Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Informática > A dependência da informática

A dependência da informática

Categoria: Informática
Visitas: 20
Comentários: 25
A dependência da informática

Estamos, indubitavelmente, na era da informática. Os programas de software são cada vez mais exigentes, o que obriga a um aperfeiçoamento constante do hardware. O software exige que a máquina (hardware) detenha predicados que permitam trabalhar com maior rapidez e eficácia superior. Sendo assim, as evoluções de software e hardware andam a par e esta concomitância leva a que, tanto particulares como empresas, se vejam na iminência de proceder a investimentos sucessivos de renovação dos equipamentos, nomeadamente no que respeita aos computadores portáteis.

É clara a relação de proximidade entre a informática e a gestão, sua “freguesa” de eleição. A própria construção de sistemas de informação no interior de uma estrutura organizacional é percepcionada como um acto de gestão. A natureza técnica fica subjugada aos objectivos a atingir e a dimensão da intervenção informática constitui apenas um pormenor.

Não obstante a curta “vida” dos aparelhos, a decisão de aquisição ou substituição destes obedece a determinadas ponderações, sobretudo em tempos de crise. Há empresas que optam pela via do crédito bancário, outras que negoceiam prazos de pagamento mais alargados, e ainda outras que preferem aguardar alguma retoma económica para então investir. Muitas apostam na vertente informática para reduzir ao mínimo os custos com a mão-de-obra, e a actualização contribui grandemente para a rentabilização dos negócios. Não será fácil nem muito expectável encontrar, nos dias que correm, uma empresa que subsista sem estar dotada de rede informática. A dependência da tecnologia pode estar relacionada com tarefas internas, tais como a facturação e a gestão de stocks, com a premente necessidade de comunicação (com fornecedores, sócios, clientes, ou mesmo colegas de função), com certos cálculos e projecções, com estatísticas e simulações, enfim, a actividade económica encontra-se alicerçada, quase na totalidade, nos instrumentos informáticos.

A “vassalagem” prestada aos computadores deve, porém, revestir-se de uma boa dose de bom senso, a fim de se evitar cair em excessos e mergulhar naquilo que alguns apelidam de “stress digital”. Este estado de “nervoso miudinho” advém da exigência de adaptação do utilizador ao manuseamento dos engenhos e às novas possibilidades de relacionamento com o mundo. O mau uso tecnológico sacrifica relações afectivas, o são convívio com outras pessoas, e conduz a repertórios de vida depauperados e diminuídos em diversos aspectos, podendo ainda ser o móbil da baixa de rendimento na escola ou no emprego.

Afigura-se, portanto, vital a concepção de ideias para atenuar o isolamento e de estratégias que precavenham a demasia de tarefas a realizar. Deste modo, além de se defender contra o “stress digital”, esquiva-se ao título de “maluquinho (a) dos computadores”…


Maria Bijóias

Título: A dependência da informática

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 20

810 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 25 )    recentes

  • SophiaSophia

    06-05-2014 às 19:56:05

    Estamos a cada dia dependentes da informática. Só não podemos deixar de fazer algo quando está não se encontra disponível!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • Carla HortaCarla Horta

    08-10-2012 às 15:18:10

    Um dos aspectos mais preocupantes é o facto de toda a humanidade neste momento ser gerida através da informática. Até que ponto um atentado tecnológico não colocaria em risco os dados de instituições e governos de forma devastadora. As bases de dados, processos e informações em papel caíram em desuso, causando uma dependência perigosa da informática.

    ¬ Responder
  • Ruben GonçalvesRuben Gonçalves

    08-10-2012 às 01:22:12

    Há casos de pessoas que são muito dependentes da informática pela sua profissão outras criaram essa dependência como uma alternativa á vida real. Tal como todas as outras dependências a informática pode-se tornar um grave problema se implicar mudanças no nosso comportamento social.

    ¬ Responder
  • Ruben GonçalvesRuben Gonçalves

    08-10-2012 às 01:22:01

    É um facto que um computador de secretaria tem melhor desempenho e que um portátil pode ser extremamente útil. Mas pensarmos comprar dois computadores na mesma altura pode não fazer sentido nenhum. Podemos comprar alternadamente cada uma das versões de forma a termos sempre pelo menos uma das máquinas atualizada.

    ¬ Responder
  • Ruben GonçalvesRuben Gonçalves

    08-10-2012 às 01:21:47

    Dependendo do uso que fazemos da máquina e dos recursos que utilizamos, um computador pode durar vários anos e não devemos ser iludidos com marketing. Devemos sempre analisar bem as características de um computador e comparar vários produtos antes de efetivar a compra. Uma boa escolha pode sair mais barata a longo prazo se nos durar mais tempo, mas pode não fazer sentido se não precisamos de uma máquina tão sofisticada.

    ¬ Responder
  • Ruben GonçalvesRuben Gonçalves

    08-10-2012 às 01:21:24

    Por conseguirmos encontrar imensas soluções em frente a um computador, isso não significa que possamos abdicar da nossa vida real e das nossas relações com outras pessoas. A capacidade de relacionamento é um dos principais factores para a nossa evolução enquanto seres humanos e não podemos de forma alguma encontrar uma alternativa numa máquina. Pelo menos para já...

    ¬ Responder
  • Ruben GonçalvesRuben Gonçalves

    08-10-2012 às 01:21:09

    A nossa relação com a informática tem vindo a tornar-se cada vez mais intensa, principalmente no caso dos jovens, que usam a maior parte das funcionalidades informáticas em prol do seu conforto. Mesmo as pessoas de maior idade acostumaram-se a usar as inúmeras vantagens que a tecnologia trouxe até nós. Este facto faz com que a evolução tecnológica seja cada vez mais rápida.

    ¬ Responder
  • Ruben GonçalvesRuben Gonçalves

    08-10-2012 às 01:20:52

    Efetivamente de uma forma ou de outra todos somos dependentes da informática, uns mais do que outros. Nos países desenvolvidos mesmo os que pensam usar pouco o computador têm uma enorme dependência da informática tendo em conta que dependemos de uma série de sistemas informáticos que gerem o país.

    ¬ Responder
  • Carla HortaCarla Horta

    07-10-2012 às 23:26:38

    Muito se estuda sobre a revolução industrial e as suas origens e consequências. Muitos de nós não se apercebe que passámos (e ainda passamos, naturalmente por uma das maiores revoluções no mundo - A revolução tecnológica. Esta revolução criou uma dependência nunca antes vista na história da humanidade.

    ¬ Responder
  • Pedro gil FerreiraPedro gil Ferreira

    07-10-2012 às 11:19:31

    Sem dúvida que há cada vez mais pessoas dependentes da informática.O motivo deve-se á substituição de trabalhadores pelos recursos de informática o que faz com que muita gente trabalhe à distância.Outro motivo são as redes sociais que para muita gente são um modo de preencher vazios existenciais ou de isolamento.

    ¬ Responder
  • Gabriela TorresGabriela Torres

    06-10-2012 às 02:42:08

    Somos todos viciados em informática.Na verdade,somos viciados em tecnologia em geral.Qualquer coisa que tenha a ver com tecnologia nos desperta o interesse imediato.Estamos numa era onde ficou impossível viver sem tecnologia.

    ¬ Responder
  • Anne TeixeiraAnne Teixeira

    05-10-2012 às 01:43:11

    Percebo que ultimamente as pessoas estão mais dependentes ainda da tecnologia. Já não conseguem se desligar, pois temos redes sociais de todos os tipo que sempre são atualizadas dizendo o que estamos fazendo ou deixando de fazer.Apesar de ser um benefício, tecnologia demais pode distanciar as pessoas que estão mais próximas, exatamente por elas se comunicarem com quem está mais distante. Um bom exemplo disso é que estou escrevendo agora pra pessoas do mundo todo.

    ¬ Responder
  • Pedro gil FerreiraPedro gil Ferreira

    03-10-2012 às 18:49:18

    A dependência da informática já é uma realidade, tal como a realidade virtual.Por mais que se queira fugir, ela aí está sempre à espreita para tudo, impondo-se no social.São as compras pela net, mais cómodas, as redes sociais, os trabalhos da escola e do emprego, os mails ds amigos et.Em face disto a necessidade e a dependência instala-se sem mesmo se dar por isso.

    ¬ Responder
  • Cristina SousaCristina Sousa

    03-10-2012 às 14:09:03

    A informática trouxe vantagens no quotidiano das empresas, pois proporcionou a otimização da produção. Tendo sido assim possível aumentar a produção, minimizar os tempos produtivos e reduzir os custos de produção. No entanto, a informatização de muitas operações provocou a substituição de mão de obra por máquinas.

    ¬ Responder
  • Teresa Maria Batista GilTeresa Maria Batista Gil

    03-10-2012 às 09:59:37

    Há cada vez mais pessoas dependentes da informática. dos jogos e das redes sociais.Se por um lado tudo isso faz evoluir e contactar com outras pessoas, por outro provoca dependência e isolamento.O isolamento social reflete o uso indiscriminado das redes sociais, em especial Facebook , twitter e youtube.

    ¬ Responder
  • Jovita CapitãoJovita Capitão

    02-10-2012 às 01:17:44

    Parabéns pelo seu texto e pelo assunto em questão. Também eu, não vivo sem as novas tecnologias. Quando era pequena não me faziam falta, mas hoje é indispensável o uso do computador com acesso á internet. A evolução do tempo permite que muitas pessoas utilizem a internet para trabalhar e para ter o seu sustento ao final do mês. Como eu costumo dizer, a internet é a minha "janela para o mundo".

    ¬ Responder
  • Luís da CostaLuís da Costa

    29-09-2012 às 17:35:28

    O texto que acabei de ler reflecte, sem sombra de dúvida, a forma como os fabricantes de "hard e software" exploram essa neessidade. A escolha de um equipamento informática deve ser criteriosa e baseada naquilo que precisamos usar num computador. Existem ainda os sistemas livres e grátis (open source) que permitem ao urlizidazor, pe,lo menos, economizar no software. O que mais me choca são os preços exorbitantes pedidos pelos fornecedores de serviços de Internet.

    ¬ Responder
  • Nilson EmpreendedorNilson Uemoto

    28-09-2012 às 06:03:05

    Eu confesso que atualmente sou totalmente dependente da informática e da internet.Faço praticamente tudo on line,converso com amigos,pago contas,me divirto, ouço musicas e vejo vídeos,só não como e não tomo banho pelo computador porque não dá kkkk.Eu nem imaginaria até há pouco tempo atrás que ficaria tão viciado em internet, mas hoje vivo mais a realidade virtual do que a minha vida real

    ¬ Responder
  • Daiany Nascimento

    27-09-2012 às 12:30:13

    Computadores modernos, a internet e todo o mundo da informática, de maneira geral, atualmente não quase impossíveis de excluir da nossa vida. Podemos notar a presença de tais aparelhos em praticamente tudo o que vamos fazer, não é mesmo? Seja para estudar, trabalhar ou utilizá-los para fazer outras tarefas do dia a dia. Portanto, não há como imaginar um mundo com a ausência de tal tecnologia, pois ela ajuda e muito a muitas pessoas !

    ¬ Responder
  • Gabriela TorresGabriela Torres

    26-09-2012 às 03:16:37

    Tem muita gente que é viciado em internet.Que não consegue ficar um dia sem acessar o email.Acho que isso é normal,já que vivemos num mundo onde a informática domina tudo.

    ¬ Responder
  • Teresa Maria Batista GilTeresa Maria Batista Gil

    25-09-2012 às 13:29:50

    No mundo dos nossos dias pode dizer-se que há já uma dependência da informática.Ela é necessária para quase tudo e não se prescinde dela, desde as redes sociais, programas informáticos para tudo, marketing pela net, ensino à distância etc.Na verdade já todos usam o computador para tudo e não passam sem ele.A informática entrou na vida das pessoas e criou dependência psicológica e outras.E, o leitor o que acha disto?

    ¬ Responder
  • Adriana SantosAdriana dos Santos da Silva

    24-09-2012 às 17:45:55

    Somos seres dependentes da informática. Isso de fato é uma verdade muito grande. Para tudo que iremos fazer, nos recorremos a ela. Seja no trabalho, estudos, para diversão, todas as coisas que realizamos, precisamos dela em nosso dia a dia. Ela nos auxilia, ajuda, facilita todas as nossas atividades. As vezes, fico imaginando como era anteriormente e eles conseguiam sobreviver sem ela, hoje podemos comprovar que sem ela não somos nada. Que tristeza esse fato!

    ¬ Responder
  • Sofia NunesSofia Nunes

    24-09-2012 às 17:27:12

    Os computadores, a internet e o universo informático em geral disseminaram-se de tal modo que para nós é hoje inconcebível um mundo sem eles. E se é verdade que a o computador é uma ferramenta essencial para os estudos e para muitas áreas de trabalho, seria de esperar que na nossa vida pessoal não nos quiséssemos ver invadidos por estes aparelhos electrónicos. Mas não: os computadores e a tecnologia informática chegaram, verdadeiramente, para ficar.

    ¬ Responder
  • André BelacorçaAndré Belacorça

    21-09-2012 às 22:48:35

    O ser Humano sim, realmente tornou-se dependente da informática, das redes sociais, dos programas do computador, dos jogos, tudo o que engloba informática, somos todos dependentes dela, por certa parte, muito felizmente.

    ¬ Responder
  • Luis Antinioaparecida

    24-03-2011 às 14:32:42

    adorei me ajudou muito no meu trabalho

    ¬ Responder

Comentários - A dependência da informática

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como Proteger a Madeira

Ler próximo texto...

Tema: Bricolage Jardim
Como Proteger a Madeira\"Rua
A madeira é um elemento muito utilizado para a construção de casas, cercas, mobiliário, pérgolas, decks, etc.
Para garantir a sua longevidade, reforçando a beleza e resistência, deve-se executar algumas tarefas para proteger a madeira. Para isso, deve-se conhecer as suas necessidades e limitações, de modo a proceder-se ao tratamento mais adequado.

Os inimigos da madeira são:

Sol - juntamente com o vento, as altas temperaturas secam a madeira e os raios ultracioletas (UV) modificam a sua cor, degradando a estrutura das fibras. Por vezes, o aquecimento da madeira acaba até por provocar fissuras na estrutura.

Humidade - a madeira que não é protegida absorve mais humidade, correndo o risco de desenvolver bolor e fungos, e consequentemente apodrecer. Aconselha-se a aplicação de um produto apropriado, como por exemplo, um imunizante ou uma velatura, e de seguida um verniz ou esmalte.

Insetos - não é nas madeiras utilizadas no exterior que se deve recear, pois a temperatura e o grau de humidade não proporcionam as condições favoráveis ao seu desenvolvimento. Mas na madeira utilizada no interior, as larvas dos insetos que se alimentam da madeira encontram as condições ótimas para a sua reprodução, pelo que deve levar a cabo um tratamento preventivo ou curativo com os produtos apropriados.

Bolores e fungos - na madeira que durante muito tempo vai acumulando humidade, pode aparecer bolores e fungos, e posteriormente apodrecimento da estrutura.

Renovar a madeira:

Antes de começar o tratamento deve-se executar algumas tarefas de preparação. No caso de conter musgo ou algas, retira-se as manchas com uma solução de lixívia. De seguida, tapam-se todas as fissuras e buracos com pasta de madeira ou betume para madeira. Lixa-se a superfície de modo a eliminar saliências e passa-se de seguida a primeira demão de tratamento para madeiras. Deve-se escolher uma cor próxima à da madeira que será envernizada ou pintada.

Podridão da madeira:

Deve-se localizar a causa da humidade e eliminá-las. Para isso, retira-se as partes da madeira podre, bem como todo o pó, aparas, serradura, ou outro material que possa estar infetado, e repara-se com madeira nova. Aplica-se um imunizador anti-caruncho e acaba-se com uma tinta de esmalte ou um verniz para madeiras.

Decapar a pintura:

Em algumas situações, a madeira tem verniz ou tinta que será necessário primeiro retirar, de modo a poder-se aplicar uma nova camada. As situações em que se deve aplicar um decapante são:

- quando a superfície pintada apresentar fissuras ou estalar;
- quando a tinta estiver mole ou apresentar bolhas;
- quando a tinta esfarelar;
- quando as camadas de tinta acumuladas tornarem díficil a maleabilidade das estruturas;
- quando se pretende recuperar o aspeto original da madeira.

Deve-se utilizar um decapante químico ou térmico, dependendo da natureza da superfície e do tipo de tinta ou verniz existente na mesma.

Cuidar da madeira:

Para que a madeira mantenha um aspeto bonito a longo prazo, aconselha-se a aplicação de um tratamento que evitará a degradação. Tratar a madeira dá-nos a garantia de que a sua durabilidade aumentará, promovendo assim a solidez e estabilidade das suas estruturas.

No caso da superfície a tratar ser nova, deve-se seguir os seguintes passos:

1) eliminar toda a sujidade;
2) proceder a uma ligeira lixagem;
3) aplicar o produto de tratamento da madeira, respeitando sempre os intervalos de secagem.

Caso a superfície a tratar se encontre ainda em bom estado, deve-se seguir os seguintes passos:

1) lavar a superfície com água e detergente em pó e deixar secar completamente;
2) lixar suavemente;
3) aplicar duas ou três demãos de verniz ou velatura, sempre respeitando os intervalos de secagem.

Caso a superfície a tratar se encontre em mau estado, aconselha-se o seguinte:

1)eliminar qualquer tipo de velatura ou verniz com produto decapante,
2) limpar e lixar a superfície;
3) eliminar a poeira;
4) tratar a madeira com um produto próprio para uma maior duração do verniz ou da velatura;
5) aplicar duas ou quatro demãos de verniz ou velatura, respeitando sempre os intervalos de secagem.

Pesquisar mais textos:

Cristina Sousa

Título:Como Proteger a Madeira

Autor:Cristina Sousa(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Briana AlvesBriana

    13-10-2014 às 04:53:55

    Ajudou-me bastante ao que buscava! A proteção da madeira torna-se bem importante para que dure por longos anos.

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios