Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Informática > Como estar seguro no mundo virtual

Como estar seguro no mundo virtual

Categoria: Informática
Como estar seguro no mundo virtual

Pessoas e grupos de má índole se apresentam no mundo virtual de forma devastadora. Pelo fato de não serem identificados, muitos se dedicam a destruir os dados dos computadores e propagar incômodo e mal-estar por meio de arquivos infectados que se espalham pela rede mundial de computadores. Os “hackers”, nome dado ao tipo de pessoa que elabora e passa esses malefícios adiante, são os responsáveis por muitas confusões, trapaças, golpes e transtornos no ciberespaço. Eles utilizam um “malware”, cuja tradução significa software malicioso, elaborado para encontrar os pontos fracos dos sistemas e agir sobre eles. Esses programas vasculham a vulnerabilidade dos sistemas, danificando computadores.

Esses softwares instalados nos computadores, quando enviados, estão sob o disfarce de vírus ou cavalos de Tróia em páginas de recados, sites de relacionamento, anexos em e-mails, mensagens instantâneas ou ainda em arquivos ou acessórios, como pen drives, por exemplo, infectados. Esses vírus são programas computacionais maliciosos que infectam outros arquivos por meio de cópias numerosas de si mesmo. Esse tipo de programa malicioso toma parte de arquivos do computador. O bastante conhecido “Cavalo de Troia” é também um desses programas maliciosos, porém seu poder de devastar é ainda maior. Ele é programado para roubar senhas, dados pessoais e destruir arquivos. Esse programa age sem o conhecimento e a intervenção do usuário.

Existem ainda os chamados worms, que são também programas que propagam cópias de si mesmo pela rede. Esses vírus agem como infecções na tecnologia computacional. Eles infectam programas instalados nos micros, podem ocupar espaço demasiado do disco rígido e dificultar o manuseio do computador.

O que é possível fazer para evitar esses softwares e programas destruidores é estar atento a tudo o que acontece na rede, estar informado acerca dos novos vírus que estão sendo propagados e estar atento para observar as mudanças no micro. Evitar esse tipo de transtorno depende do bom senso de cada um. É preciso não aceitar convites para links de desconhecidos. Jamais devem ser abertos e-mails, mensagens em anexo ou instantâneas de pessoas que não são confiáveis virtualmente, ou seja, que não são remetentes seguros. E ainda é preciso desconfiar de e-mails de contatos pessoais que tragam mensagens duvidosas. Por vezes esses vírus utilizam-se dos endereços e caixas dos contados pessoais para enviar as infecções. Também é importante deletar essas mensagens duvidosas sem abri-las. Baixar arquivos, encaminhar e-mails, clicar em links devem ser feitos somente a partir de locais seguros.

Existem formas para proteger o computador pessoal desses males da tecnologia da informação. Um deles é pedir a ajuda de um técnico em informática que instalará programas contra esses visitantes, ou ainda, por si próprio buscar nos sites de downloads pacotes antivírus e instalá-los no próprio micro.


Rosana Fernandes

Título: Como estar seguro no mundo virtual

Autor: Rosana Fernandes (todos os textos)

Visitas: 0

638 

Imagem por: hiperia3d

Comentários - Como estar seguro no mundo virtual

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: hiperia3d

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios