Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Flash Read > Prisão De Ventre: Solução Natural

Prisão De Ventre: Solução Natural

Categoria: Flash Read

Sabe aquela prisão de ventre que sempre nos acomete vez ou outra? Então, é chato e constrangedor.

Quando não conseguimos fazer nossas necessidades, ficamos presas e isso nos causa além de inchaço, um grande desconforto.

Muitas vezes, isso acontece pela falta de líquidos em nosso organismo. Por isso, beba sempre água e esteja com seu corpo hidratado.

Aprenda uma solução natural que você pode fazer em casa. São dois sucos bem interessantes. Confira!

Anote tudo, compartilhe com suas amigas, mesmo que você não esteja passando agora por isso, mas quando estiveres, com certeza, ele será bem útil para você. Siga as instruções e os ingredientes que você vai precisar:

- Suco de laranja e mamão:
Ingredientes:
* 2 laranjas;
* 1 fatia de mamão;
* 2 ameixas secas

Preparo:
* Pegue as duas laranjas e esprema-as no liquidificador;
* Acrescente 1 fatia de mamão e duas ameixas secas e bata rapidamente.

Dica e Sugestão:
* O ideal é tomar um copo antes de dormir e um em jejum.

- Suco de abacaxi e mamão:
Ingredientes:
* 1 pedaço de abacaxi;
* 1 copo de água;
* 1 fatia de mamão

Preparo:
* Pegue o pedaço de abacaxi e coloque no liquidificador com um copo de água e uma fatia de mamão (papaia ou formosa) e beba em jejum.


Briana Alves

Título: Prisão De Ventre: Solução Natural

Autor: Briana Alves (todos os textos)

Visitas: 0

397 

Comentários - Prisão De Ventre: Solução Natural

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Raio Mata Três Pessoas No Brasil

Ler próximo texto...

Tema: Segurança
Raio Mata Três Pessoas No Brasil\"Rua
No dia 07 de novembro de 2014, três pessoas acabaram morrendo em decorrência de raios após as vítimas serem socorridas, mesmo depois de bastante tempo tentando reanimá-las.

Os três homens deram entrada no hospital com parada cardiorrespiratória e com muitas queimaduras. Esse incidente aconteceu na zona leste de São Paulo, as vitimas trabalhavam com ferro velho.

O Brasil é o país onde os raios estão mais presentes no mundo. São mais de 50 milhões de raios por ano. Esses raios atingem mais pessoas na zona rural, porém nas áreas urbanas ocorrem também só que com menos frequência.

Há pessoas que falam que raios não ocorrem duas vezes no mesmo lugar, mas isso é improvável, eles ocorrem sim! Tanto que nos últimos séculos, as tempestades aumentaram 90% por causa do aquecimento do planeta devido ao asfalto, que é uma das formas de poluição.

Alguns cuidados, nesses momentos, são importantes como: não ficar em área aberta, não usar o telefone e se vir uma tempestade, então permaneça no carro.

Os raios ocorrem no Brasil porque é um país tropical e de muito calor, por isso está em primeiro lugar em queda de raios. Nesse mesmo ano de 2014, um rapaz morreu usando o computador. Ele recebeu a eletricidade no momento em que o raio caiu na antena.

O estado de São Paulo lidera em quedas de raios. Um raio dura em média 1 segundo, e a queda de raios acontece por uma descarga elétrica que produz nuvens de chuva. Os relâmpagos ocorrem entre as nuvens e os raios pelo solo.

Algumas regiões tem tendência de cair mais raios, a descarga é visível a olho nu e é um fenômeno que produz um clarão. As mortes mais frequente são nas áreas urbanas, por isso não é seguro se proteger em baixo de árvores.

Pesquisar mais textos:

Gislene Santos Sousa

Título:Raio Mata Três Pessoas No Brasil

Autor:Gislene Santos Sousa(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios