Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Beleza > Como identificar um cosmético estragado

Como identificar um cosmético estragado

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Beleza
Visitas: 4
Comentários: 3
Como identificar um cosmético estragado

Você sabe quando um cosmético está estragado? Alterações no cheiro, na textura, na cor, além de pequenas manchas e aspeto bifásico, são alguns dos sinais de que seu cosmético precisa ser descartado. Então, saiba mais e descubra a hora certa de jogar seus produtos no lixo.

1. Cheiro estranho: Quando estraga, o cosmético fica com um cheiro diferente do original. Se ele apenas perdeu um pouco de sua intensidade não se preocupe, pois isso é comum. Mas, caso você tenha detetado um odor desagradável (azedo ou ácido), pode ser um sinal de que é hora de trocar.

2. Textura diferente: Algumas mudanças na consistência no produto também podem indicar que algo está errado. Por exemplo: Seu creme hidratante ficou mais aguado (ou mais grosso) do que o normal ou apresenta uma textura granulada? Estes são alguns sinais de que existe uma instabilidade na fórmula do produto. E isso significa que o cosmético não está mais funcionando como deveria e pode irritar a pele.

3. Cor alterada: Você sabia que os produtos coloridos são sensíveis à luz? Por isso é muito normal notar uma mudança em sua coloração, principalmente quando eles vêm em embalagens transparentes. Mas, suaves alterações na cor não indica que o produto venceu, mas se, por exemplo, seu batom vermelho ficou laranja, quer dizer que existe algo errado com ele.

4. Manchas estranhas: Se o produto estiver contaminado por bactérias ou fungos, ele poderá apresentar alguns pontos escuros. Neste caso, o mais indicado é não usar mais o cosmético. Além disso, não é aconselhável adicionar água nos produtos, pois ela faz com que o sistema de preservação se dilua, o que permite o crescimento de bactérias perigosas.

5. Aparência bifásica: Caso o seu cosmético tenha se separado em duas partes, saiba que isso não é um bom sinal. E você também não pode tentar consertar o problema misturando-o novamente. Este processo acontece com mais frequência em shampoos anticaspa e filtros solares, por exemplo. A partir do momento em que ele se separa do resto da fórmula, o resultado final não será satisfatório.
Por fim, com estas dicas simples será mais fácil identificar quando um cosmético já passou do prazo de validade.


Rua Direita

Título: Como identificar um cosmético estragado

Autor: Rua Direita (todos os textos)

Visitas: 4

631 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • Rafaela CoronelRafaela

    24-06-2014 às 16:37:26

    Muito interessante observar esses aspectos no produto. Principalmente, se eles causarem coceiras em você.

    ¬ Responder
  • SONIA

    22-09-2013 às 02:36:03

    O MEU SHAMPOO FICOU COM CHEIRO DE OVO PODRE ELE NÃO ESTA COM A DATA DE VALIDADE VENCIDA OQUE PODE TER ACONTECIDO ESTAVA EM LUGAR FRESCO E SEM MUITA LUZ E BEM TANPADO

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    11-09-2012 às 21:13:42

    não sabia que um cosmético podia estragar-se de tal maneira, ganhando cheiro e cor duvidosa. eu como gasto tão depressa os meus cosméticos, não sabia que estes estragavam-se. agora já estou prevenida e nenhuma bactéria vai tocar neles. o seu texto está muito bom, bem estruturado e esclarecedor. parabéns. continue a colocar textos interessantes como este.

    ¬ Responder

Comentários - Como identificar um cosmético estragado

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios