Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Instrumentos Musicais > Conheça os instrumentos litofónicos Africanos

Conheça os instrumentos litofónicos Africanos

Visitas: 19
Comentários: 1
Conheça os instrumentos litofónicos Africanos

Estes instrumentos de percussão constituem a categoria mais rudimentar no grupo dos xilofones ou marimbas. São confecionados com simples lascas de pedra, normalmente colocadas no chão ou sobre uma concavidade que lhe serve de caixa de ressonância. Bate-se nelas com outra pedra mais pequena do mesmo material ou com um pedaço de madeira. A Igreja Ortodoxa da Etiópia emprega-as como «sinos» para chamar os fiéis para as cerimónias religiosas. Podem, igualmente, apresentar a forma de gongo de pedra, compostas por vários elementos, como se usa no Norte da Nigéria.

Os chocalhos sem badalo (de ferro ou madeira) são percutidos com pauzinhos ou chifres de pequenos animais. Podem ser individuais e em forma de cone ou duplos, apresentando diversos comprimentos. Estes últimos são, normalmente, cónicos e atados uns aos outros na parte mais fina. Alguns, os mais largos, são usados em rituais e músicas da corte.

A sanza, também conhecida como piano portátil de mão, é constituída por uma caixa harmónica, que, por sua vez, pode estar montada numa cabaça cortada ao meio, que lhe servirá de caixa de ressonância, e por um número variável de lâminas feitas de cana de bambu ou de metal. É originária da África Central e Meridional, mas o seu emprego estendeu-se depois a todo o continente. Pode ter vários tamanhos e de cinco a 22 linguetas, de forma oval ou retangular. Cada povo adota uma sanza particular e atribui-lhe um significado especial. Para os Venda, população banta do Norte da África do Sul, a sanza é um instrumento sagrado.

O balafão é um tipo de xilofone mais aperfeiçoado, e formado por uma série de ripas de madeira, apoiadas numa estrutura do mesmo material. Cada uma destas ripas tem por baixo uma cabaça oca, com medidas diferentes e, por vezes, com uma membrana na boca, que vibra, produzindo uma sonoridade característica. É um dos instrumentos mais comuns no continente. O som depende da forma e do número de ripas – que podem variar de três a 20 –, ou do emprego ou não da caixa de ressonância. O material de que é feito também tem muita importância.

A marimba é um instrumento híbrido baseado nos xilofones tradicionais de madeira de Moçambique e do Malawi. Consta de três partes: o teclado e armação (estrutura), a caixa de ressonância e os pés. Compõe-se de 16 cabaças de diferentes comprimentos numa plataforma que o executante pendura ao pescoço. Por cima da boca das cabaças colocam-se ripas de madeira fina e sonora. Este instrumento é uma espécie de harmónica a imitar o xilofone. Adapta-se aos diferentes estilos e maneiras de fazer música.

O gugu (ou tantã) é um tronco de árvore oco. A parte inferior é lisa, enquanto a superior é abaulada. Possui uma abertura longitudinal, que divide praticamente o tambor em duas partes. Bate-se no tambor com dois pauzinhos, cujas extremidades se encontram recobertas com borracha. O gugu também foi chamado “tímpano de madeira” e “gongo”. É fabricado na floresta – dizem –, porque se fosse feito na marcenaria o som ficaria defeituoso. Com o seu poderoso som, imita o fragor da selva a combater contra o vento. O som de um gugu normal pode ouvir-se, de noite, até 10 quilómetros de distância. O gugu possui uma linguagem especial e os chefes usam-no para transmitir as suas mensagens.


Maria Bijóias

Título: Conheça os instrumentos litofónicos Africanos

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 19

806 

Imagem por: Vikki Gregory's Flickr

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Laura e WaysameleLaura e Waysamele

    12-11-2009 às 15:13:21

    Parabéns pelo site! Nós adoramos ele!
    Abraços, Laura e Waysamele!

    ¬ Responder

Comentários - Conheça os instrumentos litofónicos Africanos

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os benefícios do piso laminado

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Materiais Construção
Os benefícios do piso laminado\"Rua
Ao se realizar uma obra, ou na renovação de ambientes, há sempre muitas opções de técnicas e tecnologias de construção civil, arquitetura e decoração a serem escolhidas da forma mais adequada ao resultado que se espera. O piso adequado ao ambiente que se está construindo ou reformando é uma questão bastante relevante para o sucesso do empreendimento e para o bem-estar dos usuários.

Os tipos de pavimentos ou assoalhos ou revestimentos são diversificados e para cada tipo de ambiente, construção e gosto pessoal há um mais adequado. Pelos inúmeros benefícios que tem apresentado, o piso laminado tem sido bastante escolhido como revestimento nos ambientes modernos. Ele é composto por quatro camadas, feitas de fibras de madeira de alta densidade, lâminas de celulose, lâminas decorativas e filme cristalino de celulose, colados diretamente ao chão. Essa composição garante estabilidade, beleza, resistência, facilitando a limpeza. Somente com estes argumentos já se pode notar as vantagens desse tipo de piso, contudo ainda existem outras.

Os pisos laminados custam menos que os pisos de madeira, seu substrato é ecologicamente correto, já que as madeiras utilizadas na composição desse piso provêm de florestas certificadas e possui fácil instalação, sem a necessidade de pregá-lo ao chão. Além disso, os pisos laminados não precisam de envernizamento como os pisos de madeira que causam mau cheiro e sujeira. Os pisos laminados são mais resistentes que os pisos de madeira devido a sua alta pressão. A superfície dos pisos laminados de alto tráfego contém papel decorativo que garante diversas possibilidades de estampas e combinações.

Existem, portanto, dois tipos distintos de pisos laminados. Os pisos laminados de madeira têm em sua composição madeira natural e são revestidos com verniz. São indicados para ambientes residenciais e menos movimentados. Os pisos laminados de alto tráfego são compostos por madeiras de alta densidade cobertas por papel decorativo. São mais resistentes e, em virtude disso, indicados para ambientes de grande circulação. Podem estar em ambientes residenciais, porém para ambientes comerciais é o ideal.

Os pisos laminados são resistentes à luz do sol, a riscos e a manchas. São práticos devido à diversificada opção de padrões e funcionais devido à facilidade de limpá-lo. Acomodam-se perfeitamente em qualquer ambiente, proporcionando fácil decoração. Entretanto, medidas para mantê-lo em bom estado por mais tempo (apesar da sua alta durabilidade) devem ser tomadas. Colocar proteção na entrada das portas evita a instalação de sujeira e pedras. Forrar móveis e peças decorativas, que entrem em contato com o piso, é recomendado, a fim de não marcá-lo. Esses forros podem ser feitos com tecidos felpudos ou recortes em feltro. Forrar os móveis ao movimentá-los é apropriado para não riscar o piso. Salto alto fino com base metálica também marca esse tipo de piso. Evitar molhar em demasia o piso é necessário, pois caso contrário pode haver o inchamento do piso. Deve-se mantê-lo sempre seco.

Esse tipo de piso também tem a vantagem de não carregar cupins, contudo é preciso verificar as condições de presença desses insetos. Ambientes com cupins requerem a desintetização prévia.

Pesquisar mais textos:

Rosana Fernandes

Título:Os benefícios do piso laminado

Autor:Rosana Fernandes(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    12-05-2014 às 12:45:43

    O piso laminado é muito bom, sua durabilidade é de quase 40 anos e são mais fáceis de manter.
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • silvana 22-02-2014 às 18:17:44

    o piso laminada tem durabilidade de quantos anosposso passar pano umido no piso loaminado

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios