Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Beleza > Sou adolescente e quero fazer uma plástica…

Sou adolescente e quero fazer uma plástica…

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Categoria: Beleza
Visitas: 2
Comentários: 16
Sou adolescente e quero fazer uma plástica…

Esta é uma questão bastante pertinente que se coloca, poderá uma adolescente submeter-se a uma cirurgia plástica? A resposta não é tão simples como se pensa. Nada é estritamente proibido, mas também não é totalmente liberado. Cada caso é um caso e deve ser analisado individualmente.

No entanto, existem mesmo algumas cirurgias plásticas que devem ser feitas na juventude, de forma a evitar alguns tipos de constrangimento. A adolescência é uma fase complexa, porque se tem que enfrentar todas as transformações hormonais e corporais e ainda a aprovação social. Sabemos que os jovens são cruéis e que facilmente transformam um defeito em algo bem maior do que é. Isto leva muitos adolescentes a quererem alterar alguma coisa na sua aparência.

Normalmente as queixas mais comuns são o nariz grande, as orelhas de abano e o volume excessivo das mamas.

Apesar da cirurgia plástica ser uma ferramenta valiosa na melhoria da autoestima dos adolescentes, é preciso respeitar algumas restrições médicas. Até porque as pessoas não têm a estrutura a ser operada, desenvolvida em tempos iguais. Por exemplo, a orelha só deve ser operada após os seis anos, altura em que a cartilagem já alcançou o crescimento máximo, ou seja, o seu tamanho será o mesmo até à fase adulta. Caso o paciente faça a cirurgia antes, corre o risco de que alguma função corporal seja prejudicada ou o resultado não fique como o esperado. Mas não é só a formação incompleta que limita a realização de um plástica, a imaturidade psicológica, a expectativa irreal e a não autorização dos pais, são outros fatores que impedem um procedimento cirúrgico, durante a adolescência. Como tal, o médico deve fazer uma boa avaliação clínica e psicológica dos jovens candidatos à cirurgia, para perceber a real motivação que os conduz à intervenção.

Assim, os cirurgiões defendem que cada caso precisa de ser avaliado separadamente. Por exemplo, a lipoaspiração, muito procurada pelas meninas, não é recomendada antes dos 18 anos, porque até aqui a adolescente tem a possibilidade de procurar outras alternativas para queimar as gorduras extras, podendo fazer uma reeducação alimentar e exercício físico. Tal como a lipoaspiração, a plástica de aumento mamária, a abdominoplastia, o lifting de glúteos e coxas e a prótese glútea, são cirurgias plásticas não indicadas para adolescentes. Por outro lado, existem algumas intervenções que podem ser feitas, mediante autorização do médico e dos pais, tais como: a redução de mama, a otoplastia (orelha de abano), a ginecomastia (rapazes com a glândula mamária desenvolvida), a rinoplastia (nariz desproporcionado) e a prótese de mama (para quem tem hipomastia). Ser adolescente é complicado, será que vale a pena complicar ainda mais?


Catarina Guedes Duarte

Título: Sou adolescente e quero fazer uma plástica…

Autor: Catarina Guedes Duarte (todos os textos)

Visitas: 2

799 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 16 )    recentes

  • SophiaSophia

    17-06-2014 às 07:15:03

    Deve-se fazer apenas se for de extrema urgência por conta da saúde. Mas, se for por estética, faça mil favor, né??? Desnecessário!
    Cumprimentos,
    Sophia

    ¬ Responder
  • M.L.E.- Soluções de ClimatizaçãoBeatriz Santos

    11-07-2013 às 13:46:07

    Oi, meu nome é Beatriz e tenho 14 anos, vou fazer 15. eu queria muito fazer uma rinoplastia porque minha giba é um pouco grande. Mas não tenho dinheiro para isso. Ninguém ainda me falou do nariz, mas não me sinto bem com ele.

    ¬ Responder
  • Gabriela

    29-11-2012 às 13:35:12

    Eu não vejo problema algum em fazer plástica, independentemente da idade. Eu tinha um problema sério com as minhas orelhas e fiz uma cirurgia reparadora na Master health em São Paulo. Isso foi há 3 anos, quanto eu tinha 18 anos. Confesso que se tivesse oportunidade teria feito antes, pois sofri muito preconceito na escola e com os colegas da rua.

    ¬ Responder
  • Wallace RandalWallace Randal

    09-10-2012 às 13:23:00

    Bom dia Catarina Guedes Duarte, como vai? Muito interessante e bem escrito seu texto! Espero que continue a escrever, Rua Direita só tem a ganhar com tantas pessoas promovendo o conhecimento de forma clara, direta, e correta. Realmente a adolescência é uma fase difícil, psicologicamente falando. Na verdade, acredito que seja a pior fase da vida, no sentido de instabilidade. Mas o que custa esperar a fase adulta? A maturidade vem com o tempo.

    ¬ Responder
  • Gabriela TorresGabriela Torres

    09-10-2012 às 01:41:17

    Acho que todo adolescente deve pensar muito bem se quer ou não fazer uma plástica.Afinal,ele ainda está crescendo e muita coisa pode mudar na aparência dele naturalmente sem precisar de grandes modificações.

    ¬ Responder
  • Carla HortaCarla Horta

    08-10-2012 às 22:04:37

    ... outra completamente diferente.Devemos deixar-nos crescer e descobrir que ter um nariz grande ou um peito pequeno são características nossas e que podem ser ultrapassadas. Há que trabalhar a mente em prol de um corpo são e é fundamental preparar os nossos jovens para a aceitação daquilo que são na realidade. Apesar desta minha opinião, uma cirurgia correctiva é aceitável, claro.

    ¬ Responder
  • Carla HortaCarla Horta

    08-10-2012 às 22:02:21

    Existem aqui alguns aspectos que devem ser tidos em conta. A cirurgia é correctiva? O que motiva o adolescente? Que idade tem ao certo?Crescer com a ideia de que se pode a qualquer momento corrigir ou embelezar com cirurgia não é correcto. Já todos nós passámos por uma adolescência e sabemos que perfeitos, nenhum de nós o foi, mas tomar uma decisão de uma cirurgia enquanto adultos é uma coisa, mas enquanto adolescente é... (continua)

    ¬ Responder
  • Daniela VicenteDaniela Vicente

    08-10-2012 às 20:58:08

    consigo compreender que as adolescentes de hoje em dia com o monte de cisas que têm à mão, não lhes surja coisas do género à cabeça. a verdade é que a necessidade de ser perfeita nesta sociedade, ainda mais para as adolescentes que ainda estavam a afirmar a sua personalidade perante a sociedade. se deve ou não ser permitido? isso já é muito mais complicado, pois há a questão do arrependimento, que nem sempre surge.

    ¬ Responder
  • André BelacorçaAndré Belacorça

    08-10-2012 às 19:33:34

    sinceramente para mim, acho um absurdo, sim, sei que cada um sabe de si, mas na adolescência, com tanta coisa para fazer, para viver, para exorbitar, e pensarem já em fazer plásticas?.. Não, o Mundo quer crescer extremamente rápido, as pessoas por vezes excedem-se nos pensamentos, querem tudo rápido e já, muitos para imitar outros, porque os invejam.

    ¬ Responder
  • lucianaluciana

    06-01-2012 às 19:15:03

    tenho 19 anos e vou fazer a abdominoplastia.. é contra indicado pela questao da idade?

    ¬ Responder
  • marcelo augustomarcelo augusto

    10-08-2011 às 15:41:32

    Ola meu nome é marcelo e eu tenho 17 anos eu queria fazer uma plastica no nariz porque é muito grande e uma plastica na orelha,pq uma orelha minha é diferente da outra ai eu queria corrigir,mais eu não tenho dinheiro alguem podeira me ajudar aqui esta meu msn e e-mail: [email protected] muito obrigado e desculpa o incomodo até

    ¬ Responder
  • deividideividi

    07-08-2011 às 15:45:42

    @dhyego
    nao sei se na sua idade conven fazer a plastica que tanto quer pois acredito que o formato de seu rosto ainda possa mudar até completar a idade adulta mas o que vc quer se chama bioplastia se quer se parecer com mj tera de fazer nas linhas das mandibulas maças do rosto e queixo pequise por bioplastia no ggogle que vc podera ter uma noçao vc enconrara muitas fotos de antes e depois abraços

    ¬ Responder
  • leonardoleonardo

    04-06-2011 às 19:59:14

    vai estudar, menina!
    tenta ser alguma coisa na vida!

    agora... concordo SOMENTE SE FOR CIRURGIA CORRETIVA

    ¬ Responder
  • AnaAna

    17-04-2011 às 22:01:15

    Oi , meu nome é Ana , tenho 18 anos , quero fazer uma cirurgia , porque sou gordinha , pensei em uma abdominoplastia e uma Lipo , tb tenho , muita coxa , minha mãe fica muito preocupada comigo =/

    ¬ Responder
  • Daniel Carlos Oliveira Siqueiradhyego

    03-04-2011 às 17:48:44

    eu não sei o nome,mais eu queria fazer uma cirurgia que deixa o maxilar mais quadrado sabe igual a que o michael jackson fez não tão quadrado e exagerado igual ao dele mais quero fazer tenho 16 anos posso fazer ou não ?? respondão aii ! brigado

    ¬ Responder
  • matheusmatheus

    02-03-2010 às 16:00:37

    qual o nome da gata da foto

    ¬ Responder

Comentários - Sou adolescente e quero fazer uma plástica…

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

Os descendentes de Eça

Ler próximo texto...

Texto escrito nos termos do novo acordo ortográfico.
Tema: Literatura
Os descendentes de Eça\"Rua
Recentemente, por via da comunicação social, soubemos da entrega do prémio Leya, a um trineto de Eça de Queirós. Julgo que bastou essa noticia, para que todos ficássemos curiosos sobre os seus descendentes…esse mistério, como o Mistério da Estrada de Sintra, começou a adensar-se entre quem se interessa por estas coisas da literatura e da genealogia…então aqui deixo algumas notas que poderão ser importantes para quiçá, um dia, um qualquer jornalista, ou editor, se lembre, de conseguir reunir todos os seus descendentes vivos e se tire uma fotografia de família.

José Maria Eça de Queirós, escritor pródigo da nossa nação, contraiu matrimónio em 1886, com Emília de Castro Pamplona Resende, condessa de Resende, deixando à data de sua morte, em Paris, quatro filhos como seus descendentes e herdeiros diretos; foram eles António Eça de Queirós, Maria Eça de Queirós, Alberto Eça de Queirós e José Maria Eça de Queirós; portanto três meninos e uma menina.
Através do site Geneall.net, foi possível perceber as linhas genealógicas que se seguiram aos seus filhos. No entanto, nem todos os nomes dos seus bisnetos e trinetos estão aí presentes, com certeza por motivos de ordem pessoal, de resguardo da privacidade, motivos que não podemos questionar. Porém, é possível, pelo menos determinar a existência desses membros da família queirosiana.

De antemão sabemos que não houve descendência por parte de dois dos seus filhos, António Eça de Queirós e de Alberto Eça de Queirós.
Maria Eça de Queirós teve dois filhos, uma menina e um menino, porém a menina morreu muito nova, ficando apenas o menino, de seu nome Manuel Pedro Benedito de Castro, que mais tarde casou com Maria da Graça Salema de Castro, a mulher que se tornou a primeira diretora da Fundação Eça de Queirós, na casa de Tormes, pertença da família da esposa de Eça de Queirós. Como Manuel Pedro Benedito de Castro não teve filhos, sabemos que por este ramo, terminou a descendência do escritor.

Convém, entretanto, acrescentar aqui uma curiosidade. Depois do regresso a Portugal da viúva de Eça, ela e os filhos, foram residir para a casa da Granja, pertencente à família de Sophia de Mello Breyner. Inicialmente como esta casa costumava ser arrendada pela família de Sophia, Emília de Castro, arrendou-a, vindo a compra-la uns anos depois. Portanto, é aqui nesta casa que ela cria os seus filhos, e é onde, José Maria Eça de Queirós, um dos seus filhos, permanece após a sua morte, tendo criado aqui os seus filhos e netos, e tendo aqui também falecido.

Podemos então seguramente afirmar que a sua grande linha de descendência parte do seu filho, com o mesmo nome, José Maria Eça de Queirós, que teve também ele, atente-se à curiosidade, quatro filhos, neste caso, ao inverso, um menino, e três meninas, respetivamente de seus nomes, Manuel Eça de Queirós, Maria das Dores Eça de Queirós, Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós e Emília Maria de Castro Eça de Queirós. Esta ultima, Emília, teve ao que consta nove filhos, sendo que um deles, Afonso Maria Eça de Queirós Cabral, é quem atualmente preside à Fundação acima citada, depois da morte da primeira presidente, referida atrás, Maria da Graça Salema de Castro.

Manuel Eça de Queirós por sua vez teve seis filhos, Maria das Dores Eça de Queirós teve três filhos, e Matilde Maria de Castro de Eça de Queirós, dois filhos. Somados, contabilizamos vinte, os bisnetos do famoso escritor. Seria interessante avançar um pouco mais nos ramos genealógicos e aflorar quem são ou pelo menos, quantos são os trinetos e tetranetos de Eça, por conseguinte fica aqui o desafio, pois é certo que porventura alguns destes descendentes não se conhecem, e nunca terão trocado qualquer impressão sobre o seu ascendente, para uns, bisavô, para outros trisavô, e ainda para outros, tetravô.

Pesquisar mais textos:

Liliana Félix Leite

Título:Os descendentes de Eça

Autor:Liliana Félix Leite(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios