Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Beleza > PH ácido contribui para a celulite

PH ácido contribui para a celulite

Categoria: Beleza
Visitas: 8
Comentários: 3
PH ácido contribui para a celulite

Por celulite entende-se uma acumulação de gordura nas camadas superficiais da pele, que origina o chamado efeito “casca de laranja”. As mulheres conhecem de perto este problema, que não ocorre apenas em pessoas com excesso de peso. É possível que haja uma predisposição genética para a celulite, relacionada com o estrogénio.

Independentemente, há factores que podem despoletar o aparecimento da celulite, que incluem a ingestão desmesurada de fritos, bebidas alcoólicas e de doces e deficiente de água, o tabaco, o stress, problemas circulatórios, alterações hormonais (por exemplo, na gravidez) e a falta de exercício físico.

Existem algumas teorias apologistas de que a celulite pode ser hormonal, metabólica, circulatória e tóxica (ocasionada pela demasia de radicais livres no organismo, em boa medida devido à má alimentação). Os regimes alimentares das pessoas apresentam uma acidez crescente, que se traduz em problemas de saúde e de obesidade. O ideal seria cumprir um plano alimentar em que fosse dada preferência aos alimentos alcalinos, em detrimento dos ácidos, numa proporção de 60 (alcalinos) /40 (ácidos). A mudança do PH para mais alcalino visa coadjuvar a eliminação das toxinas do organismo; a alcalinidade é ambiente favorável à sua expulsão. Efectivamente, o excesso de toxinas e a inflamação são as principais causas de celulite e de aumento de peso.

Há alimentos que favorecem uma maior acidificação do organismo (farinha de trigo, sal, pão branco, carne, peixe, queijo, leite, iogurte, açúcar, fritos, churrasco, café, refrigerantes, bebidas alcoólicas, doces, gelados, enlatados, milho, alimentos abundantes em gorduras) e outros que, pelo contrário, sendo ricos em potássio e magnésio, garantem um PH mais alcalino (a maior parte dos vegetais, melão, ananás, lima, nectarina, couve, alho, leguminosas, frutos secos, castanhas, nozes e outras oleaginosas, tubérculos, cogumelos e o imbatível limão). Escolher os alimentos alcalinos aporta incontáveis vantagens para a saúde, uma vez que, alcalinizando o sangue, melhoram a absorção dos nutrientes do corpo. A opção por estes alimentos não é, contudo, suficiente para combater a celulite. Limitar o consumo de aditivos alimentares (que contêm imensas toxinas), de gorduras, hidratos de carbono refinados e alimentos potencialmente alergénicos, assim como mudar o comportamento alimentar, no que concerne, por exemplo, a uma boa hidratação e a uma correcta mastigação, são, de igual modo, fundamentais. A harmonia advirá de uma alimentação capaz de “digladiar” os radicais livres, retardar o envelhecimento e manter a pele saudável, rica em vitaminas, minerais, proteínas, gorduras saudáveis, hidratos de carbono complexos, fibras e muita água (que ajuda a remover as toxinas do organismo).

À semelhança do que acontece com os minerais, também as emoções têm o poder de alcalinizar ou acidificar partes do organismo num ápice. O stress, a raiva, a inveja, o ciúme, a ansiedade, a crítica, a competição, a desidratação, etcétera, conseguem acidificar o organismo em segundos. E, quando o PH do sangue está ácido (abaixo de 7, que corresponde à neutralidade), as gorduras aderem às paredes das artérias, originando doenças coronárias, e também se depositam sob a forma de celulite. Em contrapartida, o afecto, a benevolência, a compreensão, o bom humor, o amor, a meditação e outras emoções positivas designam estados de harmonia metabólica, de grande potencial alcalinizante.



Maria Bijóias

Título: PH ácido contribui para a celulite

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 8

762 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 3 )    recentes

  • Luene ZarcoLuene

    24-06-2014 às 16:25:32

    Concordo com você! Quanto mais a gente se afasta de alimentos que não só contribui para celulite, mas para outras doenças, melhor mesmo. A alimentação é um fator decisivo para manter sempre com uma boa saúde.

    ¬ Responder
  • André BelacorçaAndré Belacorça

    09-10-2012 às 08:47:21

    Sim realmente muitas pessoas não querem querer, mas muitos alimentos são os causadores da celulite, um problema muito comum nas mulheres e muito indesejado, já que muitas mulheres "andam" perturbadas graças a este problema de pele, mas que actualmente existem muitas e variadas maneiras de combater a celulite, basta pesquisar, procurar, que informam-se rápido sobre este problema e como combate-lo.

    ¬ Responder
  • Carla HortaCarla Horta

    08-10-2012 às 23:50:56

    Que os alimentos estavam muitas vezes na origem do aparecimento e a teimosa persistência, já sabia, mas desconhecia completamente que algumas emoções a que estamos sujeitos no dia a dia podem despoletar ácidos que provocam a celulite. Sempre a aprender nesta guerra contra a celulite que não deixa de ser uma batalha de muitas (e muitos) e cada vez maior.

    ¬ Responder

Comentários - PH ácido contribui para a celulite

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os descendentes de Eça

Ler próximo texto...

Tema: Literatura
Os descendentes de Eça\"Rua
Recentemente, por via da comunicação social, soubemos da entrega do prémio Leya, a um trineto de Eça de Queirós. Julgo que bastou essa noticia, para que todos ficássemos curiosos sobre os seus descendentes…esse mistério, como o Mistério da Estrada de Sintra, começou a adensar-se entre quem se interessa por estas coisas da literatura e da genealogia…então aqui deixo algumas notas que poderão ser importantes para quiçá, um dia, um qualquer jornalista, ou editor, se lembre, de conseguir reunir todos os seus descendentes vivos e se tire uma fotografia de família.

José Maria Eça de Queirós, escritor pródigo da nossa nação, contraiu matrimónio em 1886, com Emília de Castro Pamplona Resende, condessa de Resende, deixando à data de sua morte, em Paris, quatro filhos como seus descendentes e herdeiros diretos; foram eles António Eça de Queirós, Maria Eça de Queirós, Alberto Eça de Queirós e José Maria Eça de Queirós; portanto três meninos e uma menina.
Através do site Geneall.net, foi possível perceber as linhas genealógicas que se seguiram aos seus filhos. No entanto, nem todos os nomes dos seus bisnetos e trinetos estão aí presentes, com certeza por motivos de ordem pessoal, de resguardo da privacidade, motivos que não podemos questionar. Porém, é possível, pelo menos determinar a existência desses membros da família queirosiana.

De antemão sabemos que não houve descendência por parte de dois dos seus filhos, António Eça de Queirós e de Alberto Eça de Queirós.
Maria Eça de Queirós teve dois filhos, uma menina e um menino, porém a menina morreu muito nova, ficando apenas o menino, de seu nome Manuel Pedro Benedito de Castro, que mais tarde casou com Maria da Graça Salema de Castro, a mulher que se tornou a primeira diretora da Fundação Eça de Queirós, na casa de Tormes, pertença da família da esposa de Eça de Queirós. Como Manuel Pedro Benedito de Castro não teve filhos, sabemos que por este ramo, terminou a descendência do escritor.

Convém, entretanto, acrescentar aqui uma curiosidade. Depois do regresso a Portugal da viúva de Eça, ela e os filhos, foram residir para a casa da Granja, pertencente à família de Sophia de Mello Breyner. Inicialmente como esta casa costumava ser arrendada pela família de Sophia, Emília de Castro, arrendou-a, vindo a compra-la uns anos depois. Portanto, é aqui nesta casa que ela cria os seus filhos, e é onde, José Maria Eça de Queirós, um dos seus filhos, permanece após a sua morte, tendo criado aqui os seus filhos e netos, e tendo aqui também falecido.

Podemos então seguramente afirmar que a sua grande linha de descendência parte do seu filho, com o mesmo nome, José Maria Eça de Queirós, que teve também ele, atente-se à curiosidade, quatro filhos, neste caso, ao inverso, um menino, e três meninas, respetivamente de seus nomes, Manuel Eça de Queirós, Maria das Dores Eça de Queirós, Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós e Emília Maria de Castro Eça de Queirós. Esta ultima, Emília, teve ao que consta nove filhos, sendo que um deles, Afonso Maria Eça de Queirós Cabral, é quem atualmente preside à Fundação acima citada, depois da morte da primeira presidente, referida atrás, Maria da Graça Salema de Castro.

Manuel Eça de Queirós por sua vez teve seis filhos, Maria das Dores Eça de Queirós teve três filhos, e Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós, dois filhos. Somados, contabilizamos vinte, os bisnetos do famoso escritor. Seria interessante avançar um pouco mais nos ramos genealógicos e aflorar quem são ou pelo menos, quantos são os trinetos e tetranetos de Eça, por conseguinte fica aqui o desafio, pois é certo que porventura alguns destes descendentes não se conhecem, e nunca terão trocado qualquer impressão sobre o seu ascendente, para uns, bisavô, para outros trisavô, e ainda para outros, tetravô.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Os descendentes de Eça

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios