Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Antiguidades > Pedaços de História Viva

Pedaços de História Viva

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Antiguidades
Visitas: 26
Comentários: 20
Pedaços de História Viva

Antiguidades por definição no dicionário da língua portuguesa são objetos antigos, são portanto partes de história inseridas a tempo na cerne do seu ser e da sua utilidade.

Antiguidades apesar de serem referidas como objetos, deveriam ser muito mais que isso, desde quando, algo que tem tanto para nos dar pode ser considerado um objeto, como podemos nos disser que o velho contador de historias é um objeto Como? Nós não o tratamos como objeto, mas sim como um pedaço de historia viva, então porque não poderemos estabelecer o mesmo contacto com uma antiguidade, pois esta apesar de não estar viva, não falar nem escrever, pode disser tanto ou mais do que se esta tivesse estes atributos destinados a classe humana.




As antiguidades são mais que meros objetos que servem para decorar uma sala para agradar aos amigos, antiguidades são pedaços de historia que foram introduzidas na sua matéria prima por alguém que provavelmente não se sabe o nome, de onde era, mas uma coisa sabemos, das suas mãos saiu um trabalho que durou séculos e que hoje é admirada por muitos, e deixou de ser um objeto para passar a ser, a todos aqueles que entendem a magia de olhar para uma antiguidade e desenhar todo o percurso que esta teve e assim ficar ainda mais maravilhado com o que nos tem para nos contar, história viva, sim um objeto do passo que por muitos foi apenas usado passa a ser admirado por muitos.

Uma antiguidade não é um objeto, é algo que tem mais para contar que qualquer outro, é algo que nos mostra como se faziam, e até demonstravam algo do seu criador, e depois contam a historia do seu percurso de trabalho até agora onde já estão de descanso e existem para serem admiradas.

Antiguidades não falam as histórias que viveram, mas contam-nas.

Carlos Santos

Título: Pedaços de História Viva

Autor: Carlos Santos (todos os textos)

Visitas: 26

666 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 20 )    recentes

  • SophiaSophia

    22-04-2014 às 15:02:26

    É interessante como essas peças trazem por trás uma história grandiosa. Elas permanecem vivas, mesmo após tantos e tantos anos. Elas agregam um sentimento, uma dedicação, um valor imensurável. Realmente, são pedaços de histórias vivas sim!

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAmbrósio

    04-10-2012 às 11:21:00

    Parabéns

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAna

    04-10-2012 às 11:20:22

    Eia Carlinhos, estás à frente. mt bem

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoChico

    04-10-2012 às 11:19:23

    É bom ver que está a ganhar a competição. Força ai. Só falta mais um dia e já está

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoJoão

    03-10-2012 às 12:41:28

    É bom ver que há pessoas que ainda sabem escrever. Parabéns, já votei

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoIrina

    03-10-2012 às 12:40:44

    Parabéns

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoJu

    03-10-2012 às 12:30:22

    Boa sorte. Gostei

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoMário Limede

    03-10-2012 às 12:11:15

    É bem é bem. Continua a escrever e força ai

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoBeto

    03-10-2012 às 12:10:28

    Não fazia ideia... Tá fixe

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAna

    03-10-2012 às 12:09:49

    Rapaz o teu texto está brutal. Nem acredito que escreves aqui. Fazes bem.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoIsabel

    03-10-2012 às 12:09:07

    Parabéns priminho pelo texto. A ver se ganhas este

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAndré

    03-10-2012 às 12:08:25

    Este texto está demais... é diferente dos outros. gostei. Já votei!

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoNeuza

    01-10-2012 às 14:34:34

    Ahahahah... bem engraçado mesmo

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoMohamed

    01-10-2012 às 11:06:20

    Nossa... tá fixi

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoJuli

    01-10-2012 às 11:05:34

    é massa esse aqui!

    ¬ Responder
  • Bruno JorgeBruno Jorge

    01-10-2012 às 11:38:29

    É engraçado este texto. Cómico até

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoFrancisca

    01-10-2012 às 11:01:06

    Gostei

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoMaria

    01-10-2012 às 11:00:43

    Gostei muito da forma como o autor se refere às antiguidades como contadores de histórias

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoMohamed

    01-10-2012 às 11:19:28

    mesmo

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoChico

    01-10-2012 às 10:59:59

    É mesmo cara, objeto nã fala. kakakakaka

    ¬ Responder

Comentários - Pedaços de História Viva

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um sinal de compromisso

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Jóias Relógios
Um sinal de compromisso\"Rua
Exibir uma aliança de compromisso é, frequentemente, motivo de orgulho e, quando se olha para ela, vai-se rodando-a no dedo e fica-se com aquela expressão ridícula na cara.

Uma questão se coloca: qual a razão de estas alianças de compromisso serem tão fininhas: será porque os seus principais clientes, os jovens, são sujeitos de poucas posses (tendendo as mesadas a emagrecer ainda mais com a crise generalizada) ou porque esse compromisso, não obstante a paixão arrebatadora, é frágil e inseguro?

Sim, porque aqui há que fazer cálculos matemáticos: x compromissos vezes y alianças…com um orçamento limitado sobre um fundo sentimental infinito…

Depois, importa perpassar os tipos destas alianças. Há as provisórias, que duram em média quinze dias; há as voadoras, que atravessam os ares à velocidade da luz quando a coisa dá para o torto; há as que insistem em cair do dedo, sobretudo em momentos em que ter um compromisso se revela extremamente inoportuno; e depois há as residentes, que uma vez entradas não tornam a sair.

Os pombos-correios usam anilhas onde figuram códigos que os identificam. Talvez não fosse completamente descabido fazer umas inscrições deste género em algumas alianças de compromisso por aí…

Só para ajudar os mais esquecidos a recordarem a que “pombal” pertencem.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Um sinal de compromisso

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Luene ZarcoLuene

    22-09-2014 às 05:46:10

    Um sinal de amor e lealdade perpétua! Adoro ver os vários modelos de aliança! Vale a pena escolher uma bem bonita!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios