Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Fotografia > Ficou bem na fotografia

Ficou bem na fotografia

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Fotografia
Visitas: 6
Comentários: 1
Ficou bem na fotografia

Muitas pessoas pensam que irão melhorar a qualidade da sua fotografia ao comprar uma câmara nova cheia de especificidades. A verdade é que, na fotografia, a técnica é muito mais importante do que o equipamento. Tirar boas fotografias é algo que qualquer um pode fazer com qualquer câmara se praticar bastante e evitar alguns erros mais comuns.

Leia o manual da câmara e aprenda a função de cada controlo, comando, botão e menu. No mínimo, deverá saber como configurar o flash entre ligado, desligado e automático, o 'zoom in' e 'zoom out' e como usar o botão do obturador. Algumas câmaras vêm com um manual impresso para iniciantes, mas também oferecem um Manual principal gratuito no 'site' do fabricante.

Defina a resolução da câmara para tirar fotos de alta qualidade com a maior resolução possível. As imagens de baixa resolução são mais difíceis de alterar digitalmente mais tarde, mas também significa que não poderá formatá-las com tanto entusiasmo quanto poderia com uma versão de alta resolução (mesmo querendo imprimi-las). Se você tiver um cartão de memória de baixa capacidade, compre um que tenha mais, se você não quer ou não pode dar-se ao luxo de comprar um novo, então use a configuração de qualidade "fino", se a sua câmara a tiver, com uma resolução menor.

Comece a tirar fotografias configurando a câmara para um dos seus modos automáticos.
Traga sempre a sua câmara consigo. Assim, irá começar a ver o mundo de forma diferente, vai procurar e encontrar oportunidades para tirar grandes fotografias. E, claro, vai acabar por ter mais fotografias. Quanto mais fotos tirar, melhor fotógrafo se tornará. Além disso, se você estiver a tirar fotos a amigos e familiares, eles vão sentir-se menos intimidados. Além disso, lembre-se de levar pilhas ou de carregar a bateria se estiver a usar uma câmara digital.

Mantenha a lente protegida. Parece um conselho banal, mas pode arruinar uma fotografia completamente. Este é um problema menor com se se considerar as câmaras digitais, e ainda menor se tiver uma câmera SLR. Mas as pessoas ainda descuram esse cuidado.
Foque bem o objeto que pretende fotografar. Utilize as funções da câmara para que a resolução e a qualidade fiquem asseguradas. Utilize um tripé caso pretenda uma estabilidade maior.

Um tripé é uma boa aposta para fotos tiradas em ambientes de pouca luz que requerem exposições mais longas.

Relaxe quando apertar o botão do obturador. Além disso, não tente segurar a câmara para cima por muito tempo, pois as suas mãos e braços perderão firmeza. Pratique trazendo a câmara à altura dos olhos, foque de imediato e tire a fotografia numa ação rápida e suave.

Evite os olhos vermelhos. Os olhos vermelhos são causados quando os seus olhos dilatam a baixa iluminação. Deverá usar um flash com luz fraca, para tentar que a pessoa não olhe diretamente para a câmera, ou considere ainda o uso de um "flash rebatido". Aponte o flash acima das cabeças das pessoas fotografadas, especialmente se as paredes circundantes forem de coloração leve.

Percorra todas suas fotos e procure as melhores. Não tenha medo de excluir fotos. Seja exigente neste capítulo. Se não lhe parecer uma boa foto, livre-se dela!

Pratique, pratique e pratique. Tire muitas fotos. É necessário cometer muitos erros para aprender, e é bom fazê-los e descobri-los por si mesmo e imediatamente. Quantas mais fotografias tirar, melhor fotógrafo irá ser e cada vez mais todos irão gostar e apreciar as suas fotografias.


Ruben Duarte

Título: Ficou bem na fotografia

Autor: Ruben Duarte (todos os textos)

Visitas: 6

602 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    04-05-2014 às 19:01:38

    Também concordo que a técnica de fotografar pode ser bem trabalhada em qualquer câmera. É preciso muito treino, conhecimento, habilidade e gosto. Tem que ter paixão ao tirar uma foto. Que belo texto, a Rua Direita agradece as dicas!

    ¬ Responder

Comentários - Ficou bem na fotografia

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Cecília Meireles

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Biografias
Cecília Meireles\"Rua
Biografia, obras e estilo literário

Cecília Meireles é uma das grandes escritoras da literatura brasileira. Seus poemas encantam os leitores de todas as idades. Nasceu no dia 7 de novembro de 1901, na cidade do Rio de Janeiro e seu nome completo era Cecília Benevides de Carvalho Meireles.

Sua infância foi marcada pela dor e solidão, pois perdeu a mãe com apenas três anos de idade e o pai não chegou a conhecer (morreu antes de seu nascimento). Foi criada pela avó Dona Jacinta. Por volta dos nove anos de idade, Cecília começou a escrever suas primeiras poesias.

Formou-se professora (cursou a Escola Normal) e com apenas 18 anos de idade, no ano de 1919, publicou seu primeiro livro “Espectro” (vários poemas de caráter simbolista). Embora fosse o auge do Modernismo, a jovem poetisa foi fortemente influenciada pelo movimento literário simbolista.

No ano de 1922, Cecília casou-se com o pintor Fernando Correia Dias. Com ele, a escritora teve três filhas.

Sua formação como professora e interesse pela educação levou-a a fundar a primeira biblioteca infantil do Rio de Janeiro no ano de 1934. Escreveu várias obras na área de literatura infantil como, por exemplo, “O cavalinho branco”, “Colar de Carolina”, “Sonhos de menina”, “O menino azul”, entre outros. Estes poemas infantis são marcados pela musicalidade (uma das principais características de sua poesia).

O marido suicidou-se em 1936, após vários anos de sofrimento por depressão. O novo casamento de Cecília aconteceu somente em 1940, quando conheceu o engenheiro agrônomo Heitor Vinícius da Silveira.

No ano de 1939, Cecília publicou o livro Viagem. A beleza das poesias trouxe-lhe um grande reconhecimento dos leitores e também dos acadêmicos da área de literatura. Com este livro, ganhou o Prêmio de Poesia da Academia Brasileira de Letras.

Cecília faleceu em sua cidade natal no dia 9 de novembro de 1964.

Relação de suas obras:

Espectro - 1919
Criança, meu amor - 1923
Nunca mais... - 1923
Poema dos Poemas -1923
Baladas para El-Rei - 1925
O Espírito Vitorioso - 1935
Viagem - 1939
Vaga Música - 1942
Poetas Novos de Portugal - 1944
Mar Absoluto - 1945
Rute e Alberto - 1945
Rui — Pequena História de uma Grande Vida - 1948
Retrato Natural - 1949
Amor em Leonoreta - 1952
12 Noturnos de Holanda e o Aeronauta - 1952
Romanceiro da Inconfidência -1953
Poemas Escritos na Índia - 1953
Batuque - 1953
Pequeno Oratório de Santa Clara - 1955
Pistóia, Cemitério Militar Brasileiro - 1955
Panorama Folclórico de Açores -1955
Canções - 1956
Giroflê, Giroflá - 1956
Romance de Santa Cecília - 1957
A Rosa - 1957
Obra Poética -1958
Metal Rosicler -1960
Solombra -1963
Ou Isto ou Aquilo -1964
Escolha o Seu Sonho - 1964

Pesquisar mais textos:

Elisangela Lourenço de Oliveira

Título:Cecília Meireles

Autor:Elisangela Lourenço Oliveira(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios