Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Fotografia > Dicas de fotografia

Dicas de fotografia

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Fotografia
Comentários: 1
Dicas de fotografia

Uma fotografia, tida como algo banal, tem bastante que se lhe diga. A tarefa não é assim tão fácil, e a habilidade vai muito para além de apertar um botão. A fotografia é uma forma de comunicação visual, com mensagens, mais ou menos, implícitas ou explícitas, consoante a consciência e a arte do fotógrafo.

Primeiro, há que selecionar o objeto principal da imagem e enquadrá-lo. Centrar o tema da foto é uma regra seguida pela esmagadora maioria das pessoas. É compreensível, dado que é para o centro que o nosso olhar se dirige naturalmente. Fugir a este cliché, contudo, tendo a ousadia de deslocar o assunto primacial, é passível de tornar a fotografia mais interessante. Para conseguir um bom enquadramento, uma premissa básica é dividir o visor da máquina em três colunas e três linhas, que, por si, já revelam pontos de destaque para, por exemplo, colocar os olhos de uma pessoa ou o horizonte. Por outro lado, as intercessões dessa divisão constituem os pontos mais atraentes.

No que se refere ao flash, é um pouco complicado aprender a usá-lo de forma adequada. Quando o flash se encontra demasiado perto, a foto pode ficar excessivamente clara e, se estiver muito longe, escura. De salientar que o flash tem um alcance limitado (em média de três a cinco metros), pelo que, estando o foco a trinta metros, é inútil ligar o flash. Os ambientes escuros não são os únicos cenários a requerer a utilização de flash: numa fotografia contra-luz, como noutras diversas situações, o flah pode funcionar como preenchimento.

A seleção do fundo é outro aspeto importante a ter em conta. Com efeito, ele representa tanto para a fotografia como o que aparece em primeiro plano. Cuidado com cores garridas, linhas e outros objetos suscetíveis de retirar a atenção do foco!
Quando o tema da foto é uma pessoa, convém que se mostre a pessoa! Há que aproximar-se o suficiente para se conseguirem perceber detalhes daquele rosto, em vez de andar à procura de um pequeno ser no meio de muito nada… A propósito, as fotografias de pessoas devem ser tiradas à altura dos olhos destas. Portanto, tratando-se de crianças, por vezes é necessário colocar-se de joelhos, sentar-se, deitar-se no chão, enfim, o que for preciso para ficar ao nível delas.

Aproveitar ao máximo a luz do sol é outro dos segredos. É aconselhável que ele fique nas costas de quem tira a foto, a fim de aproveitar a iluminação. Um passo para o lado pode fazer toda a diferença. Um dia nublado, por seu turno, em que a luz é difusa, mostra-se propício ao realce de cores e à suavização de contornos.

No que respeita à cor, a maioria das máquinas fotográficas digitais traz um comando que permite controlar a cromatismo. No entanto, o que se recomenda é experimentar e experimentar até chegar ao que se deseja. Este é o grande segredo da fotografia: o processo de tentativa/erro. É claro que ler as instruções da máquina para se inteirar das respetivas capacidades e configurações possíveis também dá jeito…

A arte fotográfica é assaz subjetiva; não há regras. O essencial é aprender a dominar a luz e a máquina, fotografar imenso, aperfeiçoar a técnica e apurar o próprio estilo visual. Depois, é só fazer o que se quiser!


Maria Bijóias

Título: Dicas de fotografia

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 0

612 

Imagem por: Sklathill

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    05-05-2014 às 04:06:01

    As dicas de fotografias sempre são importantes para aprendermos, ainda mais quem está iniciando essa arte ou até para quem tira algumas fotos. Que dicas valiosas para fotografar com qualidade.

    ¬ Responder

Comentários - Dicas de fotografia

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Um caminho para curar o transtorno alimentar

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Saúde
Um caminho para curar o transtorno alimentar\"Rua
De acordo com um relatório divulgado em novembro de 2014 pelo Comitê Permanente sobre o Status da Mulher, entre 600 mil a um milhão de canadenses cumprem os critérios diagnósticos para um transtorno alimentar em um dado momento. Problemas de saúde mental com ramificações físicas graves, anorexia e bulimia são difíceis de tratar.

Os programas públicos de internação frequentemente não admitem pacientes até que estejam em condição de risco de vida, e muitos respondem mal à abordagem em grupo. As clínicas privadas costumam ter listas de espera épicas e custos altos: um quarto custa de US$ 305 a US$ 360 por dia.


Corinne lutou juntamente com seus pais contra a bulimia e anorexia por mais de cinco anos. Duffy e Terry, pais de Corinne, encontraram uma clínica na Virgínia. Hoje, aos 24 anos, ela é saudável e está cursando mestrado em Colorado. Ela e seus pais acreditam que a abordagem holística, o foco individualizado e a estrutura imersiva de seu tratamento foram fundamentais para sua recuperação.

Eles sabem que tinham acesso a recursos exclusivos. "Tivemos sorte", diz Duffy. "Podíamos pagar por tudo." Mas muitos não podem.
A luta desta família levou-os a refletir sobre o problema nos Estados Unidos. Em 2013, eles fundaram a Water Stone Clinic, um centro privado de transtornos alimentares em Toronto. Eles fazem yoga, terapia de arte e participam na preparação de refeições, construindo habilidades na vida real com uma equipe de apoio empática. Os programas funcionam nos dias da semana das 8h às 14h, e até agora, não tem lista de espera. Porém essa abordagem é onerosa: aproximadamente US$ 650 por dia.

A família criou a Fundação Water Stone - uma instituição de caridade que fornece ajuda a pacientes que não podem pagar o tratamento. Os candidatos são avaliados por dois comitês que tomam uma decisão baseada na necessidade clínica e financeira. David Choo Chong foi o primeiro a se beneficiar da fundação. Ele havia tentado muitos programas, mas nenhum foi bem sucedido. A fundação pagou metade do tratamento. Dois anos depois, Choo Chong, feliz e estável diz "Water Stone me ajudou a encontrar quem eu sou".

Pesquisar mais textos:

Roberta Darc

Título:Um caminho para curar o transtorno alimentar

Autor:Roberta Darc(todos os textos)

Imagem por: Sklathill

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios