Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Beleza > Encontre a beleza para lá dos (pequenos) defeitos!

Encontre a beleza para lá dos (pequenos) defeitos!

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Beleza
Visitas: 6
Comentários: 7
Encontre a beleza para lá dos (pequenos) defeitos!

O conceito de beleza é relativo, mutante e subjetivo. O que numa determinada altura da vida se considera o máximo, com o passar do tempo pode converter-se em objeto de autêntico asco.
Paralelamente, aquilo que para uns constitui um must de excelência, aos olhos de outros não passa de uma prova confirmada de genuíno mau gosto, se não mesmo de um sintoma inequívoco de parolice inveterada.

Com o móbil de alcançar um estado de maior e mais perfeita beleza, muitos são os que recorrem a produtos, a artifícios e até a cirurgias estéticas. Há situações em que os resultados se revelam satisfatórios, mas em bastantes casos ocorrem erros ou, no mínimo, desníveis relativamente às expectativas criadas e aos desejos manifestados. Alguns destes expedientes, além de grandemente dispendiosos, oferecem pouca segurança e as irregularidades verificadas na aplicação dos procedimentos acarretam, não raras vezes, consequências graves e/ou irreversíveis. Assim, é indispensável ponderar muitíssimo bem os prós e contras de qualquer escolha mais radical no campo do que se concebe como belo, porque interferir com a harmonia do próprio organismo nem sempre constitui uma ação pacífica.

Independentemente do que motive alguém a querer mudar algo no seu aspeto exterior, a génese da opção prende-se com uma necessidade de ver melhorado o seu autorretrato, aumentada a sua autoestima. Neste sentido, a aparência pode, efetivamente, dar uma ajuda, mas é a beleza interior que mais conta. Claro que esta beldade interna não se refere à formosura do fígado, baço, pulmões, rins, intestinos e demais órgãos vitais! Na verdade, prende-se com um estar bem consigo mesmo que transparece, tanto no rosto como na postura corporal e na atitude global.

A auto-aceitação é o segredo de uma coexistência serena e feliz com o seu corpo. Se tudo dependesse do físico, os portadores de deficiência, congénita ou adquirida, estariam, à partida, condenados ao infortúnio para sempre, e o que se verifica numa percentagem mensurável desta classe de pessoas é uma coragem imbatível, uma força descomunal, uma luz fulgurante que resplandece alegria e vontade de viver.
Provavelmente, habituaram-se a dar valor às pequenas coisas da vida. De facto, a beleza não pode ser condicional nem balizada por padrões que tocam, frequentemente, as raias do impossível ou a negação das características intrínsecas.

É legítimo ambicionar-se um pouco mais de beleza, mas há que ter atenção para não se cair numa obsessão que oprime, escraviza e pode comprometer a saúde e a liberdade pessoal, familiar e social.


Maria Bijóias

Título: Encontre a beleza para lá dos (pequenos) defeitos!

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 6

674 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 7 )    recentes

  • Briana AlvesBriana

    23-06-2014 às 07:59:18

    É possível utilizar-se dos pequenos defeitos para deixar a beleza mais atraente. Que ótimo texto sobre tal assunto. Amei!

    ¬ Responder
  • Wallace RandalWallace Randal

    09-10-2012 às 18:07:40

    Olá Maria Bijóias, tudo bem? Interessante seu ponto de vista, e você escreve muito bem! O Rua Direita só tem a ganhar com escritores desse nível. Sua reflexão a respeito de beleza e de seu conceito subjetivo foi muito bem trabalhada. De fato, é um tema que provoca discussão, uma vez que cada um pode ter sua visão sobre o assunto. A beleza muda de pessoa para pessoa, e até mesmo o conceito pode mudar.

    ¬ Responder
  • Wallace RandalWallace Randal

    09-10-2012 às 18:07:17

    Olá Maria Bijóias, tudo bem? Interessante seu ponto de vista, e você escreve muito bem! O Rua Direita só tem a ganhar com escritores desse nível. Sua reflexão a respeito de beleza e de seu conceito subjetivo foi muito bem trabalhada. De fato, é um tema que provoca discussão, uma vez que cada um pode ter sua visão sobre o assunto. A beleza muda de pessoa para pessoa, e até mesmo o conceito pode mudar.

    ¬ Responder
  • Wallace RandalWallace Randal

    09-10-2012 às 18:06:55

    Olá Maria Bijóias, tudo bem? Interessante seu ponto de vista, e você escreve muito bem! O Rua Direita só tem a ganhar com escritores desse nível. Sua reflexão a respeito de beleza e de seu conceito subjetivo foi muito bem trabalhada. De fato, é um tema que provoca discussão, uma vez que cada um pode ter sua visão sobre o assunto. A beleza muda de pessoa para pessoa, e até mesmo o conceito pode mudar,

    ¬ Responder
  • Carla HortaCarla Horta

    08-10-2012 às 22:11:22

    Adorei a frase "A auto-aceitação é o segredo de uma coexistência serena e feliz com o seu corpo". Concordo absolutamente. Dar excessivo valor a pequenas coisas no nosso corpo que julgamos horríveis é deixarmos de gostar de nós e essa é a pior das sensações para quem busca ser bonito. Cirurgias correctivas são aceitáveis, naturalmente, mas é necessário ter atenção aos excessos.

    ¬ Responder
  • André BelacorçaAndré Belacorça

    08-10-2012 às 19:36:10

    a beleza já nasce conosco, cada um tem que saber geri-la e desfrutar dela de maneira a não "estragá-la". Muita gente tenta ter mais do que ó que tem, e por vezes acaba por estragar aquela beleza que procuramos arduamente, apenas sejamos nós próprios, isso sim é ter beleza, interior.

    ¬ Responder
  • Sofia NunesSofia Nunes

    14-09-2012 às 14:58:31

    Com excepção dos casos de pessoas com muito baixa auto-estima resultado da sua aparência que consideram insatisfatória, noto que a maioria das pessoas não tem de se esforçar para encontrar a sua beleza para além dos pequenos defeitos físicos. Na verdade, a maioria das pessoas acha-se mais atraente em comparação com a opinião que os outros têm da sua beleza. Isto porque como vemos a nossa imagem diariamente, habituamo-nos aos traços menos atraentes e olvidamo-los.

    ¬ Responder

Comentários - Encontre a beleza para lá dos (pequenos) defeitos!

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios