Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Beleza > Como identificar um cosmético estragado

Como identificar um cosmético estragado

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Beleza
Visitas: 4
Comentários: 3
Como identificar um cosmético estragado

Você sabe quando um cosmético está estragado? Alterações no cheiro, na textura, na cor, além de pequenas manchas e aspeto bifásico, são alguns dos sinais de que seu cosmético precisa ser descartado. Então, saiba mais e descubra a hora certa de jogar seus produtos no lixo.

1. Cheiro estranho: Quando estraga, o cosmético fica com um cheiro diferente do original. Se ele apenas perdeu um pouco de sua intensidade não se preocupe, pois isso é comum. Mas, caso você tenha detetado um odor desagradável (azedo ou ácido), pode ser um sinal de que é hora de trocar.

2. Textura diferente: Algumas mudanças na consistência no produto também podem indicar que algo está errado. Por exemplo: Seu creme hidratante ficou mais aguado (ou mais grosso) do que o normal ou apresenta uma textura granulada? Estes são alguns sinais de que existe uma instabilidade na fórmula do produto. E isso significa que o cosmético não está mais funcionando como deveria e pode irritar a pele.

3. Cor alterada: Você sabia que os produtos coloridos são sensíveis à luz? Por isso é muito normal notar uma mudança em sua coloração, principalmente quando eles vêm em embalagens transparentes. Mas, suaves alterações na cor não indica que o produto venceu, mas se, por exemplo, seu batom vermelho ficou laranja, quer dizer que existe algo errado com ele.

4. Manchas estranhas: Se o produto estiver contaminado por bactérias ou fungos, ele poderá apresentar alguns pontos escuros. Neste caso, o mais indicado é não usar mais o cosmético. Além disso, não é aconselhável adicionar água nos produtos, pois ela faz com que o sistema de preservação se dilua, o que permite o crescimento de bactérias perigosas.

5. Aparência bifásica: Caso o seu cosmético tenha se separado em duas partes, saiba que isso não é um bom sinal. E você também não pode tentar consertar o problema misturando-o novamente. Este processo acontece com mais frequência em shampoos anticaspa e filtros solares, por exemplo. A partir do momento em que ele se separa do resto da fórmula, o resultado final não será satisfatório.
Por fim, com estas dicas simples será mais fácil identificar quando um cosmético já passou do prazo de validade.


Rua Direita

Título: Como identificar um cosmético estragado

Autor: Rua Direita (todos os textos)

Visitas: 4

631 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • Rafaela CoronelRafaela

    24-06-2014 às 16:37:26

    Muito interessante observar esses aspectos no produto. Principalmente, se eles causarem coceiras em você.

    ¬ Responder
  • SONIA

    22-09-2013 às 02:36:03

    O MEU SHAMPOO FICOU COM CHEIRO DE OVO PODRE ELE NÃO ESTA COM A DATA DE VALIDADE VENCIDA OQUE PODE TER ACONTECIDO ESTAVA EM LUGAR FRESCO E SEM MUITA LUZ E BEM TANPADO

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoDaniela Vicente

    11-09-2012 às 21:13:42

    não sabia que um cosmético podia estragar-se de tal maneira, ganhando cheiro e cor duvidosa. eu como gasto tão depressa os meus cosméticos, não sabia que estes estragavam-se. agora já estou prevenida e nenhuma bactéria vai tocar neles. o seu texto está muito bom, bem estruturado e esclarecedor. parabéns. continue a colocar textos interessantes como este.

    ¬ Responder

Comentários - Como identificar um cosmético estragado

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os primeiros brinquedos

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Brinquedos
Os primeiros brinquedos\"Rua
O brinquedo é mais do que um objecto para a criança se divertir e distrair, é também uma forma de conhecer o mundo que tem ao seu redor e para dar asas à sua imaginação. Desta forma, os brinquedos sempre estiveram presentes na sociedade.

Os primeiros brinquedos datam de 6500 anos atrás, no Japão, em que as crianças brincavam com bolas de fibra de bambu. Entretanto há 3000 anos surgiram os piões feitos de argila e decorados, na Babilónia.

No século XIII apareceram os soldadinhos de chumbo, porém só eram acessíveis às famílias nobres. Cinco séculos mais tarde, apareceram as caixas de música, criadas por relojoeiros suíços.

As bonecas são muito antigas, surgiram enquanto figuras adoradas como deusas, há 40 mil anos, mas a primeira fábrica abriu apenas em 1413 na Alemanha. Barbie, a boneca mais famosa do mundo, foi criada em 1959, mas ainda hoje é das mais apetecíveis pelas crianças.

O grande boom dos brinquedos aconteceu quando se descobriu o plástico para o fabrico. Mesmo assim, muitas famílias não podiam comprar brinquedos aos filhos, como tal, estes utilizavam diversos tipos de materiais e construíam os seus próprios brinquedos.

Actualmente, as crianças têm acesso a uma enorme variedade de brinquedos, desde bonecas, a carros telecomandados, a videojogos… Educativos ou apenas lúdicos, há de tudo e para todos os gostos e preços.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Os primeiros brinquedos

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • umdolitoys 23-01-2013 às 05:46:38

    Adorei a reportagem! e tenho algo para vocês verem!!

    Espero que gostem!!!

    ¬ Responder
  • sofia 22-07-2012 às 21:56:29

    Achei muito interecante e muito legal saber que ano foi fabricadoas bonecas

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios