Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Saúde > Como Curar uma Ressaca

Como Curar uma Ressaca

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Saúde
Comentários: 1
Como Curar uma Ressaca

Ora aqui está um tema que pelo menos uma vez na vida, esteve interessado em estar informado.

A noite anterior foi de arromba. A música estava perfeita, a companhia era fantástica e a cerveja…. Bem essa foi a rainha da festa. Geladinha, refrescava do calor que se sentia.
Mesmo consciente que beber faz mal á saúde e que apanhar uma bebedeira pode dar num resultado menos positivo, acontece que em dias de festa o abuso acontece e beber em excesso é o rumo que se leva em noite de folia.

Se tiver boleia até casa e achar de gatinhar é a melhor forma de entrar em casa, é porque ainda está em condições de se atirar para cima da cama e deixar-se embalar no sono dos bem bebidos.

Se puder dormir no dia seguinte, considere-se um felizardo, mas se tiver de comparecer a algum compromisso na manhã seguinte, considere-se em apuros.

Não conseguirá fazer milagres, mas existem algumas dicas que podem ajudá-lo a ultrapassar este dia tão difícil que se avizinha.

Quando se levantar, comece por ingerir líquidos. A água é essencial, mas se acha que o sabor o faz lembrar folhas de papel de música, pode também optar por sumo de laranja ou de melancia.

O chá de camomila ou de tília também ajudam a “arrumar” o estomago e a tranquilizar a dor de cabeça, mas a coca-cola também é uma boa opção (por causa do açúcar e do gás).
O café pode não ser o mais indicado. Certo é que o pode ajudar na dor de cabeça, mas pode não ser o melhor para o estômago.

Tente comer. Coisas secas como uma torrada ou bolachas de água e sal ou até mesmo cereais (sem o leite, claro), podem ser uma boa opção, mas a fruta ganha pontos até aqui.

Tome um duche alternando a água quente com a água fria. Vai ativar a circulação e vai acordá-lo com toda a certeza.

Apanhe ar. Este vai fazê-lo acordar e sentir-se melhor. Porque não comer a sua fruta na varanda?

Apesar de todas estas dicas, se tiver a possibilidade de ficar a descansar, é sempre melhor. Experimente mesmo assim tomar o duche, comer a fruta, beber líquidos e descansar. Depois disto vai ficar pronto para outra.

Ah… Já agora deixa-se uma dica para quem se sente tonto quando se deita na cama depois de ter bebido em excesso. Coloque um pé de fora da cama e deixe-o estar no chão. Dizem os experientes que ajuda e as tonturas passam.


Carla Horta

Título: Como Curar uma Ressaca

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 0

627 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • M.L.E.- Soluções de Climatizaçãotiago

    28-06-2012 às 23:16:31

    muito bom me ajudou bastante, o meu irmão ao fim de semana chega sempre muito mal....obrigado

    ¬ Responder

Comentários - Como Curar uma Ressaca

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Martelos e marrettas

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Ferramentas
Martelos e marrettas\"Rua
Os martelos e as marretas são, digamos assim, da mesma família. As marretas poderiam apelidar-se de “martelos com cauda”. Elas são bastante mais robustas e mantêm as devidas distâncias: o cabo é maior.

Ambos constituem, na sua génese, amplificadores de força destinados a converter o trabalho mecânico em energia cinética e pressão.

Com origem no latim medieval martellu, o martelo é um instrumento utilizado para “cacetear” objectos, com propósitos vários, pelo que o seu uso perpassa áreas como o Direito, a medicina, a carpintaria, a indústria pesada, a escultura, o desporto, as manifestações culturais, etcétera, variando, naturalmente, de formas, tamanhos e materiais de composição.

A diversidade dos martelos é, realmente, espantosa. O mascoto, por exemplo, é um martelo grande empregue no fabrico de moedas. Com a crise económica que assola o mundo actualmente, já se imaginam os governantes, a par dos banqueiros, de martelo em punho para que não falte nada às populações…

Há também o marrão que, mais do que o “papa-livros” que tira boas notas a tudo, constitui um grande martelo de ferro, adequado para partir pedra. Sempre poupa trabalho à pobre água mole…

O martelo de cozinha serve para amaciar carne. Daquela que se vai preparar, claro está, e não da de quem aparecer no entretanto para nos martelar a paciência…!

Já no âmbito desportivo, o lançamento do martelo representa uma das provas olímpicas, tendo sido recentemente adoptado na modalidade feminina. Imagine-se se, em vez do martelo, se lançasse a marreta… seria, certamente, mesmo sem juiz nem tribunal, a martelada que sentenciaria a sorte, ou melhor, o azar de alguém!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Martelos e marrettas

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios