Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Viagens > 10 lugares obrigatórios para se visitar em Berlim

10 lugares obrigatórios para se visitar em Berlim

Categoria: Viagens
Visitas: 4
10 lugares obrigatórios para se visitar em Berlim

Este artigo vai contar um pouquinho sobre 10 lugares muito legais para se visitar quando estiver em Berlim. Veja aqui além da localização a história de cada um.

1- Porta de Brandeburgo.
Este símbolo da cidade de Berlim é bastante conhecido localiza-se na Pariser Pratz e tem uma história bem interessante. Foi construído como portão em uma época em que a idade era cercada por muros para se proteger durante o governo de Frederich Wilhelm II. Depois virou um monumento comemorativo usado em paradas e festas durante a ocupação de Napoleão e depois no governo de Hitler. Mais tarde finda a Segunda Guerra Mundial voltou a ter sua função original de portão, pois Berlim tinha sido dividida em Ocidental e Oriental. Hoje em dia ele volta a ser símbolo festivo, pois representa a unificação Alemã.

2- Memorial do holocausto.
Localizado a uma quadra do Portão de Brandeburgo está o memorial dedicado às vítimas judias do nazismo. O memorial trata-se de uma série de blocos de concreto enfileirados, mas com tamanhos diferentes. Conta ainda com uma sala de informação localizada abaixo do memorial. Foi construído com o objetivo de lembrar os crimes cometidos pelos nazistas contra os judeus e outras minorias.

3- Ponte de Oberbaumbrücke.
Essa ponte fica acima do rio Spree e entre os bairros Friedrichshain e Kreuzberg. Também é considerada hoje em dia como símbolo da Alemanha unificada, pois sua parte central, que tinha sido destruída por ordem de Hitler para evitar a entrada dos aliados, não foi reconstruída depois do fim da guerra, pois ficava na fronteira entre as duas Alemanhas. Somente depois da queda do muro que a parte central foi reconstruída. Diferente do resto da ponte que é feito em tijolo essa parte é toda feita em aço.

4- Escultura do Homem Molecular (Molecule Man Sculpture).
Uma escultura composta pela figura de três homens repletos de buracos e que representam a estrutura molecular da humanidade enfeitam o rio Spree entre as pontes Elsenbrücke e Oberbaumbrücke. Esse monumento foi criado por um artista norte-americano chamado Jonathan Borofsky. Ela é feita de alumínio e possui 30m de altura. Além da versão de Berlim existem outras chamadas estatuas irmãs nos Estados Unidos.

5- Potsdamer Platz.
A praça leva o nome e homenageia a cidade de Potsdam. Fica a 1km ao sul do Portão de Brandeburgo. Quando criada servia como ponto de saída para a cidade de Potsdam e era o início da estrada que levava ao interior. Durante a guerra Fria foi colocada em desuso por causa do muro de Berlim. Depois da queda foi totalmente reconstruída e hoje em dia traz, ao mesmo tempo restos do muro e envolta, edifícios novos de arquitetura moderna. Também e rodeada por shoppings, lojas, cinemas etc. Devido a isso é considerada símbolo da Berlim moderna.

6- Casa da Cultura Mundial (Ostra Grávida).
Essa é uma cúpula construída em 1957, como um presente da fundação norte-americana Benjamim Franklin e que como trás em inscrição na sua entrada é um lugar para manifestação da liberdade. Localiza-se no parque Tiergarten. Devido a sua estrutura com o teto oval e curvado recebeu o apelido carinhoso da população local de “ostra Grávida”. O teto teve que ser reconstruído em 1987 e a partir dessa data ficou conhecida como Casa das culturas do mundo.

7- Museu Judaico.
O museu foi inaugurado em 1933, depois fechado pelos nazistas em 1938 e voltou às atividades com um novo prédio em anexo em 2001. Reúne uma arquitetura nova e moderna com as experiências e artefatos judeus antigos. Impressionante, tanto pela sua arquitetura quanto pelas sensações que causa segundo a proposta do arquiteto que o projetou, Liebskind.

8- Monumento ao Exército Vermelho
Na verdade são três monumentos, localizados no parque Tiergarten, que homenageiam os soldados, do exército vermelho, mortos na batalha de Berlim. Foram construídos pelo governo soviético, mas se mantiveram em pé e conservados graças a um acordo assinado entre a Alemanha e Rússia em 1990.

9- El Fernsehturm.
A torre de TV de 200m proporciona uma visão de 360° da cidade de Berlin. Ela foi construída também no período soviético e tem uma característica não intencional em sua sombra, ela se projeta em forma de cruz o que é irônico já que o regime comunista soviético era ateísta.

10- Muro de Berlim.
Por fim o monumento essencial de Berlin. O muro de Berlin. Por toda a cidade são encontrados fragmentos do muro. Na praça Potsdamer pode-se vê-lo traçado no chão, mas é perto da ponte Oberbaumbrücke que se pode ver os pedaços conservados e pintados das mais criativas formas.


Jhon Erik Voese

Título: 10 lugares obrigatórios para se visitar em Berlim

Autor: Jhon Erik Voese (todos os textos)

Visitas: 4

0 

Comentários - 10 lugares obrigatórios para se visitar em Berlim

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Habitação – Evolução qualidade/Preço

Ler próximo texto...

Tema: Alojamento
Habitação – Evolução qualidade/Preço\"Rua
Hoje vivemos dias muito complicados do ponto de vista económico, uma vez que a nossa sociedade moderna consumista tem acarretado para as famílias a triste ideia de que temos que possuir tudo o que existe para ser possuído.

Relativamente ao assunto especifico da habitação, com o passar dos tempos, as pessoas têm adquirido as suas casas em função do que há no mercado, e este mercado tem evoluído de uma forma perigosa em termos de custos; o que quero dizer com isto, é que há vinte anos atrás, encontrávamos apartamentos no mercado, e tenho por base um apartamento T3 que tinha 3 quartos conforme a tipologia descrita, naquele tempo uma cada de banho, uma sala de estar/jantar conjunta e talvez uma varanda, hoje o mesmo apartamento terá os três quartos, a sala, duas casas de banho das quais uma poderá estar num dos quartos a que passou a chamar-se suite, este apartamento hoje, tem forçosamente que ter pré instalação para aquecimento central, lareira com recuperador de calor, e muito provavelmente aspiração central, ou pelo menos a pré instalação… Assim, quem compra um apartamento hoje, apesar das dimensões de cada divisão estarem diminuídas, o preço foi muito incrementado pelos extras, e depois há ainda que adquirir uma caldeira para fazer funcionar a tal pré-instalação de aquecimento central, os radiadores porque sem eles o dito não funciona, naturalmente o trabalho do técnico… há ainda que adquirir em muitos casos o aspirador propriamente dito para fazer funcionar a aspiração central, e algumas coisas mais, acessórios dos quais, antes não tínhamos necessidade.

Não quero dizer com isto, que estes equipamentos não são úteis, são, mas e aquelas pessoas que compraram os seus apartamentos há uns tempos, cujos espaços não dispunham destas “modernices” como viveram? Como vivem hoje? Provavelmente aqueles que tiveram disponibilidade económica para isso, colocaram nas suas habitações, aquilo que julgaram necessário, não colocaram aquilo que não lhes é útil de todo, por outro lado aqueles que não tiveram disponibilidade económica vivem sem os equipamentos em questão, ou colocam um equipamento à dimensão das suas possibilidades. O real problema é que os referidos equipamentos valorizaram muito mais as habitações em termos de preço de compra do que o valor real dos mesmos, e as pessoas, estão apagar vinte ou trinta anos, para não dizer mais, um bom valor acima do que pagariam sem estas coisas, além disso comprariam aquilo que quisessem e pudessem.

Para além do exposto, a qualidade de construção e acabamentos não melhorou, antes pelo contrário. Hoje o valor das casas está a decair rapidamente, e as pessoas em geral vivem em casas cujos valores atuais de mercado são muito inferiores ao que estarão a pagar durante muito tempo…

Naturalmente o mercado poderá mudar, mas não é esse o caminho que parece seguir.

Pesquisar mais textos:

Ana Sebastião

Título:Habitação – Evolução qualidade/Preço

Autor:Ana Sebastião(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Rua DireitaRua Direita

    21-04-2014 às 17:09:01

    A compra seja de apartamento ou casa estão mais caras e nem sempre oferecem serviços como mostram na divulgação. Não é bom financiar, pois custará o dobro. Realmente, o melhor a fazer é buscar preços que têm condições de pagar ou aderir a um consórcio.

    ¬ Responder
  • Sofia Nunes 13-09-2012 às 17:07:44

    Na minha opinião e de acordo com o que tenho observado, a relação qualidade/preço das habitações está a melhorar. E isso não é necessariamente bom, uma vez que é resultado da crise económica. Como refere, o valor das casas está a descer, pelo que se pode comprar uma vivenda pelo preço que há uns anos era de um apartamento. O problema é que, apesar de as casas estarem mais baratas, os compradores não têm dinheiro.

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios