Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Electrodomésticos > A televisão me deixo burro? Breve história da TV

A televisão me deixo burro? Breve história da TV

Categoria: Electrodomésticos
Visitas: 2
A televisão me deixo burro? Breve história da TV

Olá!
Hoje vamos conhecer um pouco sobre a televisão.
Este aparelho tão amado e que hoje em dia é muito difícil quem não possua pelo menos uma em casa. Mesmo depois da internet continua sendo o principal meio de difusão de programas e ideias, bem como um veículo muito apreciado de comunicação.

Origem.

Existe divergência quanto à origem da TV. Pelo que se sabe a primeira ideia de uma imagem transmitida por um sistema mecânico, veio de Gottlieb Nipkow em 1884, mas foram realizados experimentos simultaneamente em vários locais do mundo nos anos que seguiram.
Então em 1926, o engenheiro John Baird apresentou o primeiro modelo de televisão para uma comunidade científica. Ainda na década de 1920, outros experimentos estavam sendo realizados nos EUA, Suécia e na antiga União Soviética.
No Brasil a primeira emissora de TV teve sua inauguração em 1950, pelo que dizem foi à quarta TV do Mundo, era a TV Tupi e junto com ela chegavam também os primeiros 200 receptores comprados pelos donos da TV para que a primeira transmissão fosse concluída em grande estilo.

A Televisão no século passado.

No início o aparelho de televisão custava quase tão caro quanto um carro, devido a isso os que a assistiam eram poucos, por isso a televisão deve dificuldades para conseguir anunciantes com a audiência tão baixa. Apenas no final da Segunda Guerra mundial é que um houve um aumento significativo de mais ou menos 2 mil aparelhos no mundo todo para mais de 300 mil só nos EUA.
Em 1940, o modelo eletromecânico foi substituído pelo modelo eletrônico que usava um canhão de elétrons para redesenhar a imagem no receptor.

Cores.

Os primeiros aparelhos a cores foram lançados em 1951, pela empresa americana CBS, mas era muito inferior aos modelos eletrônico preto-e-branco que havia. Então somente em 1954, foi lançado um modelo eletrônico e colorido que dominaria o mercado e mudaria não só a história da TV, como também da comunicação, da propaganda e da humanidade.
Em 1959 os japoneses desenvolvem a tecnologia dos transistores que irão substituir as válvulas, isso fará com que os aparelhos possam ser produzidos em escala ainda maior, mais baratos e com melhor resolução.
Durante a Guerra do Vietnã, as pessoas já podiam ver as imagens da guerra na tranquilidade dos seus lares. E quando os primeiros astronautas pisaram na lua, em 1969, tudo foi transmitido para o público ver pela TV.

A TV no milênio.

No início do novo milênio a tecnologia da televisão se torna digital, e as transmissões tendem a melhorar cada vez mais para eliminar de vez os chiados e chuviscos, das versões analógicas. O formato da nova TV também mudou muito estando cada vez mais alongada em formato de cinema. Como meio de compor as imagens, ela passou pelo Tubo imagem grande para o Cristal Liquido (LCD) que permite que a TV seja mais fina.

A TV hoje.

Hoje em dia com o Plasma e o LED as televisões estão ainda mais finas e sua imagem cada vez mais bem defina. E isso por que só estamos tratando neste artigo do aparelho em si deixando de lado a programação que está cada vez mais profissional e mais bem caprichada para um público cada vez mais exigente.

A TV do amanhã.

Na TV com o tubo de imagem grande a imagem era transmitida analogicamente e o tubo consumia muita energia e caso queimasse a TV toda já era. A TV de LCD foi aprimorada por seus criadores e virou a TV de LED que é a maior líder de vendas nos dias de hoje. O futuro está na chamada TV OLED. Essa tecnologia utiliza um material orgânico flexível que dependendo da corrente elétrica pode exibir qualquer cor primaria para formar as imagens. Por enquanto é muito cara, mas com seu aprimoramento provavelmente substituirá as TV de LED e de Plasma.


Jhon Erik Voese

Título: A televisão me deixo burro? Breve história da TV

Autor: Jhon Erik Voese (todos os textos)

Visitas: 2

3 

Comentários - A televisão me deixo burro? Breve história da TV

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Pulp Fiction: 20 anos depois

Ler próximo texto...

Tema: Arte
Pulp Fiction: 20 anos depois\"Rua
Faz hoje 20 anos que estreou um dos mais importantes ícones cinematográficos americanos.

Pulp Fiction é um marco do cinema, que atirou para a ribalta Quentin Tarantino e as suas ideias controversas (ainda poucos tinham visto o brilhante “Cães Danados”).

Repleto de referências ao cinema dos anos 70 e com uma escolha de casting excepcional, Pulp Fiction conquistou o público com um discurso incisivo (os monólogos bíblicos de Samuel L. Jackson são um exemplo disso), uma violência propositadamente mordaz e uma não linearidade na sucessão dos acontecimentos, tudo isto, associado a um ritmo alucinante.

As três narrativas principais entrelaçadas de dois assassinos, um pugilista e um casal, valeram-lhe a nomeação para sete Óscares da Academia, acabando por vencer na categoria de Melhor Argumento Original, ganhando também o Globo de Ouro para Melhor Argumento e a Palma D'Ouro do Festival de Cannes para Melhor Filme.

O elenco era composto por nomes como John Travolta, Samuel L. Jackson, Bruce Willis, Uma Thurman e (porque há um português em cada canto do mundo) Maria de Medeiros.

Para muitos a sua banda sonora continua a constar na lista das melhores de sempre, e na memória cinéfila, ficam eternamente, os passos de dança de Uma Thurman e Travolta.

As personagens pareciam ser feitas à medida de cada actor.
Para John Travolta, até então conhecido pelos musicais “Grease” e “Febre de Sábado à Noite”, dar vida a Vincent Vega foi como um renascer na sua carreira.

Uma Thurman começou por recusar o papel de Mia Wallace, mas Tarantino soube ser persuasivo e leu-lhe o guião ao telefone até ela o aceitar.

Começava ali uma parceria profissional (como é habitual de Tarantino) que voltaria ao topo do sucesso com “Kill Bill”, quase 10 anos depois.

Com um humor negro afiadíssimo, Tarantino provou em 1994 que veio para revolucionar o cinema independente americano e nasceu aí uma inspirada carreira de sucesso, que ainda hoje é politicamente incorrecta, contradizendo-se da restante indústria.

Pulp Fiction é uma obra genial. Uma obra crua e simultaneamente refrescante, que sobreviveu ao tempo e se tornou um clássico.
Pulp Fiction foi uma lição de cinema!

Curiosidade Cinéfila:
pulp fiction ou revista pulp são nomes dados a revistas feitas com papel de baixa qualidade a partir do início de 1900. Essas revistas geralmente eram dedicadas às histórias de fantasia e ficção científica e o termo “pulp fiction” foi usado para descrever histórias de qualidade menor ou absurdas.

Pesquisar mais textos:

Carla Correia

Título:Pulp Fiction: 20 anos depois

Autor:Carla Correia(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios