Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Imóveis Venda > Imóveis de Luxo

Imóveis de Luxo

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Imóveis Venda
Visitas: 2
Comentários: 1
Imóveis de Luxo

E viva o luxo... esta expressão pode ser utilizada em centenas de ocasiões, sem que de luxo literal se trate.

No que toca a casas, muitas vezes se entende que luxos, não são casas, são mansões. Casas hectares de espaços verdes, vinte quartos, dez casas de banho, e casinhas de hóspedes. Temos na ideia que as casas de luxo têm obrigatoriamente de ter mais de 300m2 e espaço para coleções de carros. No entanto esta ideia está pouco correta.

Luxo é aquilo que cada um entende.

Se alguém quiser e fizer questão de viver dentro da cidade, as casas não poderão ter, obviamente, hectares de jardim, e apartamentos dentro das grandes cidades como Nova Iorque, Tokyo, ou Rio de Janeiro podem ser tão caras e luxuosas, do que uma mansão em Beverly Hills.

Existem no entanto fatores únicos, que em conjunto, formam uma casa de luxo. Veja quais são.

Uma casa de luxo tem dimensão. As assoalhadas são espaçosas e têm um pé direito (altura do chão ao tato) alto.

Por norma, apresentam grandes janelas, e a vista é essencial. Quer seja de rio, mar, serra ou cidade a vista tem de ser desafogada. Uma casa de luxo nunca tem vista para a janela do vizinho.

No mínimo duas casas de banho e uma suite. As casas de banho estão direcionadas para convidados, empregada e a suite para os donos da casa.

Quanto à cozinha, os eletrodomésticos têm de ser topo de gama. Forno que funciona sobre cronómetro e memorizador é indispensável e o frigorifico Americano é uma norma. O design na maior parte das vezes, é exclusivo.

Quanto à construção, a sua qualidade tem obrigatoriamente altíssima. Madeiras de pinho estão fora de questão e até mesmo os pavimentos que não sejam de madeira, terão de ser de pedra mármore, moleanos ou outros materiais de qualidade.

Portas de casquinha ou madeira maciça, tal como os roupeiros encastrados.

Vidros duplos, sempre, e um isolamento acústico e de térmico do melhor que possa existir no mercado.

Aquecimento central alimentados com painéis solares ou outro sistema de climatização ecológico são obrigatórios e em toda a casa.

Nas casas de banho, os toalheiros elétricos são quase uma coisa básica, tal, como as banheiras de hidromassagem. Sanitário suspenso e exclusivos e os azulejos e revestimentos têm de ter assinatura de artistas.

Garagem para vários carros com arrumador privado, porteiro 24 horas por dia e segurança especializada.

Uma casa de luxo, tem com toda a certeza outras coisas, mas não se iluda quando julga que uma casa de luxo tem de ter bordados em ouro. O design e a qualidade valem muitas vezes bem mais do que as barras cintilantes.

Design, Conforto e Espaço são importantes, mas qualidade, qualidade, qualidade é o mais pedido. O mote principal é este mesmo se quiser ter uma casa de luxo.


Carla Horta

Título: Imóveis de Luxo

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 2

778 

Imagem por: nancyarora2020

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    06-05-2014 às 17:42:51

    Muito bom ver por esse lado que colocaste no texto. É bem verdade que um imóvel de luxo para a caracterizarmos precisa ter alguns atributos. Todo mundo sonha com um imóvel de luxo, sem dúvida!

    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Imóveis de Luxo

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Pulp Fiction: 20 anos depois

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Arte
Pulp Fiction: 20 anos depois\"Rua
Faz hoje 20 anos que estreou um dos mais importantes ícones cinematográficos americanos.

Pulp Fiction é um marco do cinema, que atirou para a ribalta Quentin Tarantino e as suas ideias controversas (ainda poucos tinham visto o brilhante “Cães Danados”).

Repleto de referências ao cinema dos anos 70 e com uma escolha de casting excepcional, Pulp Fiction conquistou o público com um discurso incisivo (os monólogos bíblicos de Samuel L. Jackson são um exemplo disso), uma violência propositadamente mordaz e uma não linearidade na sucessão dos acontecimentos, tudo isto, associado a um ritmo alucinante.

As três narrativas principais entrelaçadas de dois assassinos, um pugilista e um casal, valeram-lhe a nomeação para sete Óscares da Academia, acabando por vencer na categoria de Melhor Argumento Original, ganhando também o Globo de Ouro para Melhor Argumento e a Palma D'Ouro do Festival de Cannes para Melhor Filme.

O elenco era composto por nomes como John Travolta, Samuel L. Jackson, Bruce Willis, Uma Thurman e (porque há um português em cada canto do mundo) Maria de Medeiros.

Para muitos a sua banda sonora continua a constar na lista das melhores de sempre, e na memória cinéfila, ficam eternamente, os passos de dança de Uma Thurman e Travolta.

As personagens pareciam ser feitas à medida de cada actor.
Para John Travolta, até então conhecido pelos musicais “Grease” e “Febre de Sábado à Noite”, dar vida a Vincent Vega foi como um renascer na sua carreira.

Uma Thurman começou por recusar o papel de Mia Wallace, mas Tarantino soube ser persuasivo e leu-lhe o guião ao telefone até ela o aceitar.

Começava ali uma parceria profissional (como é habitual de Tarantino) que voltaria ao topo do sucesso com “Kill Bill”, quase 10 anos depois.

Com um humor negro afiadíssimo, Tarantino provou em 1994 que veio para revolucionar o cinema independente americano e nasceu aí uma inspirada carreira de sucesso, que ainda hoje é politicamente incorrecta, contradizendo-se da restante indústria.

Pulp Fiction é uma obra genial. Uma obra crua e simultaneamente refrescante, que sobreviveu ao tempo e se tornou um clássico.
Pulp Fiction foi uma lição de cinema!

Curiosidade Cinéfila:
pulp fiction ou revista pulp são nomes dados a revistas feitas com papel de baixa qualidade a partir do início de 1900. Essas revistas geralmente eram dedicadas às histórias de fantasia e ficção científica e o termo “pulp fiction” foi usado para descrever histórias de qualidade menor ou absurdas.

Pesquisar mais textos:

Carla Correia

Título:Pulp Fiction: 20 anos depois

Autor:Carla Correia(todos os textos)

Imagem por: nancyarora2020

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios