Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Imóveis Venda > Comprar casa - uma aventura

Comprar casa - uma aventura

Categoria: Imóveis Venda
Comentários: 6
Comprar casa - uma aventura

Há uns anos atrás eu e o meu actual marido, então namorado, resolvemos comprar casa juntos. Estabelecemos que não queríamos sair da grande cidade pois, mesmo que isso implicasse uma casa menor e mais velha, permitir-nos-ia ficar perto de tudo, incluindo os nossos empregos e famílias. Decidimos que o ideal para início de vida seria comprar um apartamento T2 (pelo menos), de preferência junto a transportes públicos e relativamente central.

Começámos a procurar em jornais, revistas, na internet, em imobiliárias ou em anúncios particulares, ou seja, apostámos em todas as direcções – alguma havia de surtir efeito!

A verdade é que parece que meia cidade estava para venda. Basta ler alguns classificados de jornal ou olhar para as janelas dos prédios, para encontrar anúncios a apregoar a venda.

Fomos visitar vários imóveis, desde condomínios fechados com meia dúzia de anos de construção, a casas centenárias, passando por muitas num estado de conservação deplorável. E isto sem falar dos preços, alguns deles bastante pavorosos! Parecia que nenhuma encaixava connosco, que em nenhuma nos sentíamos em casa (se é que é possível senti-lo numa casa estranha e vazia!). Quanto a mim, só tinha receio de me precipitar e escolher a casa errada, na qual não gostaria de viver. E a zona? Uma coisa é passear ou fazer compras no local, outra é viver. Também esta dúvida me martelava a cabeça....

Até que um dia, sem que o esperássemos pois estávamos novamente desiludidos com a casa que tínhamos acabado de visitar, fomos informados pelo revendedor imobiliário com quem tínhamos estabelecido contacto, que havia em determinado local uns apartamentos para venda. Necessitavam de obras e a dona tinha pressa em vendê-los. Fomos visitá-los. Confesso que não ía com muita esperança. O local não era dos mais cobiçados, mas não seria de desprezar sem ver o apartamento.

Não posso dizer que gostei da casa à primeira vista, mas vi nela muitas potencialidades. O facto de estarem para venda os dois apartamento do mesmo andar, a um preço bastante acessível, permitir-nos-ia comprar ambos e fazer uma casa maior.

Negociamos com a senhora, uma vez que os andares não se encontravam nada acolhedores, necessitando de bastantes obras de remodelação. Ela aceitou a nossa proposta e avançamos com a compra.

Fizemos obras ao nosso gosto – está fantástica e adoro o local onde vivo! Valeu a pena o esforço de procurar casa durante meses. Acabasse sempre por encontrar a ideal para nós. Há muita oferta, basta ter calma e sentido de oportunidade.



Cláudia Bandeira

Título: Comprar casa - uma aventura

Autor: Cláudia Bandeira (todos os textos)

Visitas: 0

661 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 6 )    recentes

  • SophiaSophia

    05-05-2014 às 23:05:05

    Nada melhor que histórias reais! É sempre bom ler a respeito de como a pessoa conseguiu sua própria casa, as estradas que percorreu, os caminhos, a gente acaba se identificando com alguma coisa. Muito bom!

    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • Daiany Nascimento

    18-09-2012 às 10:55:09

    Que interessante sua história Cláudia, é muito bom ter esse tipo de informação de pessoas que já tiveram a experiência de lutar e comprar uma casa, pois é algo que exige muita responsabilidade, não é apenas a compra de uma peça de roupa que se você não gostar, é só deixar no canto do guarda-roupa kkk é necessário muitas informações para adquirir o imóvel correto as suas necessidades e de qualidade. Obrigada e boa escrita!

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãosandra

    10-08-2009 às 17:55:36

    há cinco anos adquiri um apartamento com o meu namorado, vivemos até então em união de facto, agora termina-mos, e eu gostaria de ficar com o apartamento, como devo fazer?

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoFernando

    25-07-2009 às 21:43:37

    muito importante na hora de adquirir um imóvel é verificar se o local não está sujeito à alagamento ou deslizamento,pois,as intempéries têm se agravado, assim como as suas consequências.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoIvone

    14-04-2009 às 22:12:26

    Sim , existe crise mundial financeira. Todos os imoveis estão á venda.

    Portugal está á venda. Estamos sempre a lamentar, eu já estou farta de ouvir falar desta crise.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoRuano

    14-04-2009 às 10:25:02

    Tenho minha casa á venda há 1 anos. Tive azar. Apanhei o inicio da crise financeira mundial. Não consigo vender a casa, que durante este ano já baixei em 15% o seu valor.

    Divorciei-me. Não vendo o imovel e temos de habitar debaixo do mesmo tecto. É horrivel. Ele já têm novo namorado. É horrivel.

    ¬ Responder

Comentários - Comprar casa - uma aventura

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios