Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Imóveis Venda > Comprar casa - uma aventura

Comprar casa - uma aventura

Categoria: Imóveis Venda
Comentários: 6
Comprar casa - uma aventura

Há uns anos atrás eu e o meu actual marido, então namorado, resolvemos comprar casa juntos. Estabelecemos que não queríamos sair da grande cidade pois, mesmo que isso implicasse uma casa menor e mais velha, permitir-nos-ia ficar perto de tudo, incluindo os nossos empregos e famílias. Decidimos que o ideal para início de vida seria comprar um apartamento T2 (pelo menos), de preferência junto a transportes públicos e relativamente central.

Começámos a procurar em jornais, revistas, na internet, em imobiliárias ou em anúncios particulares, ou seja, apostámos em todas as direcções – alguma havia de surtir efeito!

A verdade é que parece que meia cidade estava para venda. Basta ler alguns classificados de jornal ou olhar para as janelas dos prédios, para encontrar anúncios a apregoar a venda.

Fomos visitar vários imóveis, desde condomínios fechados com meia dúzia de anos de construção, a casas centenárias, passando por muitas num estado de conservação deplorável. E isto sem falar dos preços, alguns deles bastante pavorosos! Parecia que nenhuma encaixava connosco, que em nenhuma nos sentíamos em casa (se é que é possível senti-lo numa casa estranha e vazia!). Quanto a mim, só tinha receio de me precipitar e escolher a casa errada, na qual não gostaria de viver. E a zona? Uma coisa é passear ou fazer compras no local, outra é viver. Também esta dúvida me martelava a cabeça....

Até que um dia, sem que o esperássemos pois estávamos novamente desiludidos com a casa que tínhamos acabado de visitar, fomos informados pelo revendedor imobiliário com quem tínhamos estabelecido contacto, que havia em determinado local uns apartamentos para venda. Necessitavam de obras e a dona tinha pressa em vendê-los. Fomos visitá-los. Confesso que não ía com muita esperança. O local não era dos mais cobiçados, mas não seria de desprezar sem ver o apartamento.

Não posso dizer que gostei da casa à primeira vista, mas vi nela muitas potencialidades. O facto de estarem para venda os dois apartamento do mesmo andar, a um preço bastante acessível, permitir-nos-ia comprar ambos e fazer uma casa maior.

Negociamos com a senhora, uma vez que os andares não se encontravam nada acolhedores, necessitando de bastantes obras de remodelação. Ela aceitou a nossa proposta e avançamos com a compra.

Fizemos obras ao nosso gosto – está fantástica e adoro o local onde vivo! Valeu a pena o esforço de procurar casa durante meses. Acabasse sempre por encontrar a ideal para nós. Há muita oferta, basta ter calma e sentido de oportunidade.



Cláudia Bandeira

Título: Comprar casa - uma aventura

Autor: Cláudia Bandeira (todos os textos)

Visitas: 0

661 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 6 )    recentes

  • SophiaSophia

    05-05-2014 às 23:05:05

    Nada melhor que histórias reais! É sempre bom ler a respeito de como a pessoa conseguiu sua própria casa, as estradas que percorreu, os caminhos, a gente acaba se identificando com alguma coisa. Muito bom!

    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • Daiany Nascimento

    18-09-2012 às 10:55:09

    Que interessante sua história Cláudia, é muito bom ter esse tipo de informação de pessoas que já tiveram a experiência de lutar e comprar uma casa, pois é algo que exige muita responsabilidade, não é apenas a compra de uma peça de roupa que se você não gostar, é só deixar no canto do guarda-roupa kkk é necessário muitas informações para adquirir o imóvel correto as suas necessidades e de qualidade. Obrigada e boa escrita!

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãosandra

    10-08-2009 às 17:55:36

    há cinco anos adquiri um apartamento com o meu namorado, vivemos até então em união de facto, agora termina-mos, e eu gostaria de ficar com o apartamento, como devo fazer?

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoFernando

    25-07-2009 às 21:43:37

    muito importante na hora de adquirir um imóvel é verificar se o local não está sujeito à alagamento ou deslizamento,pois,as intempéries têm se agravado, assim como as suas consequências.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoIvone

    14-04-2009 às 22:12:26

    Sim , existe crise mundial financeira. Todos os imoveis estão á venda.

    Portugal está á venda. Estamos sempre a lamentar, eu já estou farta de ouvir falar desta crise.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoRuano

    14-04-2009 às 10:25:02

    Tenho minha casa á venda há 1 anos. Tive azar. Apanhei o inicio da crise financeira mundial. Não consigo vender a casa, que durante este ano já baixei em 15% o seu valor.

    Divorciei-me. Não vendo o imovel e temos de habitar debaixo do mesmo tecto. É horrivel. Ele já têm novo namorado. É horrivel.

    ¬ Responder

Comentários - Comprar casa - uma aventura

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

A arte de trabalhar a madeira

Ler próximo texto...

Tema: Serviços Construção
A arte de trabalhar a madeira\"Rua
A carpintaria constitui, digamos assim, a arte de trabalhar a madeira. É claro que, de acordo com o produto final, se percebe bem que uns carpinteiros são mais artistas do que outros…

Às vezes nem se trata tanto dos pormenores, mas mesmo de desvirtuar o que era a ideia inicial e constava da encomenda. Mal comparado, quase se assemelha à situação daquela aspirante a costureira que pretendia fazer uma camisola para o marido e, no fim, saíram umas calças!

Na construção civil, a madeira é utilizada para diversos fins, temporários ou definitivos. Na forma vitalícia (esperam os clientes!) incluem-se estruturas de cobertura, esquadrias (portas e janelas), forros, pisos e edifícios pré-fabricados.

Quase todos os tipos de madeira podem ser empregues na fabricação de móveis, mas alguns são preferidos pela sua beleza, durabilidade e utilidade. É conveniente conhecer as características básicas de todas as madeiras, como a solidez, a textura e a côr.

Ser capaz de identificar o género de madeira usado na mobília lá de casa pode ajudar a determinar o seu real valor. Imagine-se a possibilidade de uma cómoda velha, que estava prestes a engrossar o entulho para a recolha de lixo, ter sido feita com o que hoje se considera uma madeira rara.

É praticamente equivalente a um bilhete premiado do Euromilhões, dado que se possui uma autêntica relíquia! Nestes casos, a carpintaria entra na área do restauro e da recuperação. Afinal, nem tudo o que é velho se deita fora…

Por outro lado, as madeiras com textura mais fraca são frequentemente manchadas para ganhar personalidade. Aqui há que remover completamente o acabamento para se confirmar a verdadeira natureza da madeira.

É assim também com muita gente: tirando a capa, mostram-se autenticamente. Mas destes, nem um artificie com “bicho-carpinteiro” consegue fazer nada…!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:A arte de trabalhar a madeira

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    23-09-2014 às 13:23:35

    Uma excelente técnica que penso ser muito bonito e sofisticado. A arte de trabalhar madeira está sempre em desenvolvimento e crescimento.

    ¬ Responder
  • Rua DireitaRua Direita

    01-06-2014 às 05:18:46

    É ótimo o trabalho com a madeira. Pode-se perceber grandes obras que se faz com ela. Realmente, é uma verdadeira arte!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios