Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Beleza > Será que sabe tudo sobre plásticas?

Será que sabe tudo sobre plásticas?

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Beleza
Visitas: 2
Comentários: 3
Será que sabe tudo sobre plásticas?

Sempre que pensa em enfrentar um bisturi, certamente que pensa em formas perfeitas e um visual de arrasar. Mas convém lembrar-se que para tal, vai ter que passar por alguns obstáculos, alguns dele nada agradáveis.

Assim, aqui vamos revelar-lhe algumas coisas que nunca lhe disseram e que deve saber.

- Depois de colocar silicone no peito, é natural que fique com o peito muito inchado após a cirurgia, por isso não se assuste com o novo tamanho das suas mamas. Em duas semanas, já devem notar uma regressão de 70% dos edemas. Para ajudar na recuperação, massaje o peito durante o banho.

- Não existem resultados imediatos, por isso se pensa que vai sair de clínica linda de arrasar, desengane-se. Os edemas e equimoses levam cerca de um mês a acalmar, no entanto, o resultado final só se tem passado seis meses.

- Após qualquer cirurgia plástica é normal que lhe apareçam as famosas nódoas negras. Estas tendem a desaparecer após 15 dias, mas para isso aplique pomada de arnica e faça compressas geladas.

- Quando coloca próteses de silicone para ficar com o glúteos arrebitados, o implante é colocado dentro do músculo, o que provoca uma distensão e deixa a área mais sensível à compressão e ao movimento, como tal, minimize o incómodo, sentando-se de lado, nos 15 primeiros dias.

- Após uma blefaroplastia (eliminação da flacidez e excesso de gordura nas pálpebras) os olhos ficam muito inchados. Para aliviar, deve colocar compressas frias nos dois primeiros dias e compressas mornas a partir do terceiro dia.

- Quando se submete a uma cirurgia ao nariz, deve evitar dormir de bruços nos primeiros tempos. Entretanto vá dormindo com a cabeça elevada ou aposte em almofadas anatómicas, que se encaixam no pescoço e evitam que a cabeça vire durante o sono.

- Ao submeter-se a uma abdominoplastia, para que o resultado fique bom, deve andar com a coluna ligeiramente fletida por sete dias, de forma a evitar tensões sobre a cicatriz e a diminuir as hipóteses de que a mesma se alongue. Além disso, deve dormir com as pernas dobradas.

- Usar uma cinta cirúrgica aperta, mas é fundamental para conter edemas após alguns procedimentos. Além disso, também ajuda a pele a aderir mais facilmente após a cirurgia. Ela é indispensável e quanto maior o tempo de utilização, mais depressa desaparece o inchaço.

- É mais do que normal sentir o corpo dorido, após uma lipoaspiração. Para amenizar a dor, que dura entre 3 a 8 dias, deve aplicar pomadas anti-inflamatórias durante as sessões de drenagem linfática.

Feitas as contas, se fez uma cirurgia plástica para melhorar a sua autoestima e porque quer ficar de bem com o espelho e não porque é moda ou porque alguém lhe pediu, acredite que todo o esforço valeu a pena. Afinal, não há nada melhor do que cuidar de si…


Catarina Guedes Duarte

Título: Será que sabe tudo sobre plásticas?

Autor: Catarina Guedes Duarte (todos os textos)

Visitas: 2

792 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • Luene ZarcoLuene

    24-06-2014 às 16:35:56

    Não sabia nem da metade sobre cirurgia plástica. Adorei seu texto, muito enriquecedor. Não tenho coragem de fazê-la, nem mesmo se tivesse ótimas condições financeiras, acho uma coisa muito vaidosa. Faria apenas se prejudicasse algo em meu corpo.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    11-09-2012 às 20:45:13

    acho que ninguém sabe tudo sobre sobre plásticas. é um assunto que está a abrir-se ao mundo, mas ainda não chegou a todos. eu, ao contrário do que diz a escritora, quando penso em bisturi penso em dor, sofrimento, lágrimas, doenças, entre outras coisas. a beleza, com toda a certeza, ainda não se encontra no meu horizonte. acho que é uma questão de mentalidades, embora isso tenha tendência a mudar. cada vez mais.

    ¬ Responder
  • vanessavanessa

    16-03-2009 às 16:48:12

    ola coloquei cilicone a 1 mes e 10 dias o bico do meu seios doem demais mas ontem quando fui toca los persebi que o bico esquerdo nao to sentindo esta totalmente durmente pode ate cortalo fora que nao vou sentir o que pode ser isso e normal estou super preoculpada ja ouvi caso assim agurdo resposta

    ¬ Responder

Comentários - Será que sabe tudo sobre plásticas?

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Penumonia, as suas causas, sintomas e tratamento

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Saúde
Penumonia, as suas causas, sintomas e tratamento\"Rua
A pneumonia é uma infecção bacteriana ou viral dos pulmões. Os sintomas podem incluir febre, calafrios, falta de ar, tosse que produz fleuma e dor no peito. Geralmente, a pneumonia pode ser tratada com sucesso em casa com antibióticos, mas alguns casos podem exigir hospitalização e podem resultar em morte. Vacinas estão disponíveis contra alguns dos agentes infecciosos mais comuns que causam pneumonia.

Causas de pneumonia
A pneumonia é uma infecção das bolsas de ar nos pulmões, sendo causada por bactérias, vírus ou, raramente, fungos. A maioria dos casos de pneumonia são causados por bactérias, mais comumente Streptococcus (doença pneumocócica), mas a pneumonia viral é mais comum em crianças.
 
Qualquer pessoa pode desenvolver pneumonia, mas alguns grupos estão em maior risco. Estes incluem:
- Bebês e crianças pequenas, particularmente aqueles nascidos prematuramente
- Pessoas que tiveram uma infecção viral recente, como um resfriado ou gripe
- Fumantes
- Pessoas com condições pulmonares crônicas, como asma, bronquite ou bronquiectasias
- Pessoas com sistema imunológico enfraquecido
- Pessoas que bebem álcool em excesso
- Pacientes hospitalizados
- Pessoas que tiveram problemas de deglutição ou tosse após um acidente vascular cerebral ou outra lesão cerebral
- Pessoas com 65 anos ou mais.
A pneumonia pode desenvolver-se quando uma pessoa respira as pequenas gotículas que contêm pneumonia, mas também pode ocorrer quando bactérias ou vírus que estão normalmente presentes na boca, nariz e garganta, entram nos pulmões.

sinais e sintomas de pneumonia
A pneumonia viral tende a desenvolver-se lentamente ao longo de vários dias, enquanto que, geralmente, a pneumonia bacteriana desenvolve-se rapidamente, muitas vezes ao longo de um dia.
A maioria das pessoas que desenvolvem pneumonia, inicialmente, têm uma infecção viral, como um resfriado ou gripe, que produz sintomas como dor de cabeça, dores musculares e febre. Se uma pneumonia se desenvolver, geralmente, os sintomas incluem:
- Febre alta
- Calafrios
- Falta de ar
Aumento da frequência respiratória
- Uma tosse que piora e que pode produzir escarro descolorido ou sangrento (fleuma)
- Dores no peito causadas pela inflamação da membrana que reveste os pulmões.

Em bebês e crianças, os sintomas podem ser menos específicos e podem não mostrar sinais claros de uma infecção no peito. Comumente eles terão uma febre alta, podendo parecer muito indispostos e tornarem-se letárgicos, mas eles também podem produzir uma respiração barulhenta e apresentar dificuldade para se alimentarem.
 
Também é possível que a pele, lábios e unhas se possam tornar-se azulados. Este é um sinal de que os pulmões são incapazes de fornecer oxigênio suficiente para o corpo. Se isso ocorrer, é vital procurar assistência médica imediatamente.

Diagnóstico para pneumonia
Se houver suspeita de pneumonia, é importante procurar atendimento médico com prontidão para que um diagnóstico preciso e um tratamento adequado possam ser implementados.

O médico poderá obter um histórico médico e realizar um exame físico. Durante o exame, o médico ouvirá o tórax com um estetoscópio. Respiração grosseira, sons crepitantes, sibilos e sons respiratórios reduzidos numa determinada parte dos pulmões podem indicar pneumonia.
Geralmente, para confirmar o diagnóstico, realiza-se uma radiografia de tórax. O raio-X mostrará a área do pulmão afetada pela pneumonia. Também podem ser efectuadas análises ao sangue e uma amostra do escarro pode ser enviada para um laboratório para realização de testes.

Tratamento de pneumonia
A maioria dos casos de pneumonia podem ser tratados em casa. Entretanto, bebês, crianças e pessoas com pneumonia grave podem precisar de ser internados num hospital para tratamento.
Geralmente, a pneumonia é tratada com antibióticos, mesmo que exista suspeita de pneumonia viral, já que também pode haver um grau de infecção bacteriana. O tipo de antibiótico utilizado e a forma como será administrado serão determinados pela gravidade e causa da pneumonia.
Se a pneumonia puder ser tratada em casa, geralmente, o tratamento inclui:
- Antibióticos, administrados por via oral sob a forma de comprimidos ou líquidos
- Medicamentos para alívio da dor
- Paracetamol para reduzir a febre
- Descansar

Se for necessário tratamento hospitalar, gerlamente, o tratamento inclui:
- Antibióticos administrados por via intravenosa
- Terapia de oxigênio, para garantir que o corpo receba o oxigênio de que precisa
- Fluidos intravenosos, para corrigir a desidratação ou se a pessoa estiver muito indisposta para comer ou beber
- Fisioterapia, para ajudar a limpar o escarro dos pulmões.

Pesquisar mais textos:

José Antunes

Título:Penumonia, as suas causas, sintomas e tratamento

Autor:José Antunes(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios