Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Antiguidades > Tesouros Escondidos

Tesouros Escondidos

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Antiguidades
Visitas: 1
Comentários: 13
Tesouros Escondidos

Numa era em que é dado grande atenção ao design vanguardista e a todas as coisas high-tech, que a nossa sociedade moderna tanto gosta, começa a tornar-se cada vez menos usual, as últimas gerações procurarem ou mostrarem interesse na compra ou no coleccionar antiguidades.

Por antiguidades, entende-se, peças antigas e com história, sendo que para algo ser chamado de antiguidade, normalmente, a peça ou objeto deverá corresponder a alguns pré-requisitos.

O que faz de algo uma antiguidade?

O fator principal que confere a um objeto qualquer a designação é obviamente a idade, sendo que a idade mínima é de 50 anos (em alguns dos casos) sendo que o contexto histórico em que a peça foi produzida é também um fator extra à avaliação da peça.

A raridade da peça é também um dos fatores mais relevantes. Pois existem peças que datam antes da revolução industrial ou que até mesmo durante a época do trabalho mecanizado, foram produzidas de forma artesanal e em quantidade limitada.

O facto de uma peça ter sido feita por um grande artesão de tempos longínquos, é também um dos fatores decisivos, de chamar algo de antiguidade, pois antes da Revolução industrial o Homem apenas podia confiar nos seus dons enquanto artesão para produzir peças inovadoras e diferentes, usando em alguns casos os melhores e mais nobres materiais para o efeito.

Os materiais usados e o estado de conservação da peça é um dos outros fatores a analisar quando nos deparamos com uma dita antiguidade, seja ela uma obra de arte, uma peça mecânica, uma joia, etc.

Seja por mera curiosidade, gosto ou por ser um hobby, deverá tomar sempre em atenção alguns destes pontos quando se vê em mãos com uma possível antiguidade.

Caso acredite que é na compra e venda de antiguidades que pode ter uma outra fonte de rendimentos, deverá então estudar para isso mesmo, pois poderá “comprar lebre por coelho”, ser enganado. Aqui poderá residir uma nova forma de se distrair e até mesmo quem sabe, se numa das suas deambulações por entre feiras de velharias, não acabará por, descobrir um verdadeiro tesouro.


Bruno Jorge

Título: Tesouros Escondidos

Autor: Bruno Jorge (todos os textos)

Visitas: 1

624 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 13 )    recentes

  • SophiaSophia

    22-04-2014 às 15:05:40

    Muito bom saber que essas antiguidades têm uma atribuição particular - não é qualquer peça que se pode chamar de antiguidade. A Rua Direita agradece a forma como colocaste os tesouros escondidos. Muitas vezes, nem se sabe quem foram os produtores, criadores de algumas peças bem antigas, mas o interessante é que existam em nosso meio.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoAlice

    04-10-2012 às 10:47:09

    Parabéns um texto muito bom Bruno ;)

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoJonas

    04-10-2012 às 10:46:38

    Um texto cinco estrela

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoEunice

    02-10-2012 às 09:59:46

    Gostei muito Bruno. Como sempre os teus textos são muito concisos e directos. Tens uma boa capacidade de expressão escrita. Continua

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoMaria

    02-10-2012 às 11:21:38

    Mesmo. Continua Bruno. O teu é um dos melhores textos nesta competição

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoTozé

    02-10-2012 às 09:47:18

    Gostei mesmo muito. Este texto ensina o que é uma antiguidade e como detectá-la, o que é muito bom pois elucida-nos bastante. Obrigado e boa escrita

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de Climatização

    01-10-2012 às 14:33:58

    Bosta de texto

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoMaria

    03-10-2012 às 09:41:55

    É escusado ser mal educado. Este é um lugar para se aprender não para desaprender e faltar-se ao respeito às pessoas que contribuem.

    ¬ Responder
  • Ana SebastiãoAna Sebastião

    01-10-2012 às 13:56:19

    Sinceramente não sabia. O texto é uma fonte de informação importante. Gostei.

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoChico

    01-10-2012 às 10:58:17

    Nossa cara... gostei a brava. Gostei

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoFrancisca

    01-10-2012 às 10:57:34

    É mesmo né? Tem um visinha minha que tinha uma dessas no sotaõ. ainda vez muito dinheiro com uma caixinha de musica velhinha

    ¬ Responder
  • Bruno JorgeBruno Jorge

    01-10-2012 às 11:36:12

    Pois, nunca se sabe o que é que temos em casa não verdade. Obrigado pelo comentário Francisca

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoMartins

    01-10-2012 às 10:56:10

    Muito engraçado e util esse texto bruno. Simples e fácil de entender. Gostei

    ¬ Responder

Comentários - Tesouros Escondidos

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Boyhood um filme que você não espera muito, mas encontra bastante.

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: DVD Filmes
Boyhood um filme que você não espera muito, mas encontra bastante.\"Rua
Finalmente assisti Boyhood. O filme sugerido por um amigo há alguns dias atrás que, tirando o fato de ser sido feito em 12 anos, nunca tinha me chamado a atenção. Lembro de visto os comentários na época do Oscar, mas mesmo assim não estava empenhado em vê-lo.

Quando me falaram que era estilo real life, torci mais ainda o nariz, achando que veria algo no esquema, “Atividade Paranormal”, que para mim usa a desculpa de “semidocumental” para justificar péssimas atuações.
No entanto, mesmo com a expectativa baixa, nas primeiras cenas do filme já comecei a mudar de ideia e conforme o mesmo avançava iam surgindo frases do tipo: “Opa, talvez só pela trilha sonora já valha a pena! ”, ou “Caraca, essas crianças estão ótimas nesses papéis! ”, ou ainda “Até o Ethan Hawke, está legal nesse filme! ”. Até passar da metade e começarem os comentários tipo: “Ah meu Deus, não quero plot twist, quero que tudo acabe bem com o Mason e sua família”, ou “Por favor sem surpresas no final, eu quero apenas um final feliz! ”.

Eu realmente fiquei muito surpreso com o filme. (SPOILLERS daqui pra frente). Não com o roteiro e como eu disse acima: ainda bem. A história e super comum. O final é comum como o esperado, com exceção da Mãe de Mason, Olivia Ewans. Esta só teve o seu digno final na cerimônia do Oscar quando a atriz Patrícia Arquete, que interpretou a mãe, venceu como atriz coadjuvante, e fez um discurso muito bom sobre a igualdade de direitos entre homens e mulheres.

No filme as situações lembram bastante a realidade, destaco uma cena em que o Ethan Hawke, está conversando com sua nova esposa em uma festa para comemorar a formatura de Mason no colegial e sua ex-sogra, fica interrogando-os com algum assunto qualquer, depois que ela saiu de perto deles eles ficam rindo e fazendo umas caretas comentando tipo: “que conversa estranha! ”, ou algo assim, coisas que todos fazemos, mas muitas vezes nem reparamos. Esses tipos de detalhes do cotidiano foram muito bem captados, pelo diretor e exposto de forma muito natural.

Fica essa dica de um filme muito interessante, que vale a pena ser visto por toda a família, inclusive para quem tem olhos mais clínicos, pois poderá perceber sutilezas nos cenários e nos diálogos que foram muito bem construídos.

Pesquisar mais textos:

Jhon Erik Voese

Título:Boyhood um filme que você não espera muito, mas encontra bastante.

Autor:Jhon Erik Voese(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários

  • Leputs 20-08-2015 às 22:32:59

    Boa critica, vim por recomendação de um user de um fórum e acabei lendo suas outras resenhas, na minha opinião as primeiras resenhas que você fez eram mais profissionais, agora elas estão pendendo mais para um lado "não crítico". Recomendo você dar uma relida nas antigas que da para aproveitar muita coisa.
    No mais curti muito sua forma de interpretação e relato. Parabéns.

    ¬ Responder
  • Jhon Erik VoeseJhon Erik Voese

    21-08-2015 às 23:42:37

    Opa obrigado pelo seu tempo e pelo conselho.
    Sem querer me justificar, mas já o fazendo ainda estou trabalhando nesse meu estilo de escrita e por isso tenho experimentado um pouco. Meu intuito na verdade era buscar um diferencial nas críticas e resenhas sem ficar muito preso a somente descrição da obra, mas realmente ser parcial, ou até passional, como você pode ler nessa última, até pra gerar debates e expor um pouco do que eu "senti" logo que terminei de ver os filme, ou de ler os livros. Mas seu conselho está anotado, pois entendo que tenho que encontrar um equilíbrio entre a paixão e o profissional, para que não vire um relato de diário. Mais uma vez agradeço pelo feedback e espero que continue acompanhando, pois muito virá depois destes!

    ¬ Responder

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios