam.

Na prática:

Para satisfazer as suas necessidades nutricionais adicionais, não deve simplesmente aumentar a quantidade de comida às refeições. Corre o risco de ter uma indigestão!

Opte por fazer mais um ou dois snacks equilibrados por dia. Por exemplo: 1 copo de leite ou 1 iogurte natural ou 100 g queijo fresco + 1 maçã ou 1 fruta fresca cortada aos pedacinhos.

2. Faça uma alimentação variada

Esta é a chave de uma alimentação equilibrada. Ao comer de tudo um pouco (exceto os alimentos proibidos durante a gravidez) vai ter benefícios de cada um dos alimentos e vai garantir as necessidades de cada um dos nutrientes essenciais.

Na prática:

Adote a regra de tomar "5 porções de fruta e vegetais por dia": Sumo de laranja natural ao pequeno-almoço, uma sopa de legumes e uma peça de fruta ao almoço, uma maçã ao lanche, e uma sopa de legumes e uma salada colorida ao jantar.

Se não gosta de determinados alimentos, como por ex. o peixe, pode simplesmente substituí-lo por outra fonte de proteína, como a carne ou os ovos.

3. Não fique obcecada com o equilíbrio!

Durante estes nove meses, vai ganhar peso: isto é inevitável para a sua saúde e para a do seu bebé. Esta não é a altura ideal para fazer uma dieta, tem apenas de limitar o seu ganho de peso. O seu médico irá acompanhar o seu aumento de peso e irá dizer-lhe o que é esperado e se é apropriado ou não.

Na prática:

Para garantir que não ganha alguns quilos indesejados, deve evitar consumir alimentos ricos em gordura ou açucarados (por ex. bolos e doces) sempre que possível, pois fornecem muitos calorias mas poucos nutrientes essenciais, e por isso de pouco valor nutricional para si e para o seu bebé.

Evite o petiscar a qualquer hora! Com três refeições equilibradas e um ou dois lanches por dia. Evite também cair na tentação de fazer escolhas desequilibradas no café, pastelaria ou nas máquinas de guloseimas.

Para evitar uma quebra de energia, deve optar por comer alimentos ricos em hidratos de carbono como cereais, leguminosas, batatas, etc. que a vão deixar saciada por mais tempo.

4. Não salte refeições

O seu organismo necessita de três refeições completas e equilibradas por dia. Tente cumprir esta regra mesmo que não tem muita fome. Sobretudo o pequeno-almoço que é a mais importante, pois se não o tomar os seus níveis de energia vão cair a meio da manhã!

Na prática:

Não consegue mesmo comer nada de manhã? Pode limitar-se a beber um copo de sumo e fruta (de preferência natura) e deve equacionar levar o seu pequeno-almoço para o trabalho: uma maçã, um pedaço de pão ou algumas bolachas mais alguns frutos secos... Deve comer por volta das 10h da manhã quando o seu organismo já teve tempo para acordar mais um pouco.

Não consegue mesmo ter tempo para almoçar? Pode optar por uma sanduíche de pão integral, que deve conter proteína (fiambre, frango, peru, ovo, etc.), vegetais (alface, tomate, cenoura, etc.). Para terminar coma uma peça de fruta.

5. Muita água e muita fibra!

Uma boa hidratação durante a gravidez é fundamental para atingir as suas próprias necessidades, mas também as do seu futuro bebé. Além disso, uma boa hidratação associada ao consumo de fibra (que se encontram nas frutas e vegetais, cereais, amidos integrais como massa, arroz, etc.) contribui para um bom trânsito intestinal.

Na prática:

Na gravidez é recomendado a ingestão de pelo menos 1,5 litros de água por dia. Prefira água a qualquer outro líquido, especialmente bebidas açucaradas. Limite o consumo de bebidas estimulantes, como o café ou chá. Pode adicionar por exemplo sumo de limão à água para lhe dar mais sabor, e sem acrescentar nem uma caloria!

Como aumentar a fibra? Recorra a alimentos como ameixas secas, cereais integrais, pão integral, amêndoas, alperces secos, etc. bem como os vegetais verdes cozidos (mais fáceis de digerir do que em cru).

Se, mesmo assim, prefere cumprir um plano alimentar feito à sua medida personalizado, pode consultar um nutricionista que analisará os seus hábitos alimentares irá ver consigo o que pode fazer para melhorá-los. Desta forma irá ganhar bons hábitos alimentares que permanecerão toda a sua vida!

Pesquisar mais textos:

Elisangela Lourenço de Oliveira

Título:Cinco Recomendações para comer bem durante a Gravidez

Autor:Elisangela Lourenço Oliveira(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios