Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Viagens > Companhias de Aviação Low Cost – A Revolução dos Ares

Companhias de Aviação Low Cost – A Revolução dos Ares

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Viagens
Visitas: 2
Comentários: 1
Companhias de Aviação Low Cost – A Revolução dos Ares

Até há alguns anos atrás, fazer uma viagem de avião era um luxo a que poucas pessoas se podiam dar. Os preços de uma viagem eram demasiado altos para uma família média, imaginemos que composta por quatro pessoas, poder ir passar uns dias a um qualquer destino um pouco mais longínquo ou para reduzir o orçamento de uma viagem de negócios.

Estas companhias começaram a surgir no panorama internacional no início dos anos 1990 nos Estados Unidos e têm-se vindo a desenvolver desde então. Hoje em dia, é possível encontrar voos low cost para quase todos os destinos do mundo a preços irrisórios.

A estratégia destas empresas de aviação é a de eliminar alguns dos serviços que apresentam. A Internet veio revolucionar este mercado, uma vez que as viagens são, na sua maioria, reservadas por este meio.
O comprador entra no site de uma determinada companhia aérea, escolhe o destino e a data que pretende e depois existe uma multiplicidade de serviços que pode requerer ou não, como por exemplo a quantidade de malas que apresenta no check-in, a aquisição de seguro de viagem ou a reserva de entrada prioritária no avião, uma vez que muitos voos não têm lugares marcados. Estas são algumas das variantes que se podem encontrar aquando da reserva e que vão determinar o preço. Para qualquer problema ou dúvida que exista sobre o voo, as companhias têm linhas telefónicas diretas através das quais o cliente pode contactar.

Muitas destas companhias também fazem contenção de custos ao longo do voo. Por exemplo, as refeições são servidas apenas por pedido, assim como outros serviços que complementam a viagem nos voos das companhias aéreas tradicionais. Os aviões também têm uma estrutura diferente, uma vez que, por norma, não existe a distinção entre classes de voo, de modo a que o espaço físico possa albergar mais lugares.

Há que referir ainda o facto de que os aviões destas companhias estão em perfeita concordância com as normas e requisitos internacionais de voo. A segurança continua sempre a ser um factor privilegiado para quem viaja de avião, pelo que são viagens perfeitamente seguras de se fazerem.

Existem pessoas que não prescindem dos confortos oferecidos por uma companhia aérea tradicional. Para viagens de longa duração, e apesar do preço, continuam a ser a melhor escolha. No entanto, uma grande maioria prefere economizar na viagem para depois poder usufruir de um pouco mais de dinheiro ao longo da sua estadia, seja num hotel um pouco melhor ou num restaurante um pouco mais caro...



Luís Seco Passadouro

Título: Companhias de Aviação Low Cost – A Revolução dos Ares

Autor: Luís Seco Passadouro (todos os textos)

Visitas: 2

673 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    15-06-2014 às 01:45:14

    Graças à a viação low cost as pessoas ficaram acessíveis a viagens que antigamente eram a poucas pessoas. Que genial essa mudança! Tudo de bom...
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder

Comentários - Companhias de Aviação Low Cost – A Revolução dos Ares

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os primeiros brinquedos

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Brinquedos
Os primeiros brinquedos\"Rua
O brinquedo é mais do que um objecto para a criança se divertir e distrair, é também uma forma de conhecer o mundo que tem ao seu redor e para dar asas à sua imaginação. Desta forma, os brinquedos sempre estiveram presentes na sociedade.

Os primeiros brinquedos datam de 6500 anos atrás, no Japão, em que as crianças brincavam com bolas de fibra de bambu. Entretanto há 3000 anos surgiram os piões feitos de argila e decorados, na Babilónia.

No século XIII apareceram os soldadinhos de chumbo, porém só eram acessíveis às famílias nobres. Cinco séculos mais tarde, apareceram as caixas de música, criadas por relojoeiros suíços.

As bonecas são muito antigas, surgiram enquanto figuras adoradas como deusas, há 40 mil anos, mas a primeira fábrica abriu apenas em 1413 na Alemanha. Barbie, a boneca mais famosa do mundo, foi criada em 1959, mas ainda hoje é das mais apetecíveis pelas crianças.

O grande boom dos brinquedos aconteceu quando se descobriu o plástico para o fabrico. Mesmo assim, muitas famílias não podiam comprar brinquedos aos filhos, como tal, estes utilizavam diversos tipos de materiais e construíam os seus próprios brinquedos.

Actualmente, as crianças têm acesso a uma enorme variedade de brinquedos, desde bonecas, a carros telecomandados, a videojogos… Educativos ou apenas lúdicos, há de tudo e para todos os gostos e preços.

Pesquisar mais textos:

Rua Direita

Título:Os primeiros brinquedos

Autor:Rua Direita(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • umdolitoys 23-01-2013 às 05:46:38

    Adorei a reportagem! e tenho algo para vocês verem!!

    Espero que gostem!!!

    ¬ Responder
  • sofia 22-07-2012 às 21:56:29

    Achei muito interecante e muito legal saber que ano foi fabricadoas bonecas

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios