Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Antiguidades > A Arte Militar

A Arte Militar

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Antiguidades
Visitas: 8
A Arte Militar

Não se julgue pelo título que existam desejos de reformar forças militares e dar-lhes uso em museus. Nada disso. Todos temos consciência da importância da força e serviços militares, da forma corajosa com que estão disposto a enfrentar o inimigo e defender o povo e a pátria.

Mesmo que não se seja um apaixonado pela vida militar, algumas peças militares despertam-nos curiosidade e atenção. Qual de nós não se impressiona com o respeito imponente de uma parada militar.

No entanto, muitos são os que mesmo não sendo militares, se apaixonam por tudo o que diga respeito a esta forma de vida tão singular. São os colecionadores de antiguidades e peças militares.

Obviamente que muitos são os que cumpriram o seu serviço (ou ainda cumprem) e que registam em objetos a historia militar, mas também são muitos os que não tem qualquer ligação com as instituições que reúnem quase em forma de culto, tais artigos dignos de museu.

Para um amante de antiguidades militares, a sua coleção é mais do que isso mesmo. É um compromisso com a história e um respeito pela beleza e preservação do artigo militar.

Estas coleções podem ser compostas por fardas, chapéus e vivacos, emblemas, medalhas, armas, espadas, escudos e um sem número de objetos (alguns valiosos) que depois de reunidas são autênticas relíquias e tesouros.

Desengane-se quem ache que só algumas peças possam fazer parte de uma coleção de antiguidades militares. Tendo em conta por exemplo que existem diferentes hierarquias (Marechal, Almirante, Brigadeiros, Major, Tenente, General entre muitos, muitos outros) e várias instituições militares (Exército, Força Aérea, Marinha, Guarda Nacional Republicana, o leque de obras a colecionar é extenso e imponente.

Enquanto os “velhos” colecionadores se deliciam com as obras que adquirem, para os iniciantes na coleção, a atenção tem de ser redobrada. Existem no mercado várias falsificações e são inúmeras as vezes que se compra gato por lebre. As diferenças de uma peça legítima e uma imitação, são muitas vezes difíceis e quase impossíveis de detetar, pelo que ser-se enganado por um trapaceiro é uma suscetibilidade a que estes colecionadores estão muito sujeitos..

Estas magníficas peças podem ser encontradas, logicamente em lojas da especialidade, mas também em feiras e na internet. Em lojas, e por norma, as peças são verdadeiras, legitimas e quase sempre são vendidas totalmente recuperadas, dignas do seu brio original. Em feiras, o risco é ligeiramente maior, apesar de em muitas delas, os próprios vendedores e colecionadores entendidos conseguirem afastar supostos trapaceiros. A ter especial cuidado, são as vendas feitas por internet. Se desejar comprar uma antiguidade militar por este meio, previna-se e quando for espreitar a peça, peça a um entendido que o acompanhe.

Para se ser coleccionador de antiguidades militares, é preciso ser-se amante desta arte. Gostar só não basta. Como em qualquer colecção, a entrega tem de ser genuína, apaixonante, quase lírica, e estes objectos exigem sem qualquer dúvida uma entrega muito, muito pessoal.


Carla Horta

Título: A Arte Militar

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 8

762 

Imagem por: cliff1066™

Comentários - A Arte Militar

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Informática
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?\"Rua
Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Bom, Não é de hoje que tecnologia vem surpreendendo a todos nós com grandes revoluções e os custos que diminuem cada vez mais.
Hoje em dia é comum ver crianças com smarthphones com tecnologia que a 10 anos atrás nem o celular mais moderno e caro do mercado tinha.
Com isso surgiram sugiram vários profetas da tecnologia e visionários, tentando prever qual será o próximo passo.

E os filmes retratam bem esse tema e usam essa formula que atrai a curiosidade das pessoas.
Exemplos:

Minority report - A nova lei de 2002 (Imagem)

Transcendence de 2014

Em Transcendence um tema mais conspiratório, onde um ser humano transcende a uma consciência artificial e assim se torna imortal e com infinita capacidade de aprendizagem.
Vale a pena ver tanto um quanto o outro filme. Algumas tecnologias de Minority Report, como utilizar computadores com as mãos (caso do kinect do Xbox 360 e One) e carros dirigidos automaticamente, já parecem bem mais próximo do que as tecnologias vistas em Transcendence, pois o foco principal do mesmo ainda é um tema que a humanidade engatinha, que é o cérebro humano, a máquina mais complexa conhecida até o momento.

Eu particularmente, acredito que em alguns anos teremos realmente, carros pilotados automaticamente, devido ao investimento de gigantes como o Google e o Baidu nessa tecnologia.

Também acho que o inicio da colonização de Marte, vai trazer grandes conquistas para humanidade, porém grandes desafios, desafios esses que vão nos obrigar a evoluir rapidamente nossa tecnologia e nossa forma de encarar a exploração espacial, não como um gasto, mas sim como um investimento necessário a toda humanidade e a perpetuação da sua existência.

A única salvação verdadeira para humanidade e para o planeta terra, é que seja possível o ser humano habitar outros planetas, seja localizando planetas parecidos com a terra ou mudando planetas sem condições para a vida em planetas habitáveis e isso só será possível com gente morando nesses planetas, como será o caso do Marte. O ser humano com a sua engenhosidade, aprendeu a mudar o ambiente a sua volta e assim deixou de ser nômade e da mesma forma teremos que aprender a mudar os mundos, sistemas, galáxias e o universo a nossa volta.

Espero que tenham gostado do meu primeiro texto.
Obrigado à todos!
Até a Próxima!


Pesquisar mais textos:

Érico da Silva Kaercher

Título:Futuro da Tecnologia, Qual o Limite?

Autor:Érico da Kaercher(todos os textos)

Imagem por: cliff1066™

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios