Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Antiguidades > Antiguidades sempre na moda

Antiguidades sempre na moda

Categoria: Antiguidades
Visitas: 8
Antiguidades sempre na moda

Desde sempre que o homem se interessou em preservar lindas peças antigas. Isto deve-se não só ao valor afectivo que elas representam bem como ao valor monetário que por vezes é muito alto. Ou seja, as peças deixadas pelos nossos avós representam lembranças que devem ser acarinhadas e tratadas com gosto. Deste modo é conveniente restaurá-las se elas já não estiverem muito novas.

Há casas próprias para o efeito assim como tintas, vernizes apropriados para fazer delas lindas peças valiosas.O que parece velho e em mau estado pode ser aproveitado para decorar e embelezar estantes, salas, quartos ou um bonito escritório. Tudo é possível de restaurar e por como novo desde um livro, candeeiro, mesa, relógio, medalhas, cadeiras, caixas, arcas etc.

Algumas são muito adequadas para coleccionar tais como os relógios de bolso, medalhas antigas, moedas, selos, jóias, tapeçarias etc. Estas antiguidades ficam sempre bem nalguma divisão para o efeito, numa estante ou prateleira ou num armário, louceiro ou vitrina. Há quem goste mesmo de as colocar e iluminar num móvel próprio conservando-as com carinho.

É sempre bom verem-se num escritório por exemplo um quadro antigo com fotografia dos entes queridos, uma moldura ou um quadro pintado. O mesmo se pode dizer relativamente a mobiliário quer seja de madeira ou outro material. Ficam bem as mesas, cadeiras, armários e estantes. Para embelezar estas convêm recheá-las com livros, especialmente encadernados com uma capa bonita.

As enciclopédias e outros ficam perfeitos numa sala ou escritório e podem misturar-se com as mobílias modernas. Desde que combinadas ficam sempre bem. As cadeiras podem ser estofadas tal como os maples antigos. Pode complementar-se este arranjo com almofadas da época ou não. Há também utensílios que se podem colocar como talheres, objectos em madeira, cerâmica ou vidro. Coleccionar as moedas e relógios é uma óptima solução para preservá-las.

Ficam sempre bem em casa ou num escritório desde que envoltas num estojo próprio com plástico e visíveis. Elas evidenciam determinadas épocas e possuem um valor de estima e histórico. Cada época tem suas moedas e selos diferenciados de modo que guardá-los pode ser valioso. Há pessoas que inclusive se dedicam unicamente a restaurar e vender objectos antigos o que se torna útil para preservar objectos de estimação. Tudo é possível de restaurar e colocar à venda em caso de necessidade. Desde azulejos, vidros, cerâmicas, tapetes, a mobiliário de todos os tipos. E, há sempre um canto onde colocá-los para quem não quer desfazer-se deles.


Teresa Maria Batista Gil

Título: Antiguidades sempre na moda

Autor: Teresa Maria Gil (todos os textos)

Visitas: 8

763 

Imagem por: pedrosimoes7

Comentários - Antiguidades sempre na moda

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os 10 melhores queijos holandeses

Ler próximo texto...

Tema: Alimentação
Os 10 melhores queijos holandeses\"Rua
Os holandeses são conhecidos como “cabeças de queijo”. A partir daí, podemos notar e concluir que não são apenas amantes de queijo, mas também grandes produtores.
O queijo está presente na Holanda há milhares de anos, desde os tempos de Júlio César, que ficou encantado com os queijos que encontrou no local. Desde então, os queijos holandeses dividem espaço com as flores como símbolo da cultura da Holanda, gerando a maior parte do combustível econômico do país.

Os holandeses fabricam 650 milhões de quilos de queijo por ano, exportando dois terços desse volume para outros países. São os maiores exportadores de queijo do mundo.
Além disso, cada cidadão da Holanda come por ano, em média, 15 quilos de queijo.

Conheça os 10 melhores tipos de queijos holandeses:

1- Queijo Gouda
O queijo recebe o nome da cidade onde é produzido e é responsável por dois terços de toda a produção de queijos da Holanda. É o mais famoso e copiado no mundo.
Trata-se de um queijo macio e cremoso, em formato circular, com os famosos furinhos no meio. Pode-se encontrar variações no tempero, como especiarias e ervas finas. Possui um nível elevado de gordura de 48%, mas que garante o sabor único, úmido e macio do queijo. É considerado um dos melhores queijos do mundo.

2- Queijo Edam
É facilmente reconhecido por possuir no seu interior a coloração amarelo claro e camadas vermelhas ou alaranjadas nas partes mais externas. Possui um sabor picante e é mais seco se comparado com o tipo Gouda. Por esses motivos, possui menos gordura, 40%.

3- Queijo Leiden
Possui menor teor de gordura em comparação com os anteriores por se tratar de leite coado na fabricação do queijo. É mais firme e robusto, com consistência mais rígida. Pode conter especiarias em seu interior. Possui maturação mais prolongada e é prensado, o que o torna mais firme. Além de conter pimenta cominho na preparação da sua massa, dando um sabor mais do que especial ao queijo.

4- Queijo Maasdammer
Queijo com sabor de nozes fabricado na cidade de Maasdam. Também possui os famosos buracos no seu interior e um sabor peculiar e distinto. Possui estrutura firme, consistente, devido a sua cura precoce, de aproximadamente quatro semanas.

5- Queijo Cablanca
Esse queijo de cabra é classificado de duas maneiras: um tipo é fresco e mole, mais suave e cremoso; o outro é semiduro e curado, semelhante ao aspecto dos queijos gouda.
Os primeiros possuem sabor agradável e leve, por serem mais frescos. Enquanto os segundos possuem sabor mais forte e cítrico.

6- Queijo Boerenkaas

Queijo feito essencialmente de forma artesanal, o que o torna um queijo único e exclusivo, além de mais caro que os demais. Pelo menos metade do leite utilizado na fabricação desse queijo deve ser originário de vacas que são criadas na própria fazenda produtora. Além disso, o restante do leite utilizado não pode ser proveniente de mais do que duas fazendas diferentes e próximas ao local original de produção do queijo.

7- Queijo Defumado
Esse tipo de queijo é um pouco diferente dos demais. É fabricado e praticamente finalizado, após isso, é derretido e novamente prensado em formato de embutidos. É geralmente vendido por fatia, em formato de linguiça.

8- Queijo de cravo da Frísia
É um queijo preparado de leite desnatado na região da Frísia.
Além do cominho, leva na fabricação da sua massa pitadas de cravo. Isso garante a esse queijo um sabor forte, seco e rústico. Sua consistência é firme.



9- Queijo Parrano
É um queijo de vaca que possui um sabor que combina com doces aromas.
É um queijo feito nos moldes dos queijos italianos, parecido com a textura do parmesão. Por isso mesmo, é bastante usado na gastronomia italiana.

10 – Queijo Graskaas

Esse queijo é especial pois é feito a partir do primeiro leite produzido pelas vacas após retornarem da pastagem, depois de passarem o inverno trancadas nos celeiros.

Pesquisar mais textos:

Filipe Mixa

Título:Os 10 melhores queijos holandeses

Autor:Filipe Mixa(todos os textos)

Imagem por: pedrosimoes7

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios