Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Informática > Dicas para comprar um computador

Dicas para comprar um computador

Categoria: Informática
Visitas: 10
Dicas para comprar um computador

Na era da rapidez e da informação globais, um computador com bom desempenho é essencial para que, no plano profissional, possamos trabalhar com eficiência e comodidade e, no plano pessoal, tenhamos a possibilidade de usufruir de navegações rápidas na internet, fazer downloads (legais) ou jogar jogos que habitualmente carregam muito o sistema e impedem o computador de funcionar normalmente.

Assim, o primeiro passo é inteirar-se das características do seu computador: qual o processador (tipo e velocidade), tamanho do disco rígido, quantidade de memória RAM e sistema operativo instalado. Estes primeiros passos são fundamentais para evitar comprar hardware incompatível com o sistema. Saiba, por exemplo, que o Windows XP apenas suporta 3,2 Gb de memória, pelo que resultará improdutivo comprar memória acima desta capacidade. Já o Windows Vista suporta, pelo menos, 4 Gb. Todavia, acautele-se, pois se o seu processador apresentar uma velocidade baixa (menos de 1.7Ghz) não vale a pena acrescentar memória: o resultado será irrelevante e naturalmente desmotivador.

Outro factor a ter em conta é o disco rígido (em termos de velocidade e tamanho). Actualmente, uma capacidade aceitável oscilará entre os 100Gb e o Tera (1000Gbs) e uma velocidade considerada eficaz rondará as 5400 rpm (apesar de gastar mais electricidade, as vantagens são definitivamente compensadoras).

Paralelamente, deverá ter em conta a quantidade de memória RAM (espaço onde o computador armazena temporariamente a informação que está a ser processada) que possui no seu computador e saber que este factor é absolutamente determinante no desempenho do computador. Por exemplo, saiba que é o maior ou menor tamanho da sua memória que vai determinar quantos programas podem estar abertos em simultâneo. Uma RAM aceitável oscila entre os 512Mb e 1Gb. Para fazer upgrades do sistema (adicionar 2Gb de RAM, por exemplo), deverá ter em atenção a compatibilidade dos restantes periféricos e, de preferência, informar- -se junto de pessoal especializado na área ou em fóruns designados para o efeito. Se resultar, o seu computador melhorará a performance de forma exponencial e, o que é mais importante, através de meios baratos.

Finalmente, tome precauções em relação a «produtos milagrosos» que circulam na internet e que prometem melhorar instantaneamente o desempenho do seu computador. Acautele-se também em relação a processos que, muitas vezes, se podem tornar perigosos para o computador e podem mesmo destrui-lo, como é o caso do overclock, que consiste em aumentar artificialmente a velocidade do processador. O resultado, que pode ser bom quando efectuado por profissionais, pode também ser desastroso e queimar, inclusivamente o computador.

Por isso, o mais recomendável é seguir os conselhos dos profissionais e, na dúvida, entregar o seu computador a um técnico especializado.


Isabel Rodrigues

Título: Dicas para comprar um computador

Autor: Isabel Rodrigues (todos os textos)

Visitas: 10

671 

Comentários - Dicas para comprar um computador

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios