Bem vindo à Rua Direita!
Eu sou a Sophia, a assistente virtual da Rua Direita.
Em que posso ser-lhe útil?

Email

Questão

a carregar
Textos | Produtos                                                    
|
Top 30 | Categorias

Email

Password


Esqueceu a sua password?
Início > Textos > Categoria > Electrodomésticos > Electrodomésticos - um bem precioso

Electrodomésticos - um bem precioso

Categoria: Electrodomésticos
Visitas: 2
Comentários: 1
Electrodomésticos - um bem precioso

Os electrodomésticos constituem, provavelmente, um dos engenhos mais espantosos e apreciados, sobretudo pelas mulheres, verdadeiras prisioneiras da casa e das lides domésticas. Recorrendo a conceitos dos tempos da escravatura, poderia declarar-se que estes valiosos aparelhos apareceram como a “carta de alforria” para tão sacrificadas tarefeiras, decretando a “ordem de soltura” de pesados afazeres.

Mais livres, elas podem dedicar-se aos restantes trabalhos, ou, simplesmente, reconhecer a si mesmas e proporcionar-se o direito ao descanso e ao lazer. Os filhos e ouros membros do agregado familiar beneficiarão, igualmente, com a maior disponibilidade daquelas que são, na essência, a “alma” do lar.

Desde máquinas e equipamentos para tudo e mais alguma coisa, a torradeiras, a chaleiras e facas eléctricas, a microondas, a fogões, a esquentadores, e a um sem-número de outros inestimáveis auxiliares, todos os electrodomésticos proporcionam menos fadiga, mais conforto e, acima de tudo, subentendem a possibilidade de escolha, pela libertação de que são portadores. Agora até já há umas máquinas que cozinham sozinhas (o que se afigura assaz conveniente para quem é um “zero à esquerda” em termos de culinária) e uns aspiradores perfeitamente auto-suficientes, que se pavoneiam para trás e para a frente sem necessidade de supervisão. Ficam apenas um pouco desorientados nos cantos, mas basta desencalhá-los e reencaminhá-los que eles continuarão pronta e incansavelmente a sua empreitada de remoção do pó e sujidades sem mandar “areia para os olhos” nem esconder a varredura debaixo do tapete…

Não obstante a inegável “eficiência a quanto obrigas”, tudo tem um fim. Se, eventualmente, precisar de substituir os electrodomésticos em término de “relação laboral” consigo, mas não os quiser votar ao completo degredo, colocando-os no lixo, informe-se pois existem instituições, geralmente ligadas à reinserção social e à auto-subsistência de pessoas com diversos tipos de problemas, que os recolhem e consertam ou, nessa inviabilidade, os reconvertem noutros objectos úteis, bonitos e criativos. Por exemplo, já pensou acomodar os seus peixinhos num aquário que outrora foi um monitor de computador? E o que acha da ideia de o seu cão, no quintal, se abrigar numa esbelta casota com origem numa máquina de lavar roupa? Para além de estar a dar um precioso contributo para a arte, ao ceder matéria-prima que permite fomentar o espírito artístico e estético, e de ajudar quem mais precisa, sem que isso lhe custe rigorosamente nada, o ambiente também agradece a atenção. Afinal, parece que os electrodomésticos, à semelhança do que se diz acerca dos gatos, podem ter mais do que uma vida…

Maria Bijóias

Título: Electrodomésticos - um bem precioso

Autor: Maria Bijóias (todos os textos)

Visitas: 2

636 

Deixe o seu comentárioDeixe o seu comentário

Comentários     ( 1 )    recentes

  • Wallace RandalWallace Randal

    14-09-2012 às 18:18:41

    Não há como negar, somos escravos dos eletrodomésticos. É a realidade que não temos como sobreviver sem eles e que a nossa dependência chegou a um nível improvável. Mas desde sempre somos dependentes de algo, seja do fogo, ou de armas, ou até mesmo da luz do sol. É assim que as engrenagens giram e o mundo continua a correr em direção ao abismo.

    ¬ Responder

Comentários - Electrodomésticos - um bem precioso

voltar ao texto
  • Avatar *     (clique para seleccionar)


  • Nome *

  • Email

    opcional - receberá notificações

  • Mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios


  • Notifique-me de comentários neste texto por email.

  • Notifique-me de respostas ao meu comentário por email.

O que é uma Open House?

Ler próximo texto...

Tema: Imóveis Venda
O que é uma Open House?\"Rua
Este é um tema que vem pôr muito a lindo o trabalho de alguns mediadores imobiliários e do seu trabalho.

Quando temos um imóvel para vender, muitos são os métodos a utilizar e os meios que nos levam até eles para termos o nosso objetivo cumprido – A venda da Casa.
Quando entregamos o nosso imóvel para que uma mediadora o comercialize, alguns aspetos têm de ser tidos em conta, como a legalidade da empresa e quem será a pessoa responsável pela divulgação da sua casa, mas a ansia de vermos o negócio concretizado é tanta, que muitas vezes nos escapa a forma como fazem a referida divulgação e publicidade do imóvel.

Entre anúncios na internet e as conhecidas folhas nas montras dos estabelecimentos autorizados, muitas mediadoras optam por fazer uma ação que está agora muito em voga que é uma Open House. Mas afinal, o que é isto de nome estrangeiro que tanto se vê pelas ruas e em folhetos de anúncio?

Ora bem, a designação em Português é muito simples – Casa Aberta. E na realidade, uma Open House é isso mesmo. Abrir uma Casa para que todos a possam ver. NO entanto, requerem-se alguns aspetos que as mediadoras normalmente preveem, mas que é fundamental que o proprietário do imóvel também tenha consciência e conhecimento.

Por norma as imobiliárias só fazem este tipo de intervenção e ação em imóveis que têm como exclusivo, isto é, quando é uma só determinada mediadora, a autorizada a poder comercializar o imóvel.

Em segundo lugar, este tipo de ação de destaque requer à mediadora custos com tempo, recursos humanos e financeiros.
A mediadora começa por marcar um dia próprio que por norma é datado para um feriado ou fim de semana. Faz então publicidade local através de folhetos e flyres anunciando a Open House, o dia e a hora, tal como o local. Muito provavelmente serão tiradas fotografias ao seu imóvel.

Através de redes sociais também poderão ser divulgadas as ações.
No dia da Open House, o local será indicado com publicidade da sua casa e da imobiliária e começarão a aparecer visitas ao imóvel.

Sugiro que não tenha mobiliário e muito menos valores em casa. O ideal será o imóvel estar desocupado de todos e quaisquer bens, por uma questão de segurança, mas também porque as áreas parecerão maiores e isso com toda a certeza ajuda à venda.

A imobiliária será responsável pela limpeza e trato do imóvel, pelo que se ocorrerem danos, serão eles os responsáveis.
Neste tipo de ações, é normal que a concorrência das imobiliárias apareça e faça parcerias que para si só trará vantagens.

Uma Open House pode não ser uma ação de destaque em Portugal, mas por exemplo nos Estados Unidos, é o normal e mais agradável. Os clientes não se sentem pressionados como numa visita normal e os negócios concretizam-se com muito mais rapidez e naturalidade.

Pesquisar mais textos:

Carla Horta

Título:O que é uma Open House?

Autor:Carla Horta(todos os textos)

Alerta

Tipo alerta:

Mensagem

Conte-nos porque marcou o texto. Essa informação não será publicada.

Pesquisar mais textos:

Deixe o seu comentário

  • Nome *

  • email

    opcional - receberá notificações

  • mensagem *

  • Os campos com * são obrigatórios