Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Ferramentas > Transporte as ferramentas de uma forma segura

Transporte as ferramentas de uma forma segura

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Ferramentas
Visitas: 24
Comentários: 1
Transporte as ferramentas de uma forma segura

As ferramentas são utensílios que capacitam o Homem para a realização de tarefas que, de outra maneira, ele não conseguiria levar a cabo com tanta segurança e eficiência. Não obstante, antes de iniciar o uso de qualquer ferramenta, é preciso conhecer o trabalho a executar, bem como ter uma ideia geral dos tipos de ferramentas mais adequados à prossecução dos seus objetivos, evitando ou amenizando possíveis riscos de acidentes decorrentes do manuseio.

Os incidentes ocorridos com ferramentas manuais são bastante comuns e consubstanciam, nomeadamente, golpes nas mãos ou em partes do corpo mais expostas, choques, entrada de partículas para os olhos, esforços exagerados, contactos com a corrente elétrica,... A principal causa prende-se com uma utilização desajustada da ferramenta, manutenção imprópria, produtos de baixa qualidade ou portadores de defeitos, transporte deficiente e falta de uso de luvas ou equipamentos de proteção.

Há que verificar sistematicamente: as condições dos cabos e respetivo encaixe, à procura de hipotéticas rachadelas (martelos, serras, limas, chaves de fendas), atentando ainda no formato, peso e dimensão, para aferir acerca da sua adequação (do ponto de vista ergonómico); as bocas e os braços de ferramentas como alicates, chaves e outros; os dentes de limas e serrotes; a existência de proteção isolante (no caso de equipamentos elétricos; se as ferramentas de corte (facas, tesouras, …) estão afiadas. Paralelamente, é recomendável usar ferramentas que não soltem faíscas em ambientes com gases inflamáveis e não utilizar as ferramentas para fins para os quais não foram projetadas, bem como munir-se sempre com luvas, óculos de proteção, calçado adaptado (que pode evitar o esmagamento dos pés), etcétera.

Para transportar as ferramentas de uma forma segura, é aconselhável socorrer-se de caixas, bolsas e cinturões especialmente fabricados para o efeito. As ferramentas afiadas requerem a utilização de bainhas. Nunca se devem colocar ferramentas nos bolsos da roupa que se tem vestida, e a subir e descer escadas, convém deixar, pelo menos, uma mão livre e cuidar para que, na iminência de uma queda, não haja azo a ferimentos provocados por lâminas ou pontas aguçadas. Adicionalmente, as ferramentas devem ir de tal modo acondicionadas que não ameacem cair nem lesionar quem as transporta.

Da manutenção das ferramentas consta a reparação dos defeitos, preferencialmente por um profissional especializado. Consertos provisórios conduzem, vulgarmente, a acidentes, mais cedo ou mais tarde.

No que respeita às ferramentas elétricas, para além das precauções de carácter geral, é importante acautelar cabos em mau estado (fios sem proteção ou com fita-cola), assim como a ligação direta dos cabos condutores às tomadas. JAMAIS se devem manipular ou alterar os dispositivos de segurança dos aparelhos, quer se trate da instalação elétrica ou da própria ferramenta (interruptores diferenciais, termomagnéticos,...), uma vez que eles fornecem informação sobre um possível mau funcionamento destes.


Maria Bijóias

Título: Transporte as ferramentas de uma forma segura

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 24

796 

Imagem por: Robert S. Donovan

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    04-05-2014 às 04:49:46

    Sempre com cuidado para não quebrar ou danificá-las. Ótimo texto!

    ¬ Responder

Comentários - Transporte as ferramentas de uma forma segura

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Pulp Fiction: 20 anos depois

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Arte
Pulp Fiction: 20 anos depois\"Rua
Faz hoje 20 anos que estreou um dos mais importantes ícones cinematográficos americanos.

Pulp Fiction é um marco do cinema, que atirou para a ribalta Quentin Tarantino e as suas ideias controversas (ainda poucos tinham visto o brilhante “Cães Danados”).

Repleto de referências ao cinema dos anos 70 e com uma escolha de casting excepcional, Pulp Fiction conquistou o público com um discurso incisivo (os monólogos bíblicos de Samuel L. Jackson são um exemplo disso), uma violência propositadamente mordaz e uma não linearidade na sucessão dos acontecimentos, tudo isto, associado a um ritmo alucinante.

As três narrativas principais entrelaçadas de dois assassinos, um pugilista e um casal, valeram-lhe a nomeação para sete Óscares da Academia, acabando por vencer na categoria de Melhor Argumento Original, ganhando também o Globo de Ouro para Melhor Argumento e a Palma D'Ouro do Festival de Cannes para Melhor Filme.

O elenco era composto por nomes como John Travolta, Samuel L. Jackson, Bruce Willis, Uma Thurman e (porque há um português em cada canto do mundo) Maria de Medeiros.

Para muitos a sua banda sonora continua a constar na lista das melhores de sempre, e na memória cinéfila, ficam eternamente, os passos de dança de Uma Thurman e Travolta.

As personagens pareciam ser feitas à medida de cada actor.
Para John Travolta, até então conhecido pelos musicais “Grease” e “Febre de Sábado à Noite”, dar vida a Vincent Vega foi como um renascer na sua carreira.

Uma Thurman começou por recusar o papel de Mia Wallace, mas Tarantino soube ser persuasivo e leu-lhe o guião ao telefone até ela o aceitar.

Começava ali uma parceria profissional (como é habitual de Tarantino) que voltaria ao topo do sucesso com “Kill Bill”, quase 10 anos depois.

Com um humor negro afiadíssimo, Tarantino provou em 1994 que veio para revolucionar o cinema independente americano e nasceu aí uma inspirada carreira de sucesso, que ainda hoje é politicamente incorrecta, contradizendo-se da restante indústria.

Pulp Fiction é uma obra genial. Uma obra crua e simultaneamente refrescante, que sobreviveu ao tempo e se tornou um clássico.
Pulp Fiction foi uma lição de cinema!

Curiosidade Cinéfila:
pulp fiction ou revista pulp são nomes dados a revistas feitas com papel de baixa qualidade a partir do início de 1900. Essas revistas geralmente eram dedicadas às histórias de fantasia e ficção científica e o termo “pulp fiction” foi usado para descrever histórias de qualidade menor ou absurdas.

Pesquisar mais textos:

Carla Correia

Título:Pulp Fiction: 20 anos depois

Autor:Carla Correia(todos os textos)

Imagem por: Robert S. Donovan

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios