Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Ferramentas > Com o pincel na mão

Com o pincel na mão

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Ferramentas
Visitas: 2
Comentários: 1
Com o pincel na mão

Quando se fala em pincéis, podemos falar e pensar sobre uma quantidade de utilidades que estes utensílios de pequenos bigodes nos podem oferecer.

Pincéis para pintar um quadro são de uma extraordinária variedade. Numerados, para uma melhor adaptação aos trabalhos, conseguem fazer traços e riscos, mais grossos ou mais finos, mais vincados e marcados ou subtis.

Também na maquilhagem se usam pincéis. De pelo curto para os olhos, e mais farfalhudo para as maças do rosto, estes pincéis têm a característica de serem sempre muito, muito suaves. Existem ainda pincéis para limpeza, pequenos ou parecidos com escovas, mas os pincéis são objetos que nos trazem à lembrança obras e pinturas lá de casa.

Sabe-se à partida que é mais rápido pintar uma parede com um rolo, mas para os cantos e cantinhos, um pincel é o ideal. Existem no mercado uma variedade extensa de pincéis, mas basicamente dividem-se em duas categorias: - os pincéis chatos e os pincéis redondos.

Dentro da categoria dos pincéis chatos, encontramos por exemplo as trinchas, o pincel plano, o leque ou a língua de gato. Como o nome indica, estes pincéis são chatos, planos, servindo exatamente para obter um trabalho mais rápido pela forma com que espalham a tinta.

Os pincéis redondos têm a característica de ter os pelos mais longos e esguios, apresentando-se de forma mais arranjada e estética. Brocha ou batedor, de ponta fina ou grossa, os pincéis redondos são muitas vezes preferidos pela forma como retém mais tinta do que outros pincéis.

Também os pelos dos pincéis podem dizer muito sobre eles. O nome utilizado para estes pelos característicos é cerdas. As cerdas podem ser naturais ou sintéticas. As cerdas naturais são na sua maioria utilizados no envernizamento ou nas tintas mais fortes como as conhecidas tintas de esmalte. As cerdas naturais deixam poucas marcas de pincel, pelo que em trabalhos que as tintas são mais espessas, é imprescindível o seu uso.

As cerdas sintéticas são normalmente utilizadas em tintas à base de água. Relativamente ao cabo do pincel, escolha sempre e impreterivelmente os cabos de madeira. Evite a todo o custo os cabos de plástico ou os cabos pintados.

Para a remoção da tinta dos pincéis, utilize água com abundância. Na eventualidade de ter utilizado uma tinta à base de verniz ou de óleo, utilize diluente também com abundância. Se for necessário, deixo o pincel de molho, mas nunca demasiado tempo, pois pode corroer as cerdas.

Cuide dos seus pincéis e torne-se num verdadeiro artista.


Carla Horta

Título: Com o pincel na mão

Autor: Carla Horta (todos os textos)

Visitas: 2

621 

Imagem por: uhuru1701

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • SophiaSophia

    04-05-2014 às 04:21:16

    Quanta utilidade podemos ter com os pincéis, não é mesmo? Graças a Deus que eles existem para facilitar a nossa vida.

    ¬ Responder

Comentários - Com o pincel na mão

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Fine and Mellow

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Música
Fine and Mellow\"Rua
"O amor é como uma torneira
Que você abre e fecha
Às vezes quando você pensa que ela está aberta, querido
Ela se fechou e se foi"
(Fine and Melow by Billie Holiday)

Ao assistir a Bio de Billie Holiday, ocorreu-me a questão Bluesingers x feminismo, pois quem ouve Blues, especialmente as mais antigas, as damas dos anos 10, 20, 30, 40, 50, há de pensar que eram mulheres submissas ao machismo e maldade de seus homens. Mas, as cantoras de Blues, eram mulheres extremamente independentes; embora cantassem seus problemas, elas não eram submissas a ponto de serem ultrajadas, espancadas... Eram submissas, sim, ao amor, ao bom trato... Essas mulheres, durante muito tempo, tiveram de se virar sozinhas e sempre que era necessário, ficavam sós ou mudavam de parceiros ou assumiam sua bissexualidade ou homossexualidade efetiva. Estas senhoras, muitas trabalharam como prostitutas, eram viciadas em drogas ou viviam boa parte entregues ao álcool, merecem todo nosso respeito. Além de serem precursoras do feminismo, pois romperam barreiras em tempos bem difíceis, amargavam sua solidão motivadas pelo preconceito em relação a cor de sua pele, como aconteceu a Lady Day quê, quando tocava com Artie Shaw, teve que esperar muitas vezes dentro do ônibus, enquanto uma cantora branca cantava os arranjos que haviam sido feitos especialmente para ela, Bilie Holiday. Foram humilhadas, mas, nunca servis; lutaram com garra e competência, eram mulheres de fibra e cheias de muito amor. Ouvir Billie cantar Strange Fruit, uma das primeiras canções de protestos, sem medo, apenas com dor na alma, é demais para quem tem sentimentos. O brilho nos olhos de Billie, fosse quando cantava sobre dor de amor ou sobre dor da dor, é insubstituível. Viva elas, nossas Divas do Blues, viva Billie Holiday, aquela que quando canta parte o coração da gente; linda, magnifica, incomparável, Lady Day.

O amor vai fazer você beber e cair
Vai fazer você ficar a noite toda se repetindo

O amor vai fazer você fazer coisas
Que você sabe que são erradas

Mas, se você me tratar bem, querido
Eu estarei em casa todos os dias

Mas, se você continuar a ser tão mau pra mim, querido
Eu sei que você vai acabar comigo

Pesquisar mais textos:

Sayonara Melo

Título:Fine and Mellow

Autor:Sayonara Melo(todos os textos)

Imagem por: uhuru1701

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios