Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Viagens > Dicas para organizar férias de sonhos

Dicas para organizar férias de sonhos

Categoria: Viagens
Visitas: 4
Comentários: 2
Dicas para organizar férias de sonhos

A maioria das pessoas ainda opta por recorrer às agências de viagens na hora de marcar as férias. Entendo perfeitamente esta solução, até porque eu própria também já recorri a este método, que não deixa de ser aliciante pelas vantagens que acarreta: temos tudo planeado sem o mínimo esforço com seguro incluído. Se gosta de não arriscar ou se não está para perder tempo a fazer pesquisas na internet esta é a opção ideal para si. Quando optei por comprar um pacote de agência, foi mesmo porque tinha apenas um objectivo: descansar. A verdade é que desta forma há garantia de qualidade e já sabe com o que pode contar. Porém a minha perspectiva de férias mudou há algum tempo, desde que comecei a entrar em fóruns de viagens na internet. Percebi que se fosse eu a planear tudo poderia poupar dinheiro e assim organizei as melhores férias da minha vida…

Primeiro tive que escolher um local e esta foi a fase mais fácil. Destino eleito: Grécia. De seguida tive que seleccionar os locais a visitar e depois de uma pesquisa e de alguma troca de testemunhos com outros viajantes, optei por Atenas e depois uns dias nas ilhas de Mykonos, Santorini e Creta. Defini os dias que pretendia estar em cada local e comecei logo a ver hotéis que se adequavam ao que eu pretendia.

Assim, fiquei os dois primeiros dias em Atenas e depois daqui apanhei um ferry para Mykonos onde permaneci 3 dias. À chegada à ilha, tinha um representante do hotel à espera. Fiquei surpresa com a qualidade do hotel, face ao baixo preço que paguei. Conselho: nesta ilha pode ir sem hotel marcado, que mal o barco atraque existem inúmeras pessoas a regatearem o melhor preço de dormida e acredite que se consegue grandes negócios. Daqui segui novamente de ferry para Santorini onde permaneci 4 dias. Nem tenho palavras para descrever a beleza da ilha… Aqui fiquei instalada numa Villa dirigida por um casal extremamente prestável. Aluguei uma moto4, a melhor forma de conhecer a ilha e de aceder a praia desertas idílicas.

A não perder o passeio de burro que faz o percurso até ao porto de embarque antigo, a Praia Vermelha, a Ilha do Vulcão, as esplanadas na Praia de Perissa, a água cristalina de Kamari. Ande sempre de chinelos nas praias, porque são de areia preta e pedras, atingindo altas temperaturas, tendo mesmo que ir até à água de chinelos. Abra os cordões à bolsa e jante na encosta da capital, Fira. É um cenário que não vai esquecer nunca e pode ser que tenha um convidado inesperado: um gato. É que Santorini é conhecida por ser a ilha destes animais.

Para Creta também fui de ferry, uma viagem bastante agitada por sinal. Aconselho-o a comprar todos os bilhetes dos barcos pela internet e com antecedência, senão arrisca-se a não conseguir lugar para o dia pretendido. É que por incrível que pareça, mesmo em pleno Verão só há um ferry por dia. Chegada a Creta apanhei um táxi até ao hotel, tendo escolhido ficar na zona de Rethymno. Aqui só tinha um objectivo, ficar uma semana a descansar num hotel de luxo, para terminar as férias em grande. Claro que fiz alguns passeios de autocarro, sempre viagens hilariantes.

Os motoristas esperam nas paragens enquanto você vai comprar o bilhete e o tablier do autocarro parece uma secretária cheia de fotos de família. Aposte que nestas viagens vai viver emoções para mais tarde recordar. Por fim, regressei a Atenas num voo doméstico por apenas 30 euros. Fiquei ainda mais uma noite na capital grega antes de regressar a casa. Uma coisa é certa, consegui fazer umas férias de sonho com um gasto reduzido, tudo graças à ajuda da internet. Não vejo hora de começar a planear o próximo destino…


Catarina Guedes Duarte

Título: Dicas para organizar férias de sonhos

Autor: Catarina Guedes Duarte (todos os textos)

Visitas: 4

799 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 2 )    recentes

  • SophiaSophia

    15-06-2014 às 01:23:43

    Seria muito bom viajar pela agência, mas se torna muito caro e nem todo mundo possui dinheiro para isso. O melhor é buscar pela internet e comprar diretamente nas operadoras. Os preços são bem mais em conta!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoTiago José

    15-05-2009 às 22:34:47

    Catarina, vou de viagem dia 7 do proximo mês.
    Quer vir?

    Sim, Para as ilhas gregas, e por coincidencia Creta. Tive em Creta há 3 anos e tenho simplesmente de lá voltar. Gostei das pessoas, da commida, do espirito e da Vanessa que lá conheci. As mulheres gregas são intensas e destemidas. Elas conseguem ... bom voltando á viagem a Creta digo que mais uma vez vou com o coração aberto e receptivo a aventura.

    Viajar é viver.
    Creta é renascer.
    Quer Vir?

    ¬ Responder

Comentários - Dicas para organizar férias de sonhos

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os descendentes de Eça

Ler próximo texto...

Tema: Literatura
Os descendentes de Eça\"Rua
Recentemente, por via da comunicação social, soubemos da entrega do prémio Leya, a um trineto de Eça de Queirós. Julgo que bastou essa noticia, para que todos ficássemos curiosos sobre os seus descendentes…esse mistério, como o Mistério da Estrada de Sintra, começou a adensar-se entre quem se interessa por estas coisas da literatura e da genealogia…então aqui deixo algumas notas que poderão ser importantes para quiçá, um dia, um qualquer jornalista, ou editor, se lembre, de conseguir reunir todos os seus descendentes vivos e se tire uma fotografia de família.

José Maria Eça de Queirós, escritor pródigo da nossa nação, contraiu matrimónio em 1886, com Emília de Castro Pamplona Resende, condessa de Resende, deixando à data de sua morte, em Paris, quatro filhos como seus descendentes e herdeiros diretos; foram eles António Eça de Queirós, Maria Eça de Queirós, Alberto Eça de Queirós e José Maria Eça de Queirós; portanto três meninos e uma menina.
Através do site Geneall.net, foi possível perceber as linhas genealógicas que se seguiram aos seus filhos. No entanto, nem todos os nomes dos seus bisnetos e trinetos estão aí presentes, com certeza por motivos de ordem pessoal, de resguardo da privacidade, motivos que não podemos questionar. Porém, é possível, pelo menos determinar a existência desses membros da família queirosiana.

De antemão sabemos que não houve descendência por parte de dois dos seus filhos, António Eça de Queirós e de Alberto Eça de Queirós.
Maria Eça de Queirós teve dois filhos, uma menina e um menino, porém a menina morreu muito nova, ficando apenas o menino, de seu nome Manuel Pedro Benedito de Castro, que mais tarde casou com Maria da Graça Salema de Castro, a mulher que se tornou a primeira diretora da Fundação Eça de Queirós, na casa de Tormes, pertença da família da esposa de Eça de Queirós. Como Manuel Pedro Benedito de Castro não teve filhos, sabemos que por este ramo, terminou a descendência do escritor.

Convém, entretanto, acrescentar aqui uma curiosidade. Depois do regresso a Portugal da viúva de Eça, ela e os filhos, foram residir para a casa da Granja, pertencente à família de Sophia de Mello Breyner. Inicialmente como esta casa costumava ser arrendada pela família de Sophia, Emília de Castro, arrendou-a, vindo a compra-la uns anos depois. Portanto, é aqui nesta casa que ela cria os seus filhos, e é onde, José Maria Eça de Queirós, um dos seus filhos, permanece após a sua morte, tendo criado aqui os seus filhos e netos, e tendo aqui também falecido.

Podemos então seguramente afirmar que a sua grande linha de descendência parte do seu filho, com o mesmo nome, José Maria Eça de Queirós, que teve também ele, atente-se à curiosidade, quatro filhos, neste caso, ao inverso, um menino, e três meninas, respetivamente de seus nomes, Manuel Eça de Queirós, Maria das Dores Eça de Queirós, Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós e Emília Maria de Castro Eça de Queirós. Esta ultima, Emília, teve ao que consta nove filhos, sendo que um deles, Afonso Maria Eça de Queirós Cabral, é quem atualmente preside à Fundação acima citada, depois da morte da primeira presidente, referida atrás, Maria da Graça Salema de Castro.

Manuel Eça de Queirós por sua vez teve seis filhos, Maria das Dores Eça de Queirós teve três filhos, e Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós, dois filhos. Somados, contabilizamos vinte, os bisnetos do famoso escritor. Seria interessante avançar um pouco mais nos ramos genealógicos e aflorar quem são ou pelo menos, quantos são os trinetos e tetranetos de Eça, por conseguinte fica aqui o desafio, pois é certo que porventura alguns destes descendentes não se conhecem, e nunca terão trocado qualquer impressão sobre o seu ascendente, para uns, bisavô, para outros trisavô, e ainda para outros, tetravô.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Os descendentes de Eça

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios