Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Antiguidades > Antiguidades – Não se deixe levar

Antiguidades – Não se deixe levar

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Antiguidades
Visitas: 2
Antiguidades – Não se deixe levar

Uma parte de todos nós gosta de antiguidades. É quase ponto assente, que mesmo não sendo apaixonados pelo estilo antigo, confirmamos e até admiramos a arte com que são feitos os móveis antigos. Os adornos, os acabamentos, a forma robusta com que eram executados e acima de tudo, a beleza e a arte de trabalhar a madeira.

Quem quer comprar uma antiguidade legítima, única, prepare-se para os valores que serão pedidos. Para um amante de arte antiga, o valor pouco vai importar, mas se aposta noutro tipo de mobiliário, vai achar as antiguidades obras um bocadinho caras.

Uma antiguidade recuperada e legítima é cara, mas quem ama de facto estas artes, a beleza de uma peça supera o valor dado por ela. Vale a pena de facto.

Se para um amante de antiguidades não lhe é muito difícil verificar a legitimidade de uma peça (se é de facto uma antiguidade recuperada ou não), para um simples apreciador, comprar uma peça de antiguidade pode ser uma tarefa ingrata.

Muitas são as situações em que um comprador é enganado e ao pensar que está a comprar uma antiguidade com muitos anos, está na realidade a comprar um móvel recente que foi feito exatamente para parecer antigo.

Não se deixe enganar com as aparências. Conheça as dicas e truques para não comprar gato por lebre.

Verifique a marcenaria do móvel. Se tiver gavetas por exemplo, veja os encaixes das madeiras. Em suma, a uma parte frontal e traseira de uma gaveta estão fixadas as partes laterais por encaixes de madeira. Visto pela parte lateral, estes encaixes de madeira tem o aspeto do rabo de um pombo (o nome dado é de cauda de pomba). Estes encaixes não deverão estar á mesma distancia uns dos outros. Se toda a estrutura estiver rigorosamente igual, significa que o móvel foi industrializado e não feito á mão como deverá ser uma antiguidade.

Outra forma de verificar a legitimidade de uma antiguidade é verificar as marcas de cortes nos tampos das gavetas ou fundos. Se notar que a madeira tem umas marcas circulares, significa também que foram usadas máquinas na construção da peça. Não esqueça que os móveis antigos não eram envernizados, mas sim encerados, pelo que o verniz poderá ser também um bom detetor de mentiras (apesar de com a restauração, a peça poder ter sido envernizada).

Mais uma vez se alerta para o facto da existência da simetria de um móvel. Esta não é sinónimo de obra por artesão/feito á mão. Ornamentos, encaixes e até mesmo os puxadores não deverão estar rigorosamente simétricos.

Se mesmo assim não se decidir sobre a legitimidade da peça, resta-lhe solicitar os serviços de um entendido. Boa sorte!


Carla Horta

Título: Antiguidades – Não se deixe levar

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 2

802 

Imagem por: stevendepolo

Comentários - Antiguidades – Não se deixe levar

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Como fazer disfarces de Carnaval

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Vestuário
Como fazer disfarces de Carnaval\"Rua
O ano começa e depressa chega uma data muito ansiada principalmente pelos mais jovens: o desejado Carnaval!

Esta é uma data que os pequenos adoram e deliram com as fantasias. O problema maior é a despesa que os disfarces representam e no ano seguinte já não usarão o mesmo disfarce ou, no caso dos mais pequenos, já não lhes serve.
O melhor nesta data é mesmo reciclar e aprender a fazer disfarces caseiros utilizando truques mais económicos e materiais reciclados para preparar as fantasias dos pequenitos!

Uma sugestão para os meninos é o traje de pirata que pode facilmente ser criado a partir de peças que tenha em casa. Procure uma camisa de tamanho grande e, de preferência, de cor branca com folhos. Se não tiver uma camisa com estas características facilmente encontrará um modelo destes no guarda-vestidos de alguma familiar, talvez da avó.

Precisará de um colete preto. Na falta do colete pode utilizar um casaco preto que esteja curto, rasgue as mangas pelas costuras dos ombros. As calças devem ser velhas e pretas para poderem ser cortadas na zona das pernas para envelhecer a peça. Coloque um lenço preto ou vermelho na cabeça do menino e, de seguida, com um elástico preto e um pouco de velcro tape um dos olhos.

Para as meninas não faltam ideias originais para fazer disfarces bonitos e especiais para este dia. Uma ideia original é a fantasia de Flinstone. É muito fácil e prática de fazer e fica um disfarce muito bonito. Comece por arranjar um pedaço de tecido branco. Coloque o tecido em volta do corpo como uma toalha de banho e depois amarre num dos braços fazendo uma alça. Depois corte as pontas em ziguezague mantendo um lado mais comprido que o outro. Amarre o cabelo da menina todo no cimo da cabeça, como se estivesse a fazer um rabo-de-cavalo mas alteie-o mais. Com o auxílio de um pente frise o cabelo, pegando nas pontas e passando o pente em sentido contrário até que fique todo despenteado. Numa loja de disfarces compre um osso de plástico e prenda na fita da criança.

Pegue nos materiais, puxe pela imaginação e ponha mãos ao trabalho!

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Como fazer disfarces de Carnaval

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Imagem por: stevendepolo

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    09-06-2014 às 04:01:21

    Não em carnaval, mas em bailes de fantasia, sempre usei o TNT. Eles são ótimos para trabalhar o corte, para costurar e deixa bem bonito!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios